quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Israel admite que perdeu a guerra

Folha Online: 24/08/2006 - 15h06

Comando militar de Israel admite falhas no Líbano
Pela primeira vez desde o início dos mais recentes conflitos no Oriente Médio, o comando militar israelense admitiu nesta quinta-feira ter cometido falhas na condução de sua ofensiva no Líbano. Há dez dias em cessar-fogo, Israel e o grupo terrorista Hizbollah travaram uma batalha que durou 34 dias e deixou 1.183 mortos no Líbano e cerca de 160 em Israel, segundo relatório da ONU (Organização das Nações Unidas). A declaração foi feita por meio de uma carta, na qual o chefe do Estado-Maior de Israel, Dan Halutz, afirma aos soldados que os conflitos revelaram falhas na logística, nas operações e no comando militar. "Serão respondidas perguntas de forma profissional, todo mundo será investigado -- a partir de mim para baixo, até o último soldado", diz o texto liberado pelo Exército israelense nesta quinta-feira (...) Ataques aéreos israelenses deixaram cidades inteiras no Líbano sob escombros e forçaram quase 1 milhão a pessoas sair de suas casas. O Hizbollah, em ação sem precedente, também lançou cerca de 4.000 foguetes contra a região norte de Israel, fazendo com que aproximadamente 300 mil pessoas se deslocassem para abrigos antiaéros ou outras cidades. Enquanto Halutz admitia as falhas militares israelenses levadas a cabo no Líbano, o líder do Shin Bet (serviço de inteligência israelense), Yuval Diskin, chamou a ofensiva de "fiasco", em sua primeira declaração pública desde o início dos combates. "O norte [de Israel] foi abandonado e o sistema de governo desmoronou", disse. "Houve muitos fracassos, e a população vê e entende isso. Não é hora de calar, a verdade deve ser contada. Alguém tem de dar explicações e assumir a responsabilidade", acrescentou Diskin (cont.)

Leia Mais:
Anistia vê indícios de crimes de guerra em ataques de Israel
Comando militar de Israel admite falhas no Líbano
"EUA cometeram no Líbano mesmo erro que no Iraque", diz filósofo
ONU diz que ofensiva de Israel matou 1.183 e feriu 4.055 no Líbano

Nenhum comentário:

Postar um comentário