sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Finkelstein recebe prêmio por livro sobre Israel

Acabo de ler no blog de Jim West: o arqueólogo Israel Finkelstein recebeu o prêmio Delalande-Guérineau da Académie des Inscriptions et Belles-Lettres, de Paris, por seu livro Le Royaume biblique oublié, publicado no ano passado.

Sobre o livro, que está disponível para download gratuito em inglês, leia:

. Novo livro de Finkelstein sobre o reino de Israel

. Livro de Finkelstein sobre o reino de Israel em inglês


Sobre a Academia:

Fundada em 1663, durante o reinado de Luis XIV por iniciativa de Colbert, a Académie des Inscriptions et Belles-Lettres é uma das cinco academias do Instituto de França.

Fondée en 1663, sous le règne de Louis XIV et à l’initiative de Colbert, l’Académie des Inscriptions et Belles-Lettres est l’une des cinq Académies de l’Institut de France. Elle est installée depuis 1805 dans le Palais de l’Institut, ancien Collège des Quatre Nations, dont la célèbre Coupole fait face au Louvre (...) L’Académie des Inscriptions et Belles-Lettres joue aussi un rôle d’incitation à la recherche par l’attribution de nombreux prix, conçus par leurs fondateurs non seulement comme une récompense, mais surtout comme une aide destinée à encourager la recherche.

Agradeço ao Jim pela notícia e parabenizo Israel Finkelstein por mais este reconhecimento de seu importante trabalho.

Leia Mais:
Israel Finkelstein

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Uma biografia de Hermann Gunkel

Esta biografia do importante exegeta alemão Hermann Gunkel (1862–1932), escrita por Konrad Hammann, está sendo publicada agora, em fevereiro. Em alemão.

HAMMANN, K. Hermann Gunkel - Eine Biographie. Tübingen: Mohr Siebeck, 2014, XII + 439 s. - ISBN 9783161504464.

Diz a editora:

In der Generation nach Julius Wellhausen gehörte Hermann Gunkel zu den bedeutendsten Repräsentanten der evangelischen Bibelwissenschaften. Als einer der Mitbegründer und Hauptvertreter der Religionsgeschichtlichen Schule etablierte er methodisch höchst innovative Zugänge zum Alten wie auch zum Neuen Testament. Letztlich setzte er mit jeder größeren Publikation einen forschungsgeschichtlichen Markstein. Sein Kommentar zur Genesis und seine diversen Auslegungen der Psalmen avancierten zu Klassikern der protestantischen Bibelexegese im 20. Jahrhundert. Sein Name ist untrennbar verbunden mit der gattungsgeschichtlichen Betrachtung biblischer Texte. Im Rückgriff auf bislang unerschlossenes Archivmaterial verortet Konrad Hammann das Leben und Werk Gunkels in seiner Zeit und in den Forschungsdiskursen seines Faches.

In the generation after Julius Wellhausen, Hermann Gunkel was one of the most important exponents of Protestant biblical studies. As one of the co-founders and main advocates of the history of religions school, he established approaches to the Old as well as the New Testament which were highly innovative from a methodological perspective. Ultimately he set a milestone in research history with each of his major publications. It is no coincidence that his commentary on Genesis and his diverse interpretations of the Psalms became classics of Protestant biblical exegesis in the 20th century. His name is inextricably linked to the examination of biblical texts from the perspective of form criticism. Drawing on previously unexplored archive material, Konrad Hammann shows the extent to which Gunkel’s life and work were part of his time and the research discourses of his profession.


Leia sobre Gunkel aqui e aqui.

Todos os livros de introdução ao Antigo Testamento falam da contribuição de H. Gunkel para a exegese.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Como e por que a Bíblia foi escrita?

The Bible's primary purpose is not religious but political. O objetivo primário da Bíblia Hebraica? Político e não religioso.

Curso online gratuito. Confira a proposta, a data e o programa do curso.

The Bible's Prehistory, Purpose, and Political Future - Jacob L. Wright - Emory University

"How and why was the Bible written? This course synthesizes fascinating recent research in biblical studies and presents a powerful new thesis: The Bible's primary purpose is not religious but political. Facing catastrophic defeat, the biblical authors created a new form of community. Their achievements bear directly on modern questions of politics, economics, and theology.

With its walls razed to ground by Babylon’s armies, Jerusalem joined a long line of ancient vanquished cities—from Ur and Nineveh and Persepolis to Babylon itself. While some recovered from the destruction, others did not.  But none responded to political catastrophe by fashioning the kind of elaborate and enduring monument to their own downfall that we find in the Bible. Most conquered populations viewed their subjugation as a source of shame. They consigned it to oblivion, opting instead to extol the golden ages of the past.  The biblical authors in contrast reacted to loss by composing extensive writings that acknowledge collective failure, reflect deeply upon its causes, and discover thereby a ground for collective hope.

Working through colorful biblical and ancient Near Eastern texts, and drawing on an array of comparative examples, the course illustrates the thoroughgoing manner with which biblical authors responded to defeat by advancing a demotic agenda that places the community at the center. The aim of the biblical authors was to create a nation, and they sought to realize this goal via a shared text, which includes stories and songs, wisdom and laws".

Leia o texto completo.

Descobri o curso aqui. Obrigado Charles Jones, do AWOL - The Ancient World Online. Onde há muitas coisas interessantes.

O mercado virou gente, um dos nossos

O que de pior poderia acontecer ao Brasil nesse momento seria reduzir a eleição de outubro a uma gincana para a escolha do melhor amigo dos mercados (...) Ao lado de um Presidente da República escolhido pelo voto direto, teríamos um presidente da republica do dinheiro. Com autonomia, e dotado de ferramentas calibradas e com abrangência suficiente para induzir e condicionar o destino do desenvolvimento, os limites da democracia, a sorte da sociedade.

Leia: Quem dá mais? - Saul Leblon: Carta Maior: 21/02/2014

Leia Mais:
O deus mercado e seus oráculos

Youtube sem entulho?

Watch Youtube Without The Ads, Comments, Suggestions, Etc - Gizmo's Freeware: updated 21. February 2014 - 23:15 by rob.schifreen
If you like watching Youtube videos, but you'd rather see them without all the additional screen clutter such as suggestions, comments, lists of other videos by the same contributor and so on, then you'll be interested in this Hot Find. ViewPure is a web site that lets you watch your chosen Youtube video on a blank screen (you can choose black or white), with no other distractions.  Which saves your internet bandwidth, and thus makes everything cleaner and faster. To use it, just head to http://www.viewpure.com and paste the URL of the Youtube video you want to watch into the box. Then hit the button and watch in peace, on your de-cluttered screen.

Dos comentários:
A couple of alternatives are streaming Youtube vids to a standalone media player such as VLC or Pot Player, or using the Pop Video add-on for Firefox which as the name suggests pops the video out into a separate dedicated window. Quietube is similar. 

O Caim que em nós desabrochou

Em putrefação está a cultura nacional pelo envenenamento de parte de suas fontes de elite: a cultura jurídica, o debate político e a cultura da informação. O péssimo é que, tal como os políticos costumam absolver seus pares, é mínima a probabilidade de que juízes ou professores ou jornalistas reconheçam a responsabilidade que lhes toca nessa podridão. São castas auto-imunes.


A violência usurpou a democracia - Wanderley Guilherme dos Santos: Carta Maior 15/02/2014

"Há algo de podre na política brasileira. O discurso do ódio contaminou a cultura. A violência física que assusta não é mais condenável do que a degradação pela palavra. Introduzido durante os debates da Ação Penal 470, a televisão propagou Brasil a fora o escárnio como argumento, a salivação como prova irrefutável e a falta de compostura de alguns magistrados como aparte retórico (...)

Com linguajar de estilo maneirista, as capas fúnebres do Supremo Tribunal Federal esculacharam quanto quiseram os réus da Ação Penal 470 perante uma audiência nacional (...) E continuam, buscando proibir que sejam depositários da solidariedade de cidadãos e cidadãs em pleno gozo de seus direitos civis e políticos. Não podendo oficialmente matá-los ou bani-los, apostam impor-lhes o ostracismo. É o discurso da vingança impotente movido a ódio.

O estímulo ao linguajar desabrido e ao julgamento apressado e irrecorrível encontrou na já virulenta blogosfera a ecologia apropriada para reprodução cancerosa. Com a ferramenta do anonimato e a indulgência prévia a qualquer desvario, o Caim em nós desabrochou com velocidade sônica. A filosófica vontade de morte, a definição humana de um ser para morte, revela-se menos conceitual e inocente na real inclinação para matar. A internet veicula milhares de assassinatos virtuais e de convocatórias à destruição. Sem não mais do que o subterfúgio de códigos primários, quando muito, ações predatórias são incentivadas a qualquer título. É total o descompasso entre avanço social e econômico do País e as toscas bandeiras eventualmente desfraldadas (...)

Sim, há algo de podre na política brasileira, mas enganam-se os que presumem que a podridão esteja só no Legislativo ou que de lá provenha. Para essa há remendos que asseguram a sobrevivência democrática. Em putrefação está a cultura nacional pelo envenenamento de parte de suas fontes de elite: a cultura jurídica, o debate político e a cultura da informação".


Leia o texto completo.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A estrela de Belém

The key problem is that the description of the movements of the Star is outside what is physically possible for any observable astronomical object

Aaron Adair publicou, agora em fevereiro, em The Bible and Interpretation, artigo, no qual mostra como a astronomia tem falhado em suas tentativas de explicar a estrela de Belém.

Leia: Star Light, Star Bright: How Astronomy Fails to Explain the Star of Bethlehem

E há o livro do autor:

ADAIR, A. The Star of Bethlehem: A Skeptical View. Fareham: Onus Books, 2013, 168 p. - ISBN 9780956694867.

Disponível também para Kindle na Amazon.com.br.

The Star of Bethlehem: A Skeptical View is an analysis of the astronomical portent found in the Gospel of Matthew which supposedly led the Magi from the East to the birthplace of Jesus. Throughout history, people have tried to connect the Star to real, naturalistic phenomena, as well as to explain it in other ways. Adair takes a thorough look at all of these explanatory attempts, using the tools of science and astronomy, and finds them fundamentally wanting. Take a trip through the heavens above with Adair as he critically explores many centuries of flawed hypotheses, looking to answer the question "Did the Star of Bethlehem really exist?" This book is at the conjunction of science and religion.


Leia Mais:
A Visita dos Magos: Mt 2,1-12

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Medicina da doença luta contra a saúde

Não há resguardo das intenções, nem pudor na propaganda da ação

"A ideia de que a doutora Ramona Rodriguez possa ter desembarcado no Brasil desinformada dessas particularidades acerca de seu salário subestima a conhecida determinação de Havana de ressaltar interna e externamente aquela que é a marca inegável de sua ação internacional: a solidariedade.

A mesma alegação de ignorância tampouco se pode conceder – neste aspecto - ao colunismo [nativo] que cuida de  festejar as deserções - por  ora pontuais - como se fossem o preâmbulo de uma diáspora libertária, em marcha épica rumo a Miami".

Que particularidades?

Leia o texto de Saul Leblon na Carta Maior de 17/02/2014: O nome disso é escárnio.

Pode ser útil saber que o Ministério da Saúde publicou no dia 12/02/2014, no Diário Oficial da União, a lista de 89 profissionais ligados ao Programa Mais Médicos que devem justificar faltas. Eles deixaram de comparecer às unidades de atendimento para as quais foram destinados. Do total, 80 são médicos formados no Brasil, cinco são estrangeiros inscritos individualmente e quatro são cubanos (Agência Brasil, tag Programa Mais Médicos).


Leia Mais:
Médico cubano tempera e cozinha criancinha
Veja exalta Ramona, cospe no Brasil e dá saída: Miami
O desespero da medicina mercantil

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Resenhas na RBL: 13.02.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Rainer Albertz and Jakob Wöhrle, eds.
Between Cooperation and Hostility: Multiple Identities in Ancient Judaism and the Interaction with Foreign Powers
Reviewed by Michael L. Satlow

Greg Carey
The Gospel according to Luke: All Flesh Shall See God’s Salvation
Reviewed by Ernest van Eck

Bruce Chilton, Anthony Le Donne, and Jacob Neusner, eds.
Soundings in the Religion of Jesus: Perspectives and Methods in Jewish and Christian Scholarship
Reviewed by Benjamin I. Simpson
Reviewed by Peter-Ben Smit

David A. deSilva
Global Readings: A Sri Lankan Commentary on Paul’s Letter to the Galatians
Reviewed by David S. Harvey

Craig A. Evans
Matthew
Reviewed by Donald A. Hagner

Rivka Nir
Joseph and Aseneth: A Christian Book
Reviewed by Thomas J. Kraus

Peter Yaw Oppong-Kumi
Matthean Sets of Parables
Reviewed by J. R. C. Cousland

Christopher A. Richardson
Pioneer and Perfecter of Faith: Jesus’ Faith as the Climax of Israel’s History in the Epistle to the Hebrews
Reviewed by Philip Church

C. A. Strine
Sworn Enemies: The Divine Oath, the Book of Ezekiel, and the Polemics of Exile
Reviewed by John T. Strong

Heath A. Thomas, Jeremy Evans, and Paul Copan, eds.
Holy War in the Bible: Christian Morality and an Old Testament Problem
Reviewed by Guenther Haas

Amram Tropper
Simeon the Righteous in Rabbinic Literature: A Legend Reinvented
Reviewed by Joshua Schwartz

Robert Wafawanaka
Am I Still My Brother’s Keeper? Biblical Perspectives on Poverty
Reviewed by Timothy J. Sandoval


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Resenhas na RBL: 05.02.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Claire Clivaz, ed.
Infancy Gospels: Stories and Identities
Reviewed by Tony Burke

John J. Collins
The Dead Sea Scrolls: A Biography
Reviewed by Eileen Schuller

John J. Collins and Daniel C. Harlow, eds.
Early Judaism: A Comprehensive Overview
Reviewed by David M. Maas

J. Cheryl Exum
Plotted, Shot, and Painted: Cultural Representations of Biblical Women
Reviewed by Ginny Brewer-Boydston

Karin Finsterbusch and Armin Lange, eds.
What Is Bible?
Reviewed by Shraga Bar-On

Nijay K. Gupta
Colossians
Reviewed by Brian C. Small

Donald A. Hagner
The New Testament: A Historical and Theological Introduction
Reviewed by Moschos Goutzioudis
Reviewed by Nils Neumann

Yongbom Lee
The Son of Man as the Last Adam: The Early Church Tradition as a Source of Paul’s Adam Christology
Reviewed by Haley Goranson

Robin A. Parry and Heath A. Thomas, eds.
Great Is Thy Faithfulness? Reading Lamentations as Sacred Scripture
Reviewed by Charles Miller

Annette Schellenberg
Der Mensch, das Bild Gottes? Zum Gedanken einer Sonderstellung des Menschen im Alten Testament und in weiteren altorientalischen Quellen
Reviewed by Bob Becking

Eric W. Scherbenske
Canonizing Paul: Ancient Editorial Practice and the Corpus Paulinum
Reviewed by David Trobisch

Hayim Tadmor and Shigeo Yamada
The Royal Inscriptions of Tiglath-Pileser III (744-727 BC) and Shalmaneser V (726-722 BC), Kings of Assyria
Reviewed by Michael S. Moore


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Em carta a Küng, Bento XVI manifesta apoio a Francisco

''A Igreja está distante demais dos fiéis, mas os inovadores são maioria''. Entrevista com Hans Küng

"Agora, o Papa Francisco pode apelar à resposta da maioria dos fiéis sobre questões tão importantes no debate com os reacionários da Cúria. O Papa Emérito Bento XVI escreveu há pouco para mim, eterno rebelde, uma carta afetuosa em que se compromete a apoiar Francisco, esperando em cada sucesso seu". Eis a voz de Hans Küng, máximo teólogo católico crítico vivo, sobre a pesquisa chocante publicada nesse domingo no jornal La Repubblica e sobre o seu efeito na Igreja.


Professor Küng, como você avalia a sondagem sobre os cristãos no mundo?
Tomados conjuntamente e analisados, esses dados revelam a extraordinária discrepância entre os ensinamentos da Igreja sobre questões fundamentais, como a família, e, ao contrário, a visão real dos católicos no mundo.

Para você, entre os muitos resultados da sondagem, quais são os mais importantes?
Para mim, o mais importante é a imensa maioria de consensos para o Papa Francisco: 87% dos católicos entrevistados em todo o mundo e 99% dos italianos estão de acordo com ele. É uma enorme manifestação de confiança para o Sumo Pontífice. Para mim, é um pequeno milagre, depois dos anos da crise de confiança que tinha investido contra a Igreja nos anos do Papa Bento XVI. Agora, em menos de um ano, o Papa Francisco conseguiu inverter a tendência dos sentimentos dos fiéis de todo o mundo.

E o Papa Emérito Bento XVI, a seu ver, ficará feliz ou triste com a resposta da sondagem?
Naturalmente, ver esses resultados irá lhe entristecer, especialmente repensando hoje nos últimos meses vividos por ele como pontífice, no seu mandato. Mas, seguramente, ele irá se alegrar com o fato de que agora se segue em frente, e ele, a meu ver, pensa mais no destino da Igreja do que naquilo que diz respeito a ele mesmo.

É só uma suposição sua ou você pode provar sobre o que você diz sobre os sentimentos de Joseph Ratzinger neste momento?
Eu acredito que explicarei melhor o pensamento de Bento XVI citando frases da sua recentíssima carta para mim.

Bento XVI lhe escreveu depois de anos de conflitos? E o que lhe escreveu?
Bem, espere só um momento, deixe-me pegar aqui na minha escrivaninha lotada esse manuscrito com a carta da Santa Sé endereçada por ele, pessoalmente, da sua residência de papa emérito. Data: 24 de janeiro de 2014. Remetente: "Pontifex emeritus Benedictus XVI". "Sou grato por poder estar ligado por uma grande identidade de pontos de vista e por uma amizade de coração ao Papa Francisco. Hoje, vejo como minha única e última tarefa é apoiar o seu Pontificado na oração." Acredito que são palavras muito belas. Certamente, escritas antes da publicação da sondagem. Essa escolha de inclinação do Papa Emérito Bento XVI me convence ainda mais.

E o que significa a sondagem para os bispos e, em geral, para a hierarquia eclesiástica?
Eu gostaria de distinguir três categorias de prelados. Para os bispos prontos para as reformas, e eles existem em todo o mundo, os resultados da sondagem significam um grande encorajamento: eles deverão se comprometer abertamente com as suas convicções e não ficar tímidos demais. Segundo, para os conservadores que têm as suas reservas: eles deveriam refletir sobre as suas reservas e deveriam ouvir os argumentos dos reformadores. Terceiro, para os bispos reacionários, presentes não só no Vaticano, mas em todo o mundo, eles deveriam abandonar a sua resistência obstinada e escolher a razoabilidade.

Leia o texto completo.

Fonte: Notícias: IHU On-Line 11/02/2014



Küng: "Chiesa e fedeli troppo distanti ora Francesco deve cambiarla": Andrea Tarquini: La Reppublica  - 10 febbraio 2014

Ratzinger mi ha scritto che il Papa va sostenuto

"Adesso papa Francesco può appellarsi al responso della maggioranza dei fedeli su temi così importanti, nel confronto con i reazionari della Curia. Il Papa emerito Benedetto XVI mi ha da poco scritto, a me eterno ribelle, una missiva affettuosa in cui s’impegna a sostenere Francesco sperando in ogni suo successo".  Ecco la voce di Hans Küng, massimo teologo cattolico critico vivente, sul sondaggio-shock pubblicato ieri su Repubblica e il suo effetto nella Chiesa.

Professor Küng, come giudica il sondaggio sui cristiani nel mondo?
«Presi insieme e analizzati, questi dati rivelano la straordinaria discrepanza tra gli insegnamenti della Chiesa sui temi fondamentali, come la famiglia, e invece la visione reale dei cattolici nel mondo».

Per lei tra i molti risultati del sondaggio quali sono i più importanti?
«Per me la cosa più importante è comunque la stragrande maggioranza di consensi per papa Francesco: l’87 per cento dei cattolici interrogati in tutto il mondo e il 99 per cento degli italiani sono d’accordo con lui. È un’enorme manifestazione di fiducia per il Sommo Pontefice Francesco. Per me è un piccolo miracolo, dopo gli anni della crisi di fiducia che aveva investito la Chiesa negli anni di papa Benedetto. Adesso in meno d’un anno papa Francesco è riuscito nell’inversione di tendenza dei sentimenti dei fedeli di tutto il mondo».

E il papa emerito Benedetto secondo lei sarà felice o triste del responso del sondaggio?
«Naturalmente lo rattristerà vedere questi risultati, specie ripensando oggi agli ultimi mesi vissuti da lui come Pontefice, nel suo mandato. Però sicuramente si rallegrerà del fatto che adesso si va avanti, e lui secondo me pensa più al destino della Chiesa che non di quanto riguardi se stesso».

È solo una sua supposizione o può provare quanto dice sui sentimenti di Joseph Ratzinger in questo momento?
«Io credo che spiegherò al meglio il pensiero di Benedetto citandole frasi della sua recentissima lettera a me».

Benedetto le ha scritto, dopo anni di contrasti? E che cosa le ha scritto?
«Ecco, attenda solo un momento, mi lasci prendere qui sulla mia scrivania affollata quel manoscritto con la carta della Santa Sede intestata a lui personalmente dalla sua residenza di Papa emerito. Data, 24 gennaio 2014. Intestazione, “Pontifex emeritus Benedictus XVI”. “Io sono grato di poter essere legato da una grande identità di vedute e da un’amicizia di cuore a Papa Francesco. Io oggi vedo come mio unico e ultimo compito sostenere il suo Pontificato nella preghiera». Credo siano parole molto belle. Certo, scritte prima della pubblicazione del sondaggio. Tanto più questa scelta di schieramento del Papa emerito Benedetto mi convince».

E che cosa significa il sondaggio per i vescovi, e in generale per le gerarchie ecclesiastiche?
«Io vorrei distinguere tra tre categorie di prelati. Per i vescovi pronti alle riforme, e ne esistono in tutto il mondo, i risultati del sondaggio significano un grande incoraggiamento: dovranno impegnarsi apertamente per le loro convinzioni, e non restare troppo timidi. Secondo, per i conservatori che hanno le loro riserve: dovrebbero riflettere sulle loro riserve, e dovrebbero ascoltare gli argomenti dei rinnovatori. Terzo, per i vescovi reazionari, presenti non solo in Vaticano ma in tutto il mondo, dovrebbero abbandonare la loro resistenza caparbia e scegliere la ragionevolezza » (continua)

Loeb Classical Library disponível online

>> Última atualização: 22.06.2015 - 16h50

Ainda em 2014 a famosa Loeb Classical Library, publicada pela Harvard University Press, colocará online os mais de 500 volumes da coleção bilíngue de clássicos da literatura grega e latina.

Clique em Browse Authors.

Veja a nota no site:

Forthcoming in Fall 2014: The Digital Loeb Classical Library®

The Loeb Classical Library®, founded by James Loeb in 1911, has from the very beginning fostered its stated mission to make classical Greek and Latin literature accessible to the broadest range of readers. The digital Loeb Classical library extends this mission for readers of the twenty-first century. Harvard University Press is honored to renew James Loeb’s vision of accessibility and with the introduction of the digital Loeb Classical Library presents an interconnected, fully searchable, perpetually growing, virtual library of all that is important in Greek and Latin literature. Epic and lyric poetry; tragedy and comedy; history, philosophy, and oratory; the great medical writers and mathematicians; those Church fathers who made particular use of the Classics—in short, our entire Greek and Latin Classical heritage is represented here with up-to-date texts and accurate and literate English translations. 523 volumes of fully searchable Latin, Greek, and English texts are available in a modern and elegant interface, allowing readers to browse, search, bookmark, annotate, and share content with ease.

The Loeb Classical Library® is published and distributed by Harvard University Press. It is a registered trademark of the President and Fellows of Harvard College.

Parte da Loeb Classical Library já foi digitalizada e  está disponível para download. Veja: Free Volumes in Loeb Classical Library, em BiblePlaces Blog: Todd Bolen - June 07, 2012.


domingo, 9 de fevereiro de 2014

Resenhas na RBL: 29.01.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Jack Barentsen
Emerging Leadership in the Pauline Mission: A Social Identity Perspective on Local Leadership Development in Corinth and Ephesus
Reviewed by Jan G. van der Watt

Lukas Bormann
Der Brief des Paulus an die Kolosser
Reviewed by Thomas Bergholz

Eryl W. Davies
Biblical Criticism: A Guide for the Perplexed
Reviewed by Richard N. Soulen

J. Albert Harrill
Paul the Apostle: His Life and Legacy in Their Roman Context
Reviewed by James Harrison
Reviewed by Ross P. Ponder

David Lyle Jeffrey
Luke
Reviewed by Robert L. Brawley

Ernst Jenni
Studien zur Sprachwelt des Alten Testaments, Bd. 3
Reviewed by Markus Zehnder

Eugene E. Lemcio
Navigating Revelation: Charts for the Voyage
Reviewed by Alexander E. Stewart

Jerome Murphy-O'Connor
Keys to Galatians: Collected Essays
Reviewed by Frank J. Matera

Jerry L. Sumney, ed.
Reading Paul’'s Letter to the Romans
Reviewed by Panayotis Coutsoumpos
Reviewed by John K. Goodrich

Kay Weißflog
Zeichen und Sinnbilder: Die Kinder der Propheten Jesaja und Hosea
Reviewed by Mark W. Hamilton


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Morreu o biblista Daniel J. Harrington (1940-2014)

Morreu na sexta-feira, dia 7, o jesuíta Daniel J. Harrington, professor de Novo Testamento no Boston College, Chestnut Hill, MA, USA.

Veja aquiaqui e aqui. Publicações aqui.

Daniel J. Harrington, S.J., a Jesuit priest, professor of New Testament at Boston College (and the Weston Jesuit School of Theology), longtime editor of New Testament Abstracts, former columnist for "The Word," America's Scripture column, and one of the world's leading New Testament scholars, died yesterday [February 7] at the Jesuit infirmary of the New England Province of the Society of Jesus, in Weston, Mass. 

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

O calor de janeiro de 2014

O janeiro de 2014 será lembrado por muitos brasileiros como um dos meses mais quentes de suas vidas. E, neste começo de fevereiro, as altas temperaturas predominam em grande parte do país

Janeiro é marcado por extremos de calor no Brasil - Fabiano Ávila: Instituto CarbonoBrasil 03/02/2014 [este texto pode ser lido também aqui]
O janeiro de 2014 será lembrado por muitos brasileiros como um dos meses mais quentes de suas vidas. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre estão entre as cidades que estabeleceram novos recordes para o calor. A capital paulista apresentou no mês passado a média de 31,9°C, a mais alta desde que as medições começaram, em 1943. Já o Rio de Janeiro teve média de 36,2°C, a maior dos últimos 30 anos. Por sua vez, os porto-alegrenses tiveram que enfrentar a média de 33,1°C, a mais quente desde 1916. Para o Inmet, as causas para as temperaturas elevadas são: um sistema de alta pressão no oceano, que acaba trazendo o vento quente do Norte do país para o Sul, e o bloqueio atmosférico que atua no Uruguai e não deixa as frentes frias chegarem ao Brasil para baixar os termômetros. De acordo com a agência de meteorologia Somar, o calor deve prosseguir durante a primeira metade de fevereiro em boa parte do país, justamente por causa do bloqueio atmosférico. “Esse sistema é composto por ventos no alto da atmosfera, chamados de Corrente de Jato, que ganharam força e impedem que as frentes frias cheguem ao Brasil”, afirmou Celso Oliveira, meteorologista do Somar (...) Não se pode atribuir as causas do calor atual – o sistema de alta pressão e o bloqueio atmosférico – ao aquecimento global. Porém, esse cenário de recorde de temperaturas e suas consequências é justamente o que cientistas vêm tentando evitar, alertando para a necessidade de ações de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. De acordo com o primeiro Relatório de Avaliação Nacional (RAN1) do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), divulgado no final do ano passado, o Brasil poderá ficar até 6°C mais quente até 2100 (...) O Painel Internacional sobre Mudanças Climáticas (IPCC) também nos alerta há décadas para os problemas que enfrentaremos se nada for feito para frear o aquecimento global, como a maior frequência e intensidade de eventos climáticos extremos. A entidade também salienta que é cada vez mais evidente de que o homem está por trás da elevação das temperaturas. Na última semana, o IPCC divulgou a versão final de seu mais recente relatório sobre as bases científicas das mudanças climáticas. O documento destaca que é extremamente provável que mais da metade do aumento das temperaturas médias na superfície global entre 1951 a 2010 tenha sido causada pela maior concentração de gases do efeito estufa na atmosfera resultante das atividades humanas. “A influência humana foi detectada no aquecimento da atmosfera e do oceano, em mudanças no ciclo da água, na redução de neve e gelo, no aumento do nível dos oceanos e em transformações nos extremos climáticos”, conclui o relatório.
Leia o texto completo.

Leia Mais:
Janeiro termina com chuvas irregulares em boa parte do Brasil
O delta do Nilo prestes a desaparecer sob o mar


sábado, 1 de fevereiro de 2014

Frase do dia - 01.02.2014

Existe uma crônica morbidez no pensamento conservador que o faz recuar diante da saúde e saudar os sintomas patológicos de vida social (...) Enquanto o País muda a pele, subverte rotinas, enfrenta e experimenta uma realidade inédita (...), o reduto oposicionista balbucia indignações esfarrapadas. E a crítica competente é fundamental para o desempenho de qualquer governo. Quanto a isso, estamos à míngua. A oposição brasileira é rústica como oposição, não está preparada para governar.

Wanderley Guilherme dos Santos: Oposição: procura-se, em Carta Maior 30/01/2014

Biblical Studies Carnival 95

Seleção de postagens dos biblioblogs em janeiro de 2014.

January 2014 Biblical Studies Carnival XCV

Trabalho feito por Brian Renshaw, do biblioblog NT Exegesis.

E há também The January Carnival: Full Of Firsts. De Jim West.