quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Faça o download do ebook do Truco

O que é o Truco?

Durante as campanhas eleitorais dos candidatos à presidência, a Agência Pública, de reportagem e jornalismo investigativo, está realizando o projeto “Truco!”, que analisa e checa dados apresentados pelos presenciáveis durante o horário eleitoral gratuito da TV. Após os programas exibidos nas noites de terças e quintas-feiras e aos sábados, a Pública exibe, de maneira interativa, uma análise das principais promessas e informações expostas pelos candidatos. Os presidenciáveis podem receber a carta “Truco”, quando a promessa é inviável ou contraditória. A carta “Tá certo, mas não é bem assim” contesta uma informação incompleta, por exemplo, o candidato afirma que construiu 800 escolas em determinada região do país, no entanto, apenas metade está funcionando. O blefe é quando a afirmação não é verdadeira. Para contestar as informações, a Pública busca dados oficiais nos ministérios e nos governos, ou ainda especialistas que contrariem propostas na área da saúde, educação.


O Truco em ebook

O material do Truco com o resultado de toda a apuração dos programas do primeiro turno das eleições de 2014 está disponível para download gratuito em ebook nos formatos pdf, epub e mobi. O livro é dividido por candidatos, trazendo informações checadas e principais promessas de cada presidenciável.


E o Truco no segundo turno?

Chegamos ao segundo turno das eleições presidenciais, e agora o horário eleitoral gratuito na TV é uma peça ainda mais essencial na disputa pela presidência. No Truco! checamos os dados mais relevantes apresentados pelos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) durante os programas exibidos todos os dias na TV. E distribuímos a eles as “cartas” correspondentes, deixando claro ao leitor até que ponto o que os candidatos dizem na propaganda é verdadeiro, se o contexto correto muda a informação? Ou se o que diz o candidato é simplesmente um blefe. No segundo turno, todos os dias vamos “pedir o truco” às duas campanhas, um desafio público para que expliquem falas, dados ou promessas aparentemente insustentáveis. Também podemos discordar frontalmente dos candidatos quando acharmos suas propostas perigosas para a democracia e direitos humanos. Aí vamos carimbar um “Que medo” e fazer uma pequena matéria explicando o porquê. Temos também duas cartas novas: “candidato em crise”, quando há uma contradição com algo dito anteriormente, e “carta marcada”, quando a mesma afirmação questionável já foi usada no primeiro turno. Ao verificar esses dados, nosso objetivo é melhorar a qualidade do debate e estimular os eleitores a questionar o discurso dos presidenciáveis.

Acredito que a maioria dos brasileiros saiba o que é o truco, o popular jogo de cartas. Qualquer dúvida, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário