segunda-feira, 31 de março de 2014

1964: mais leituras

Cinquenta anos atrás, na noite de hoje, o Brasil deixou de ser um país de instituições ativas, independentes e democráticas. Por 21 anos, mais de duas décadas, nossas instituições, nossa liberdade, nossos sonhos foram calados. Hoje, nós podemos olhar para esse período e aprender com ele, porque nós o ultrapassamos. O esforço de cada um de nós, o esforço de todas as lideranças do passado, daqueles que vivem e daqueles que morreram, fizeram com que nós ultrapassássemos essa época. O dia de hoje exige que nós nos lembremos e contemos o que aconteceu. Devemos isso a todos os que morreram e desapareceram, devemos aos torturados e aos perseguidos, devemos às suas famílias, devemos a todos os brasileiros. Se existem filhos sem pais, se existem pais sem túmulos, se existem túmulos sem corpos, nunca, nunca, mas nunca mesmo, pode existir uma história sem voz. E quem dá voz à história são os homens e as mulheres livres que não têm medo de escrevê-la. (Presidenta Dilma Rousseff - 31/03/2014)


:: 50 anos do golpe: a transição incompleta - Carta Maior

:: Brasil, a construção interrompida: Impactos e consequências do golpe de 1964 - IHU On-Line #439

:: Memórias da Ditadura, um especial nos 50 anos do Golpe Militar - Jornal GGN

:: 1964, um golpe na democracia - EBC

:: À Espera da Verdade: 45 do AI-5, 50 anos do golpe - Última Instância

:: 50 anos do Golpe Militar no Brasil: a busca por justiça - Adital

Nenhum comentário:

Postar um comentário