segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Evangelii Gaudium: Francisco e o capitalismo

Pero sería un error que las fuerzas progresistas ignoraran los cambios en el Vaticano - Mas seria um erro que as forças progressistas ignorassem as mudanças no Vaticano


Assim como o mandamento "não matar" põe um limite claro para assegurar o valor da vida humana, assim também hoje devemos dizer "não a uma economia da exclusão e da desigualdade social". Esta economia mata (53).

Enquanto não forem radicalmente solucionados os problemas dos pobres, renunciando à autonomia absoluta dos mercados e da especulação financeira e atacando as causas estruturais da desigualdade social, não se resolverão os problemas do mundo e, em definitivo, problema algum [sublinhado meu]. A desigualdade é a raiz dos males sociais (202).

Alguns defendem ainda as teorias da "recaída favorável" [trickle-down] que pressupõem que todo o crescimento econômico, favorecido pelo livre mercado, consegue por si mesmo produzir maior equidade e inclusão social no mundo. Esta opinião, que nunca foi confirmada pelos fatos, exprime uma confiança vaga e ingênua na bondade daqueles que detêm o poder econômico e nos mecanismos sacralizados do sistema econômico reinante. Entretanto, os excluídos continuam a esperar. Para se poder apoiar um estilo de vida que exclui os outros ou mesmo entusiasmar-se com este ideal egoísta, desenvolveu-se uma globalização da indiferença (54) [trechos da Evangelii Gaudium].


Recomendo a leitura de: O Papa Francisco e o capitalismo - Vicenç Navarro: Carta Maior 08/12/2013.

O que é novo no Vaticano é que no documento que o Papa Francisco acaba de publicar sobre a pobreza e a Igreja, parece haver um vislumbre de que este Papa queira ir um passo além, pois sua crítica não se limita aos excessos do capitalismo, mas ao capitalismo em si. Seria um erro que as forças progressistas ignorassem as mudanças no Vaticano.


Leia o original, em espanhol, no site do autor: El Papa Francisco y el capitalismo : Vicenç Navarro 06/12/2013. Ver artículo en PDF.

Este artículo analiza el último escrito del Papa Francisco sobre la pobreza y la Iglesia, subrayando que mientras que la Iglesia históricamente siempre ha publicado documentos que criticaban los excesos del capitalismo, el último documento producido por este Papa parece ir un paso más allá, criticando el capitalismo en sí como generador de desigualdades y pobreza. Sería un error que las fuerzas progresistas ignoraran los cambios en el Vaticano. 

Aquest article analitza l’últim escrit del Papa Francesc sobre la pobresa i l’Església, subratllant que mentre que l’Església històricament sempre ha publicat documents que criticaven els excessos del capitalisme, l’últim document produït per aquest Papa sembla anar un pas més enllà, criticant el capitalisme en si com a generador de desigualtats i pobresa.


Quem é Vicenç Navarro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário