quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Casta insalubre troca estetoscópio por cabresto

O fracasso dos médicos em influir na sociedade para obrigar o governo federal a interromper o programa Mais Médicos só fez estimular as entidades representantes da categoria a intensificar suas ações políticas. Sob estímulo das entidades de classe, estão ocorrendo filiações em massa de médicos a partidos de oposição, principalmente ao PSDB e ao DEM. Os médicos que não conseguiram chantagear o governo agora querem derrotá-lo na eleição presidencial de 2014. Médicos dizem que querem se aproveitar da baixa escolaridade de pessoas humildes para fazê-las votar de forma que beneficie só a eles mesmos. 


Médicos furiosos com Dilma podem afundar o PSDB e o DEM - Eduardo Guimarães: Blog da Cidadania  15/10/2013

Os médicos que aceitarem fazer essa pregação abjeta e, em boa medida, imoral - médicos dizem que querem se aproveitar da baixa escolaridade de pessoas humildes para fazê-las votar de forma que beneficia só a eles mesmos - estão superfaturando a própria influência política, como mostram as pesquisas.

A ameaça que alguns médicos - seguramente não todos e, talvez, não tantos - estão fazendo à presidente da República pode produzir efeito oposto, pois com o programa Mais Médicos tendo se tornado tão popular os partidos que estão filiando em massa médicos contrários a esse programa certamente colarão em si mesmos a pecha de serem contra o desejo da maioria votante.

O que fica da nova ofensiva de parte da classe médica é uma certa perplexidade com profissionais que deveriam ser humanistas por definição, mas que, com a postura que estão adotando de forma crescente, vêm desmoralizando a sua profissão, fazendo com que seja vista como exercida por pessoas insensíveis, arrogantes e gananciosas.

Leia o texto completo.

Leia Mais:
Mais Médicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário