domingo, 30 de setembro de 2012

Estudos Bíblicos 114 é dedicada a Milton Schwantes


Acabo de receber o número 114 da Revista Estudos Bíblicos, da Vozes: Textos biblicos, frutos de experiências transformadoras e a memória de Milton Schwantes. Tem 136 páginas.

Foi elaborado pelo grupo de biblistas do Centro-Oeste. Escrevem, neste número, Carlos Mesters e Francisco Orofino, Marcelo Barros, Ivoni Richter Reimer e Haroldo Reimer, Joel Antônio Ferreira, Valmor da Silva, Paulo Ueti, Clodoaldo Moreira dos Santos Júnior e Roberto Francisco de Oliveira, Carla Naoun, Célio de Pádua Gracia, Maria Aparecida de Castro, Paulo Rodrigues Ribeiro.

No editorial diz Joel Antonio Ferreira:
Queremos, num primeiro momento, examinar em que a Literatura Bíblica tem ajudado na transformação social. No momento posterior, olharemos vários textos que surgiram a partir das experiências de mudança. Quer dizer: examinaremos não os textos bíblicos que foram elaborados no palácio ou no templo, porém, aqueles que foram frutos de muita dor, sofrimento e luta e, depois, foram para a literatura.

Leia Mais:
Morreu o biblista Milton Schwantes
Profecia e esperança: um tributo a Milton Schwantes
Milton Schwantes: mais depoimentos

Resenhas na RBL: 22.09.2012


As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

François Bovon; Glenn E. Snyder, ed.
New Testament and Christian Apocrypha
Reviewed by Christopher Tuckett

Stanislas Breton
A Radical Philosophy of Saint Paul
Reviewed by Halvor Moxnes and Ole Jakob Løland

Mark Forman
The Politics of Inheritance in Romans
Reviewed by David J. Downs

Anselm Hagedorn and Henrik Pfeiffer, eds.
Die Erzväter in der biblischen Tradition: Festschrift für Matthias Köckert
Reviewed by Cynthia Edenburg

Martin Hengel
Saint Peter: The Underestimated Apostle
Reviewed by Timothy P. Henderson

Kelly R. Iverson and Christopher W. Skinner, eds.
Mark as Story: Retrospect and Prospect
Reviewed by Cornelis Bennema

James A. Kelhoffer
Persecution, Persuasion and Power: Readiness to Withstand Hardship as a Corroboration of Legitimacy in the New Testament
Reviewed by Brian J. Tabb

Cheryl A. Kirk-Duggan and Tina Pippin, eds.
Mother Goose, Mother Jones, Mommie Dearest: Biblical Mothers and Their Children
Reviewed by Vicki Phillips

Allan J. McNicol
The Conversion of the Nations in Revelation
Reviewed by Peter S. Perry

Adrian Schenker
Anfänge der Textgeschichte des Alten Testaments: Studien zu Entstehung und Verhältnis der frühesten Textformen
Reviewed by Marjo C. A. Korpel


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O Vaticano II aos 50


No dia 25 de janeiro de 1959, João XXIII anunciou a realização de um Concílio Ecumênico, o Concílio Vaticano II, que começou em 11 de outubro de 1962 e terminou em 08 de dezembro de 1965.

A Revista Internacional de Teologia Concilium foi fundada em 1965 pelos teólogos Y. Congar, H. Küng, J. B. Metz, K. Rahner e E. Schillebeeckx.

Esta revista - iniciada por estes maiores teólogos europeus do século XX - agrupou aos poucos em torno de si teólogos de renome do mundo inteiro. Hoje a revista é elaborada por teólogos europeus, latino-americanos, asiáticos, americanos e africanos. Os números são publicados simultaneamente em 7 línguas: francês, inglês, italiano, alemão, holandês, espanhol e português.

O Concílio Vaticano II abriu a Igreja Católica para o diálogo com o mundo. A revista Concilium foi fundada para manter o "espírito do Concílio" e dar continuidade a este diálogo. Assim sendo, os números da revista tratam sempre de temas relevantes para a teologia - muitas vezes polêmicos - em diálogo com a sociedade.

Acabo de receber o fascículo 346 - 2012/3 da Revista Concilium. Tem 151 páginas. Seu tema: Começa o Vaticano II: 50 anos após.

Assinam o editorial: Silvia Scatena, Dennis Gira, Jon Sobrino e Maria Clara Bingemer.

Escrevem, neste número: Peter Hünermann (Alemanha), Alberto Melloni (Itália), Giuseppe Ruggieri (Itália), John W. O'Malley (EUA), Christoph Théobald (França), Gérard Siegwalt (França), Jon Sobrino (El Salvador), Maria Clara Lucchetti Bingemer (Brasil), Agbonkhianmeghe E. Orobator (Quênia), Mary E. Hines (EUA), José Oscar Beozzo (Brasil), Felix Wilfred (Índia), Martin Maier (Alemanha) e Andrés Torres Queiruga (Espanha).

Leia Mais:
Alguns livros e artigos sobre o Vaticano II
O Vaticano II no Observatório Bíblico

Igreja, Cultura e Sociedade na IHU On-Line


Igreja, Cultura e Sociedade é o tema de capa da revista IHU On-Line, n. 403, de 24.09.2012

De 2 a 5 de outubro, o Instituto Humanitas Unisinos – IHU promove o XIII Simpósio Internacional IHU: Igreja, cultura e sociedade. A semântica do Mistério da Igreja no contexto das novas gramáticas da civilização tecnocientífica. No 50º aniversário do início do Concílio Vaticano II, a Unisinos debate as várias formas e possibilidades de interlocução da Igreja com a sociedade e a cultura contemporânea. A revista IHU On-Line desta semana subsidia a discussão do tema central do evento com a participação de pesquisadores/as de várias áreas do conhecimento.


As entrevistas:

  • Paul Valadier: “A Igreja Católica só terá credibilidade se admitir em seu seio o pluralismo”
  • George Coyne: O ocaso de um Deus newtoniano
  • Marcelo Gleiser: O perigo do obscurantismo e da prepotência
  • Peter C. Phan: “Ser religioso é ser inter-religioso”
  • Mário de França Miranda: “A Igreja muda para poder continuar sendo Igreja”
  • Roger Haight: “A Igreja institucional permanece escandalosamente inalterada”
  • Mary Ann Hinsdale: Mulheres teólogas: líderes em quase todas as áreas atuais da teologia
  • Manuel Hurtado: “Narrar o Jesus dos evangelhos é narrar como Deus acontece no meio de nós”
  • Yara Caznok: Beethoven: modernidade e ousadia nas semânticas do Mistério na música
  • Massimo Pampaloni: O cinema como lugar de possibilidade de expressão do Mistério
  • Joe Marçal: As semânticas do mistério no cinema
  • Antonio Spadaro: A compatibilidade da fé à luz da lógica da rede
  • Getúlio Antônio Bertelli: O silêncio de Deus e o seu sofrimento junto dos inocentes
  • Lúcia Pedrosa de Pádua: Teresa de Ávila, mulher “eminentemente humana e toda de Deus”
  • Luiz Carlos Susin: A semântica do sacrifício na obra da salvação

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Evangelho da Esposa de Jesus?


Última atualização: 17.10.2012 - 08h15

Leia primeiro em português:

Papiro do século 4º menciona "mulher de Jesus" - Reinaldo José Lopes: Folha.com 18/09/2012 - 20h27

Depois, veja um roundup (=giro) pela biblioblogosfera feito por James F. McGrath, em Coptic Text Mentions Jesus’ Wife [em 18.09.2012].

Seguido de outro, hoje, 19.09.2012: 2 - Jesus' Wife

E de outro, em 20.09.2012: 3 - Jesus’ Wife

Não deixe de ver as considerações de Mark Goodacre em The Gospel of Jesus' Wife e de April DeConick em Gospel of Jesus' Wife, entre tantas outras...

E a origem de tudo: The Gospel of Jesus's Wife: A New Coptic Gospel Papyrus.

Vai dar polêmica? Vai. Por causa do tema. E da proveniência (ainda) desconhecida do fragmento de papiro...

Atualização: veja aqui o resultado de uma busca na biblioblogosfera pelas palavras "Gospel of Jesus' Wife" às 15h00 de hoje, 19.09.2012!

Atualização em 20.09.2012 - 17h00: Alin Suciu, citado no artigo de Reinaldo José Lopes e Fernando Moraes (cf. em "Leia Mais"), tem um Biblioblog e está no Twitter. Confira também minha lista de Biblioblogs.

Atualização em 23.09.2012 - 15h30: The Gospel of Jesus’ Wife ~ A Rogueclassicist Perspective: By rogueclassicist on September 22, 2012 (bom panorama do "furdunço" que a coisa virou)

Atualização em 27.09.2012 - 16h00: The Gospel of Jesus’ Fake Wife, or the Fake Gospel of Jesus’ Wife? - By James F. McGrath on September 27, 2012 (a autenticidade do texto está sendo fortemente questionada)

Atualização em 01.10.2012 - 9h15: Inventing Jesus’ Wife - By Francis Watson - The Bible and Interpretation - Revised, 27 September 2012

Atualização em 17.10.2012 - 08h15: Obituary for Jesus’ Wife in The Guardian - By James F. McGrath on October 16, 2012


Leia Mais:
Papiro que cita "mulher de Jesus" causa controvérsia entre especialistas - Reinaldo José Lopes e Fernando Moraes: Folha.com 20/09/2012 - 05h00
Vaticano diz que papiro não muda posição da Igreja - France Presse: Folha.com 20/09/2012 - 12h16

Morreu o hititólogo Itamar Singer (1946-2012)


Morreu Itamar Singer, um grande especialista em hititologia.

Confira o livro dedicado ao estudioso por ocasião de sua aposentadoria:

COHEN, Y.; GILAN, A.; MILLER, J. L. (eds.) Pax Hethitica: Studies on the Hittites and their Neighbours in Honour of Itamar Singer.  Wiesbaden: Harrassowitz Verlag, 2010 xiv + 439 p. - ISBN 9783447061193.

Leia uma resenha do livro na RBL e veja mais detalhes sobre a obra aqui, como a lista completa dos ensaios, a biografia de Itamar Singer e sua bibliografia.

Sobre os hititas e a hititologia, conferir Hethitologie Portal Mainz, Hittites.info e Hethitologie.de.

Minhas condolências à esposa Graciela Gestoso Singer, com quem já mantive alguns contatos.

Atualização: 20/09/2012 - 14h15
The Obituary of Itamar Singer - Jim West: Zwinglius Redivivus 20/09/2012

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Por que Jesus é "Filho de Deus" para Marcos?


Uma curiosa solução para a caracterização de Jesus como "Filho de Deus" no Evangelho de Marcos foi apresentada por Michael Peppard, Professor de Teologia na Fordham University, New York.

Está em seu livro

The Son of God in the Roman World: Divine Sonship in its Social and Political Context. New York: Oxford University Press, 2012, 304 p. - ISBN 9780199933655.

Um artigo do autor sobre o tema pode ser lido na revista online The Bible and Interpretation:

Powerful Sons Were Adopted Sons: A Roman Imperial Perspective

Onde se diz:
To read Mark as having some general connection to Rome is not a novel idea, but new and surprising interpretations do emerge when specific aspects of Roman culture and ideology are emphasized. Through analysis of archaeological and textual remains, I argue that, whether located in Rome or elsewhere in the Empire, Mark’s narrative characterization of Jesus can be justifiably construed in the light of Roman imperial ideology. Regardless of exactly where Mark began to narrate the Son of God, he was doing so in the Empire governed by the other “god” and “son of god,” the emperor who had even begun to be worshipped by some in Palestine itself. 

Kevin Brown, do biblioblog Diglotting ficou entusiasmado com o livro:
This book is a great study. If you want to understand how Jesus is portrayed as the son of God in the Gospel of Mark and earliest Christianity, then forget the christological orthodoxy of Chalcedon, the philosophical foundations of Nicaea, the logos Christologies of John and Justin, and the virgin birth narratives of Matthew and Luke. Instead, read this book and be enlightened -  Review: The Son of God in the Roman World.

Li apenas o artigo. E achei a argumentação fraca.

Colóquio com Avraham Faust na Biblical Studies


A lista de discussão Biblical Studies vai promover, de 2 a 10 de dezembro de 2012, um debate com Avraham Faust, Professor de Arqueologia na Universidade Bar-Ilan, Israel, a propósito de seu livro

Judah in the Neo-Babylonian Period: The Archaeology of Desolation. Atlanta: Society of Biblical Literature, 2012, 318 p. - ISBN 9781589836402.

Neste livro o autor argumenta - contrariando tendências recentes que dizem ser a terra vazia durante o exílio babilônico de Judá um mito - que tanto o espaço urbano quanto o rural ficaram desertos e desolados neste período, levando séculos para se recuperar...


The Babylonian conquest of Jerusalem in 586 B.C.E. was a watershed event in the history of Judah, the end of the monarchy and the beginning of the exilic period, during which many of the biblical texts were probably written. The conquest left clear archaeological marks on many sites in Judah, including Jerusalem, and the Bible records it as a traumatic event for the population. Less clear is the situation in Judah following the conquest, that is, in the sixth century, a period with archaeological remains the nature and significance of which are disputed. The traditional view is that the land was decimated and the population devastated. In the last two decades, archaeologists arguing that the land was not empty and that the exile had little impact on Judah’s rural sector have challenged this view. This volume examines the archaeological reality of Judah in the sixth century in order to shed new light on the debate. By expanding research into new avenues and examining new data, as well as by applying new methods to older data, the author arrives at fresh insights that support the traditional view of sixth-century Judah as a land whose population, both urban and rural, was devastated and whose recovery took centuries.

Avraham Faust is Professor of Archaeology at the Martin (Szusz) Department of Land of Israel Studies and Archaeology at Bar-Ilan University. He has published extensively on the archaeology and history of the Southern Levant with special emphasis on Iron Age Israelite society.

Mobilidade religiosa no Brasil


Um livro que merece atenção:

DE OLIVEIRA, P. A. R. ; DE MORI, G. (orgs.) Mobilidade religiosa: linguagens, juventude, política. São Paulo: Paulinas/Soter, 2012, 296 p. - ISBN 9788535632286.

Diante da recente divulgação do Novo Mapa Religioso Oficial do Brasil - Censo IBGE 2010, afloram novas questões que desafiam as Ciências da Religião e a Teologia a desenvolver chaves teóricas de leitura do processo de reconfiguração dos sistemas religiosos e do trânsito religioso que o acompanha: o que revelam esses dados? Como interpretar as linguagens daí decorrentes, bem como as novas formas de organização da pertença religiosa, seu maior ou menor grau de institucionalização, seu aporte à transformação social? Que influência essa massiva presença do religioso tem na formação de valores éticos e que relações estabelece com a política? Como os jovens se situam dentro desse processo de redesenho do panorama religioso nacional?

Interpretar a atual distribuição de afiliação religiosa do Brasil é um desafio, seja do ponto de vista da constatação quantitativa, seja de sua compreensão de fundo, um desafio a que se propôs um grupo de especialistas no livro Mobilidade religiosa - linguagens, juventude, política. Suas ideias são apresentadas não como pontos de chegada, mas, antes, como estímulo a que teólogos e cientistas da religião levem em conta ao pensar o impacto da articulação entre teologia e ciências da religião em nosso País. O resultado do Censo do IBGE revela que temos sob os olhos notáveis processos de recomposição e de inovações religiosas, como a Teologia da Libertação, a renovação carismática e o pentecostalismo, que põem em cheque a pertinência para a realidade brasileira atual de teorias elaboradas no contexto europeu do pós-guerra.

O título da obra, organizada por Pedro A. Ribeiro de Oliveira e Geraldo De Mori, foi tema do 25º Congresso da SOTER (Sociedade de Teologia e Ciências da Religião). Ao escolhê-lo como eixo para 2012, a assembleia da SOTER apontou três tópicos em que ele ganha grande relevância na atualidade: as relações entre religião, política e cotidiano; a linguagem religiosa e espiritual, e sua hermenêutica; e o lugar da religião e da espiritualidade nas juventudes, tema que desperta cada vez maior atenção.

Política e Religião: barafunda paulistana 2012


Para acompanhar a barafunda entre política, religião e (interesses da) mídia, que está acontecendo, nestes dias, nas eleições municipais de São Paulo em 2012, uns bons links - para análise - podem ser encontrados aqui (é apenas uma busca em Notícias: IHU).

Quem achar "barafunda" termo inadequado, pode escolher outro aqui.

Colóquio com Jodi Magness na Biblical Studies


A lista de discussão Biblical Studies vai promover de 1 a 10 de novembro próximo um colóquio online com Jodi Magness, professora de Judaísmo Antigo na Universidade da Carolina do Norte, Chapel Hill, a propósito de seu livro

The Archaeology of the Holy Land: From the Destruction of Solomon's Temple to the Muslim Conquest. New York: Cambridge University Press, 2012, 350 p. - ISBN 9780521124133.

Quem é Jodi Magness?


Diz Jim West:
I’m happy to announce that Jodi Magness has agreed to join us on the Biblical Studies List for a colloquium (discussion) on her just published volume, The Archaeology of the Holy Land: From the Destruction of Solomon’s Temple to the Muslim Conquest. Our discussion will take place November 1-10 and if you would like to take part, get the book, and read it. Then, when the time comes, you’ll have the opportunity to interact with Prof. Magness and other leading scholars on the contents. 

Os Moderadores da lista Biblical Studies são: Niels Peter Lemche (University of Copenhagen), Stephanie Louise Fisher (University of Nottingham), Emanuel Pfoh (National University of La Plata), Chris Tilling (St Mellitus College and St Paul's Theological Centre), and Jim West (Quartz Hill School of Theology).

E assim vai ficando o não dito por dito


“Disse me disse” de Veja alimenta polêmica nos corredores do STF - Najla Passos: Carta Maior 17/09/2012
Marcos Valério continua negando, por intermédio do seu advogado, que tenha concedido entrevista à Veja. E desmente conteúdo que envolve o ex-presidente Lula com o chamado “mensalão”. Um repórter da revista, entretanto, garante que há uma gravação que comprova o contrário. O procurador-geral pede cautela quanto às declarações do empresário, mas a imprensa o pressiona por “providências”. Advogado diz que sócio de Valério nunca ouviu falar em envolvimento de Lula com o “valerioduto”. E ministro do STF diz, em off, que a repercussão, no julgamento, é nenhuma.

A guerra da Veja contra o retorno de Lula - Marco Aurélio Weissheimer: Carta Maior 16/09/2012
Do ponto de vista político, a pauta da Veja, já devidamente abraçada pela oposição ao governo federal, parece ter um objetivo claramente definido. No momento em que Lula começa a voltar aos palanques, nas campanhas das eleições municipais, e em que o STF começará a julgar os réus do chamado “núcleo político do mensalão”, a tentativa é de colar uma coisa na outra. Colunistas políticos repercutiram amplamente supostas declarações de Marcos Valério. "Nada impede que uma denúncia seja feita contra Lula mais adiante", sugeriu Merval Pereira, de O Globo.


Sabidamente, temos elites econômicas e intelectuais das mais atrasadas do mundo. Seu tempo passou. Continuam conspirando, especialmente, através de uma mídia e de seus analistas, amargurados por sucessivas derrotas como se nota nestes dias, a propósito de uma entrevista montada de Veja contra Lula (Leonardo Boff).

Carlinhos Cachoeira e seu ubíquo braço-direito, o araponga Dadá, não estão mais à solta para emprestar  artes e ofício às 'reportagens' e 'denúncias'  programadas por 'Veja'. Quase não se nota (...) O conservadorismo age como se não houvesse amanhã...

Leia Mais:
Por que eles têm medo do Lula? - Emir Sader: Blog do Emir 17/09/2012

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Resenhas na RBL: 07.09.2012


As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Richard S. Briggs and Joel N. Lohr, eds.
A Theological Introduction to the Pentateuch: Interpreting the Torah as Christian Scripture
Reviewed by Thomas Dozeman

N. Clayton Croy
Prima Scriptura: An Introduction to New Testament Interpretation
Reviewed by Craig Blomberg

Roger Good
The Septuagint's Translation of the Hebrew Verbal System in Chronicles
Reviewed by Francis Dalrymple-Hamilton

Norman K. Gottwald; ed. Rebecca J. Kruger Gaudino
The Hebrew Bible: A Brief Socio-Literary Introduction
Reviewed by Steven L. McKenzie

Innocent Himbaza, Adrien Schenker, and Jean-Baptiste Edart
The Bible on the Question of Homosexuality
Translator(s): Benedict M. Guevin
Reviewed by Stuart Macwilliam

Alexander Kulik
3 Baruch: Greek-Slavonic Apocalypse of Baruch
Reviewed by Daniel C. Harlow

Curtis Mitch and Edward Sri
The Gospel of Matthew
Reviewed by Warren Carter

David M. Moffitt
Atonement and the Logic of Resurrection in the Epistle to the Hebrews
Reviewed by Kenneth D. Litwak

Roger Pearse, ed.
Eusebius of Caesarea: Gospel Problems and Solutions
Reviewed by Charles Bobertz

Frank Thielman
Ephesians
Reviewed by Nijay K. Gupta


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Resenhas na RBL: 31.08.2012


As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

April D. DeConick
Holy Misogyny: Why the Sex and Gender Conflicts in the Early Church Still Matter
Reviewed by Alicia D. Myers

Carol J. Dempsey and Elayne J. Shapiro
Reading the Bible, Transforming Conflict
Reviewed by Jacobus Kok

Rowan A. Greer
Theodore of Mopsuestia: Commentary on the Minor Pauline Epistles
Reviewed by Hennie Stander

Thomas W. Mann
The Book of the Former Prophets
Reviewed by David G. Firth

Helen Moore and Julian Reid, eds.
Manifold Greatness: The Making of the King James Bible
Reviewed by David G. Burke

Stanley E. Porter and Jason C. Robinson
Hermeneutics: An Introduction to Interpretive Theory
Reviewed by Oda Wischmeyer

Christopher W. Skinner
What Are They Saying about the Gospel of Thomas?
Reviewed by Thomas Bergholz
Reviewed by Ian Brown

Richard C. Steiner
Biblical Translation in the Making: The Evolution and Impact of Saadia Gaon's Tafsr
Reviewed by Rachel Adelman

N. Verbin
Divinely Abused: A Philosophical Perspective on Job and His Kin
Reviewed by F. Rachel Magdalene


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

A homenagem do PIB a Martini


O Pontifício Instituto Bíblico (= PIB) de Roma, prestou homenagem a Carlo Maria Martini em texto que reproduzo, na integra, a seguir. Martini foi aluno, professor e reitor do Bíblico. O texto está em italiano.

Carlo Maria Card. Martini

"Venerdì, 31 agosto, dopo una lunga malattia, si è spento, all’età di 85 anni, il cardinale Carlo Maria Martini, ex-alunno, professore e Rettore del Pontificio Istituto Biblico. In questa pagina vogliamo ricordare brevemente solo gli eventi che hanno legato la sua vita alla storia dell'Istituto.

Nato a Torino il 15 febbraio 1927, era entrato nella Compagnia di Gesù il 23 ottobre 1938.

Dopo aver compiuto gli studi di teologia nel teologato dei gesuiti di Chieri (Torino), il 12 luglio del 1952 era stato ordinato sacerdote. Dal 1954 al 1956 era stato studente del Pontificio Istituto Biblico, conseguendo la Licenza in S. Scrittura (summa cum laude) il 20 giugno 1956. Poi aveva preparato e difeso la tesi di dottorato in teologia alla Pontificia Università Gregoriana su Il problema storico della Risurrezione negli studi recenti, pubblicata nel 1959 (Analecta Gregoriana 104).

Dopo aver insegnato dal 1958 nel teologato di Chieri, fu inviato di nuovo al Pontificio Istituto Biblico nel 1962, dove intraprese l’anno di preparazione al dottorato in scienze bibliche e l’insegnamento della critica testuale nella Facoltà Biblica. Ottenne il dottorato in S. Scrittura (summa cum laude) con la tesi: Il carattere recensionale del testo lucano del codice B alla luce del Papiro Bodmer XIV, difesa il 12 maggio 1965 e pubblicata l’anno successivo nella collana 'Analecta Biblica' (n. 26). Nel suo iter formativo c’era stato anche un periodo di studi speciali di critica testuale a Münster (Germania).

Rimase al Pontificio Istituto Biblico come professore fino alla sua nomina ad Arcivescovo di Milano nel 1979. Nell’Istituto ricoprì anche l’incarico di Decano della Facoltà Biblica dal 1967 al 1969 e di Rettore dal 1969 al 1978.

Nominato da S.S. Giovanni Paolo II arcivescovo di Milano il 29 dicembre 1979, mantenne sempre un profondo legame con l’Istituto Biblico, portando tra l’altro a termine la direzione di due tesi di Dottorato (degli allora studenti Card. G. Betori e Mons. E. Manicardi).

Carlo Maria MartiniIl 19 aprile 1989, in occasione dell’80° anniversario dell’Istituto, tenne un incontro-dialogo con studenti e professori sul tema 'L’uso pastorale della Bibbia'.

Nel 1999 partecipò alle celebrazioni del 90° anniversario dell’Istituto, presiedendo una tavola rotonda (7 maggio 1999) sul tema 'Relazione tra l’Antico e il Nuovo Testamento'.

Il 3 aprile 2001, su iniziativa della Gregorian University Foundation, fu istituita nell’Istituto 'The Cardinal Carlo Maria Martini Chair in New Testament Studies'.

Particolarmente toccante fu l’incontro con gli studenti che egli ebbe la sera del 23 maggio 2002. Nonostante i suoi numerosi impegni, accettò volentieri l’invito degli studenti 'per una conversazione e un dialogo a proposito della Sacra Scrittura e della sua importanza nella vita del credente'. La cronaca di questo incontro è disponibile in questo sito web [Il Card. Martini incontra gli studenti PIB].

Nel 2002, lasciato l’incarico di Arcivescovo di Milano, si ritirò nella sede del Pontificio Istituto Biblico di Gerualemme dedicandosi nuovamente agli studi biblici.

Il Card. Martini ha avuto anche con la sede gerosolimitana dell’Istituto un particolare legame. Alla sua iniziativa si deve, all’inizio degli anni 1970, un’opera di completo rinnovamento della casa perché potesse accogliere gli studenti di Roma desiderosi di trascorrere un periodo di studio in Terra Santa. Ma soprattutto fu sua l’iniziativa di un programma di collaborazione tra il Pontificio Istituto Biblico di Roma e la Hebrew University di Gerusalemme. Questo programma di collaborazione, iniziato nel 1975 quando ancora non erano state stabilite normali relazioni diplomatiche tra Israele e la S. Sede, è proseguito ininterrottamente fino ad oggi e, in questi trentasette anni, ha permesso a più di cinquecento studenti (quindi futuri esegeti cattolici) di arricchire la loro formazione nell’ambito di una istituzione ebraica. Gli studenti che tra il 2002 e il 2008 hanno partecipato a questo programma ricordano come un dono particolare aver potuto avere il Card. Martini come confratello della comunità del Biblico di Gerusalemme".


O texto do Bíblico traz, em seguida, uma avaliação da gestão de Martini feita por Maurice Gilbert, seu sucessor na direção do PIB, em livro publicado por ocasião do centenário do Instituto.

GILBERT, M. Il Pontificio Istituto Biblico: Cento anni di storia (1909-2009). Roma: PIB, 2009, p. 250-251:

"Quando, nel 1969, aveva assunto l’incarico di rettore dell’Istituto Biblico all’età di 42 anni, il P. Martini aveva ereditato una situazione pacificata e già aperta a un profondo aggiornamento. Era la persona adatta a proseguire questo compito, con discernimento, creatività e, per dirla con le parole del Fratel Ritz Sándor, 'artisticamente'. In nove anni, il rettore, forte del suo credito, operò il rinnovamento dell’istituzione, sia a Roma che a Gerusalemme... Non solo con i nuovi statuti, redatti in modo democratico, e con i lavori intrapresi per i rispettivi edifici, ma anche con l’arrivo di giovani professori gesuiti, con l’invito di un buon numero di altri maestri, soprattutto grazie alla Catholic Biblical Association of America, e con un nuovo programma accademico frutto della collaborazione tra il Biblico e l’Università Ebraica di Gerusalemme. Questo investimento e questa apertura su più fronti furono benefici per l’Istituto, nonostante la diminuzione del numero degli studenti.

Al servizio dell’Istituto, il rettore non trascurava, tuttavia, di investire  molte sue energie intellettuali ad extra. Numerosi furono i suoi scritti pubblicati in questi anni. In primo luogo nel suo campo di specializzazione, la critica testuale, di cui era grande esperto; fu membro del comitato internazionale ed ecumenico che pubblicò The Greek New Testament, 1968 (2. ed.), 1975 (3. ed), 1993 (4. ed.), e presentò studi di alto livello in congressi internazionali. Inoltre, formato in un primo tempo per insegnare la teologia fondamentale, ebbe sempre un vivo interesse per la presenza della Scrittura nella vita della Chiesa; a lui si devono molti commenti al capitolo VI della costituzione 'Dei Verbum' del concilio Va­ticano II. Da gesuita, aveva a cuore il collegamento dei testi biblici con gli Esercizi spirituali di Ignazio di Loyola; egli gettava semi che promettevano un grande avvenire.

Il suo rettorato si svolse negli anni più maturi del generalato del P. Arrupe, di cui godeva la piena fiducia. Anche il papa Paolo VI lo apprezzava molto; lo ricevette più volte in udienze private per informarsi sull’Istituto Biblico, che non mancava di incoraggiare e di sostenere anche finanziariamente. Nel giugno 1972, invitato a Cracovia al congresso dei biblisti polacchi, fu ospite del cardinale Karol Woityła, che non lo avrebbe perso di vista!

L’apertura del rettore si manifestò anche nelle sue relazioni ecumeniche; fu lui a invitare, fin dal 1970, il professor J. Alberto Soggin a venire a insegnare all’Istituto Biblico ed ebbe, come il cardinale Bea, calorosi contatti con Oscar Cullmann e molte personalità dell’Ortodossia greca. In Israele riuscì, del resto abbastanza facilmente, a ottenere una collaborazione accademica con l’Università Ebraica e molti professori di questa istituzione si considerarono da allora suoi amici, in particolare i professori R.J. Zwi Werblowsky e Shemaryahu Talmon.

Questo grande rettore, di carattere calmo e profondamente umano, dava l’esempio e l’Istituto lo seguì".

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Qumran e DSS no blog da ASOR


Setembro: mês dedicado a Qumran e aos Manuscritos do Mar Morto no blog da ASOR

Durante o mês de setembro, começando amanhã, dia 4, o blog da ASOR (= The American Schools of Oriental Research) postará contribuições de estudiosos de destaque sobre Qumran e os Manuscritos do Mar Morto. Confira.

Qumran and the Dead Sea Scrolls Month
We are pleased to announce that September will be Qumran and the Dead Sea Scrolls month here on the ASOR blog. Starting Tuesday, September 4th, we will be posting contributions from leading scholars on Qumran and the scrolls. Check back often to see the latest updates (Posted on August 31, 2012 by jennfitz).

Atualização: 02.10.2012 - 8h15
Clique em Qumran Month Comes to a Close e veja os links para todos os posts do mês de setembro


Leia Mais:
Os Essênios: a Racionalização da Solidariedade

O Vaticano II 50 anos depois, tema da IHU On-Line


Concílio Vaticano II. 50 anos depois

Este é o tema do n. 401 da revista IHU On-Line, publicada em 03.09.2012.

Há 50 anos começava o Concílio Vaticano II, 21º Concílio Ecumênico da Igreja Católica, que foi convocado no dia 25 de dezembro de 1961, pelo Papa João XXIII e aberto por ele próprio no dia 11 de outubro de 1962. A IHU On-Line desta semana debate as possibilidades e os impasses do Vaticano II, 50 anos depois.

Foram entrevistados Andrea Grillo, teólogo leigo, professor do Pontifício Ateneu S. Anselmo, de Roma; o teólogo canadense Gilles Routhier; o pesquisador belga Johan Verstraeten, professor da Universidade Católica de Leuwen; Massimo Faggioli, doutor em história da religião e professor na University of St. Thomas, de Minnesota, Estados Unidos; José Roque Junges, teólogo e professor na Unisinos; Maria Benedetta Zorzi, monja beneditina e teóloga;  Armando Matteo, padre e teólogo; João Batista Libânio, jesuíta, teólogo e professor na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia – FAJE; o historiador da Igreja, John O’Malley, professor da Universidade de Georgetown; a teóloga alemã Margit Eckholt; a teóloga colombiana Olga Consuelo Velez, professora da Pontifícia Universidade Javeriana de Bogotá; e a teóloga e filósofa Nancy Cardoso Pereira, pastora da Igreja Metodista e recém-nomeada reitora da Universidade Bíblica Latino-Americana – UBL, na Costa Rica.

O debate é completado com a publicação da resenha do livro Vatican II: The battle for Meaning de Massimo Faggioli, elaborada por Rodrigo Coppe Caldeira, professor da PUC Minas e o artigo Hermenêuticas em tensão: tempos sombrios para a teologia, de Faustino Teixeira, professor e pesquisador da PPCR da UFJF. Ambos os artigos publicados nas Notícias do Dia do sítio do IHU.

Leia Mais:
Alguns livros e artigos sobre o Vaticano II

domingo, 2 de setembro de 2012

Frase do dia - 02.09.2012


[Martini] non divideva il mondo in credenti e non-credenti ma in pensanti e non-pensanti. Aveva il dono dell’intelligenza, della fede, dell’umiltà e il coraggio della ricerca.

Marco Politi: Il Fatto Quotidiano [em português? clique aqui].

sábado, 1 de setembro de 2012

Frase do dia - 01.09.2012


Jeremiah: the best prophet of them all and way, way more interesting than Paul or Peter or James or Matthew or Mark or Luke…

[Jeremias: o melhor profeta de todos eles e muito, muito mais interessante do que Paulo ou Pedro ou Tiago ou Mateus ou Marcos ou Lucas...]

Jim West: Zwinglius Redivivus

Biblical Studies Carnival 78


Seleção das melhores postagens dos biblioblogs em agosto de 2012.

It’s The August Biblioblog Carnival! The ‘Look, There’s a List of Biblioblog Twitterers’ Edition

Trabalho feito por Jim West, do biblioblog Zwinglius Redivivus.