sábado, 28 de janeiro de 2012

Brasileiros no Seminário do Bíblico 2012

  • Cássio Murilo Dias da Silva - Jundiaí (PUC-Campinas) - Dr. em Ciências Bíblicas, Pontifício Instituto Bíblico, Roma, 2005
  • Cláudio Vianney Malzoni - Recife (UNICAP) - Dr. em Ciências Bíblicas, École Biblique et Archéologique Française de Jérusalem, 2002
  • José Antônio Peruzzo (Dom) - Bispo de Palmas-Francisco Beltrão - PR - Dr. em Teologia Bíblica, Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino (Angelicum), Roma, 2004
  • Maria de Lourdes Corrêa Lima - Rio de Janeiro (PUC-Rio) - Dra. em Teologia Bíblica, Pontifícia Universidade Gregoriana, Roma, 1997
  • Rita de Cácia Ló - Campinas (USF) - Mestra em Teologia Bíblica, Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, PUC–SP, 2003




Em pé: Cláudio, Maria de Lourdes, Cássio; sentados: José Peruzzo, Rita de Cácia

Em pé: José Peruzzo, Rita de Cácia, José Luis Sicre, Cássio, Georg Fischer; sentados: Cláudio, Maria de Lourdes, José Maria Abrego de Lacy (Reitor do Bíblico)
    

Diário do Seminário no Bíblico - 27.01.2012

Quinto e último dia do Seminário para Professores de Bíblia no PIB - Pontifício Instituto Bíblico, Roma.

Diz Cássio:

Segue a página final do diário.

No período matutino, duas aulas com o Prof. Georg Fischer (a simpatia e a humildade em pessoa). Dando continuidade à sua exposição sobre Jeremias, os assuntos foram dois:
:: A organização do livro: caos, redação ou ... ?
. a cronologia
. o papel da prosa
. redação deuteronomista?
. procedimentos internos
. conclusões: grande coerência, com imensa riqueza de detalhes de um universo complexo estruturado em vários níveis
:: Mensagem e teologia:
. expressões únicas
. característica de Deus em Jeremias
. outras peculiaridades de Jeremias

Cabe uma nota: dois pontos enfatizados pelo Prof. Fischer
:: Método para lecionar (e estudar) um livro bíblico:
. texto e contexto
. estrutura e dinâmica
. conformação específica
. mensagem e teologia
:: Data da redação do livro de Jeremias (isto foi considerado grande novidade pelos participantes e provocou vários questionamentos):
. redação do livro no século IV a.C., após Ezequiel e alguns dos profetas “menores”
- Alguns argumentos:
. Jeremias preenche o vazio entre Is 1-39 (701 a.C.) e o Dêutero-Isaías (após 586)
. o redator conhece a Torá e também outros profetas, como Ezequiel

No período da tarde, uma mesa redonda com alguns professores de literatura profética que participaram do seminário:
. Joseph Bou Raad, do Líbano
. Maria de Lourdes Corrêa Lima, do Brasil (PUC-Rio)
. Ignacio Carbajosa Pérez, da Espanha

Cada um pode apresentar sua experiência de lecionar literatura profética: quem são os estudantes, a metodologia de trabalho, os desafios e as dificuldades.

Após as participações, os professores Sicre e Fischer reagiram, partilharam suas próprias experiências e fizeram considerações finais.

Os cinco brasileiros participantes do seminário foram unânimes: a datação de Jeremias no século IV a.C. foi a de maior impacto e de fato uma verdadeira novidade.

Avaliação do Seminário

Por fim, convém afirmar: participar de um seminário como este, mais do que novidades bombásticas, oferece:
. a oportunidade de ter uma visão panorâmica e fundamentada da discussão
. o contato com os grandes nomes da exegese (que se demonstraram pessoas extremamente humildes)
. o contato com outros professores e pesquisadores
. o encorajamento que vem do ambiente sério de estudo e de reflexão exegética
. atualizar a biblioteca pessoal, com livros que dificilmente serão traduzidos para o português

E, para quem estudou no Bíblico, outras duas:
. o reencontro com professores e colegas do tempo de mestrado e doutorado
. a alegria de novamente entrar e poder respirar um pouco do mofo, do ar e do conhecimento da Biblioteca do Pontifício Instituto Bíblico, uma das melhores e mais completas bibliotecas do mundo, especializada em Bíblia.

Fim do diário.

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico - 23.01.2012 - Primeiro dia
Diário do Seminário no Bíblico - 24.01.2012 - Segundo dia
Diário do Seminário no Bíblico - 25.01.2012 - Terceiro dia
Diário do Seminário no Bíblico - 26.01.2012 - Quarto dia

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Diário do Seminário no Bíblico - 26.01.2012

Quarto dia do Seminário para Professores de Bíblia no PIB - Pontifício Instituto Bíblico, Roma.

Diz Cássio:

Segue o diário... ou algo parecido.

Hoje tomou a palavra o Prof. Georg Fischer, de Innsbruck. Suas duas aulas sobre Jeremias - o profeta e o livro - tiveram o seguinte conteúdo:
:: introdução ao livro: as suas peculiaridades
:: o texto: uma base sólida?
:: uma nova chave para Jeremias: as relações intertextuais:
. Jr 52 como ponto de partida
. as relações com o Deuteronômio
. as relações com os livros proféticos
. a influência de Jeremias
. reflexão sobre a metodologia

Na parte da tarde, os seminários propostos eram:
:: a problemática dos oráculos contra as nações em Jeremias (Prof. M. P. Maier)
:: as “confissões” de Jeremias (Prof. G. Barbiero)
:: Jeremias 30-31 -- especialmente 31,31-34 (Prof. P. Bovati)

Inscrevi-me no seminário sobre as confissões de Jeremias, cujo esquema de trabalho foi o seguinte:
. panorâmica dos estudos recentes das “confissões”
. Jr 20,14-18 no conjunto das “confissões”

Sobre os brasileiros presentes: de fato, sete constam como inscritos, mas somente cinco estão presentes.

Sobre as demais perguntas que você me fez: opiniões, novidades... uma coisa posso dizer: novidade novidade não há muita.

Mas, há várias coisas interessantes:
. a possibilidade de ver uma visão sintética e articulada da discussão recente
. a possibilidade de ter contato com os grandes mestres, pessoas extremamente simpáticas, acolhedoras e humildes
. para quem não acompanhou a discussão recente, a possibilidade de inteirar-se do assunto com quem fala com propriedade. Vários professores, ex-alunos do Bíblico de 30 ou mais anos atrás - principalmente vindos da
África - manifestaram certa surpresa com alguns tópicos:
. as mortes do Dêutero e do Trito-Isaías (ambas conforme a teoria tradicional)
. a redação do livro dos Doze Profetas
. as incertezas acerca do texto de Jeremias

Mas estas são as impressões que observei. Preciso perguntar a cada um dos brasileiros o que pensa.

Obs.: perguntei ao Cássio se posso divulgar os nomes, currículos (Lattes) e opiniões - sobre o seminário - dos brasileiros presentes. Ele verá isso hoje. Só posso dizer, por enquanto, que são, por Estado:
. 2 de São Paulo
. 1 de Pernambuco
. 1 do Rio de Janeiro
. 1 do Paraná

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico - 23.01.2012 - Primeiro dia
Diário do Seminário no Bíblico - 24.01.2012 - Segundo dia
Diário do Seminário no Bíblico - 25.01.2012 - Terceiro dia

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Fórum Social Temático 2012 debate a Internet

:: Brasil pretende contestar na ONU poder de EUA regular internet - André Barrocal: Carta Maior - 25/01/2012
No Fórum Social Temático, ministra dos Direitos Humanos contesta poder americano para regular internet, iniciativa que teria impacto mundial. Para ONU, acesso à rede é direito humano básico, e por isso Maria do Rosário diz que Brasil quer discutir tema em fórum global. Debate enfatiza capacidade de mobilização da internet, mas vê risco em dependência de plataformas privadas.

:: Internet consegue mobilizar pelo 'não' mas tem de ajudar a construir - André Barrocal: Carta Maior - 25/01/2012
A internet tem capacidade de mobilização política do cidadão comum, como se viu em manifestações no ano passado, como a Primavera Árabe, o Ocuppy Wall Street e o Ocuppy London. Mas ainda serve mais para unir as pessoas em torno de movimentos de resistência, do que para juntá-las em favor de propostas que influenciem decisões de espaços institucionais tradicionais. Superar isso é um grande desafio aos internautas ativistas. A avaliação foi compartilhada por alguns participantes de debate sobre internet e direitos humanos realizado nesta quarta-feira (25) pela Associação Software Livre, durante o Fórum Social Temático.


Leia Mais:
O que é o SOPA (Stop Online Piracy Act) e porque ele é tão perigoso - Trezentos

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Diário do Seminário no Bíblico - 25.01.2012

Terceiro dia do Seminário para Professores de Bíblia no PIB - Pontifício Instituto Bíblico, Roma. O seminário começou no dia 23 e vai até o dia 27. Veja o programa.

Diz Cássio:

Hoje tivemos atividades somente na parte da manhã, talvez por ser o dia da conversão de São Paulo. Mesmo assim, foi muito produtivo.

José Luis Sicre apresentou uma panorâmica do debate atual sobre Isaías 40-55, normalmente denominado Dêutero-Isaías.

No material distribuído, após a habitual longa bibliografia dos últimos anos, as várias páginas com os esquemas da conferência:
. as várias opiniões sobre o autor
. as várias opiniões sobre a história da redação
. a formação do livro, segundo R. Albertz: duas edições
. Is 40-55: o livro da consolação: divisão [40-48 e 49-55], textos escolhidos
. o Servo de Javé: uso do termo, teoria de Duhm, discussão posterior

Nos próximos dois dias estudaremos Jeremias com o professor Georg Fischer.

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico - 23.01.2012
Diário do Seminário no Bíblico - 24.01.2012

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Diário do Seminário no Bíblico - 24.01.2012

Acabo de ler o e-mail do Cássio Murilo com o relato do segundo dia do seminário. Ele diz:

A manhã de hoje foi dedicada ao profeta Isaías, também a cargo de José Luis Sicre. O material distribuído consta igualmente de duas partes:
:: uma longa bibliografia atualizada
:: várias páginas de esquemas, contendo as várias opiniões dos pesquisadores sobre os seguintes assuntos:
. a atividade de Isaías (a abordagem tradicional)
. revisão crítica
. atividade literária de Isaías
. a formação do livro
. a unidade atual do livro de Isaías
. diversas formas de leitura do livro de Isaías.

Foi uma longa exposição crítica sobre o que estão falando e escrevendo sobre o livro de Isaías, principalmente sobre a primeira parte do livro (capítulos 1-39).

No período da tarde, novamente três seminários:
:: Isaías 59: duas (ou mais) concepções sobre o profetismo nos livros dos profetas? (Prof. H. Simian-Yofre)
:: Exegese e teologia bíblica, à margem dos textos messiânicos isaianos: Is 6-12 (Prof. M. Nobile)
:: Isaías 1: prólogo ao livro de Isaías (Prof. J. L. Sicre)

Participei do primeiro, sobre Isaías 59. O coordenador propôs uma leitura do texto com algumas questões decorrentes da exegese do texto:
. problemas acerca da tradução
. problemas acerca da organização do texto: as seções e as relações entre elas
. acenos pragmáticos: quem fala? para quem?
. relações semânticas de Is 59 com outros textos isaianos, principalmente Is 63
. concepções sobre o profetismo e a atividade do profeta: há mais de uma neste texto?

Novamente, sobre o material, Sicre confirmou que os esquemas de suas apresentações em breve estarão disponíveis no site do Bíblico.

Leia Mais:
Cássio: Diário do Seminário no Bíblico - 23.01.2012

A opção preferencial contra os pobres

O horror e a opção preferencial contra os pobres - Maria Inês Nassif: Carta Maior - 24/01/2012

"É o horror. Nada mais precisa ser dito para descrever a operação de despejo de Pinheirinho, em São José dos Campos, e a ação policial contra os usuários de crack no centro da capital, na chamada Cracolândia. Mas existem muitas explicações para a truculência, a desumanidade, a destituição do direito de cidadania aos pobres pelo poder público paulista.

A primeira delas é tão clara que até enrubece. Nos dois casos, trata-se de espantar o rebotalho urbano de terrenos cobiçados pela especulação imobiliária (...) A segunda é de ordem ideológica. Desde a morte de Mário Covas, que ainda conseguia erguer um muro de contenção para o PSDB paulista não guinar completamente à direita, não existe dentro do partido nenhuma resistência ao conservadorismo (...) Outra análise que deve ser feita é a da banalização da desumanidade. Conforme a sociedade brasileira foi se polarizando politicamente entre PSDB e PT, a questão dos direitos humanos passou a ser tratada como um assunto partidário. O conservadorismo despiu-se de qualquer prurido de defender a ação policial truculenta, de tomar como justiça um Judiciário que, nos recantos do país, tem reiterado um literal apoio à propriedade privada, um total desprezo ao uso social da propriedade e legitimado a ação da polícia contra populações pobres..."

Leia o texto completo.

Enquanto isso, supersalários de magistrados variam de R$ 40 mil a R$ 150 mil ao mês, segundo Felipe Recondo e Fausto Macedo em O Estado de S. Paulo (24/01/2012). No Rio. Só.

Leia Mais:
Reintegração no interior de SP leva famílias a abrigos precários - Folha.com: 24/01/2012 - 08h06

Cássio: Diário do Seminário no Bíblico 23.01.2012

Sobre o Seminário para professores de Bíblia que começou ontem, dia 23, no PIB - Pontifício Instituto Bíblico - em Roma, escrevi dois posts:
. PIB cria seminário para professores de Bíblia - 05/06/2011
. Programa do seminário do Bíblico para professores - 10/11/2011

Cássio Murilo Dias da Silva, Doutor em S. Escritura pelo Bíblico, Professor da FTCR da PUC-Campinas, está participando, e se dispôs a fazer um relato diário do que está acontecendo no seminário para publicação no blog.

O seu primeiro relato, via e-mail, é o seguinte:

Hoje finalmente começamos o curso de atualização para professores de Sagrada Escritura, no Bíblico [o programa pode ser visto aqui].

Na parte da manhã, José Luis Sicre apresentou um panorama dos últimos 20 anos de estudo de profetismo.

Por que 20 anos? Porque faz 20 anos que ele lançou na Espanha, em 1992, seu livro Profetismo em Israel: O Profeta, os Profetas, a Mensagem [veja post anterior] e agora, na Espanha, saiu uma “segunda edição”, totalmente refeita e com novo título: Introducción al profetismo bíblico. Estella (Navarra): Verbo Divino, 2012, 528 p. - ISBN 9788499452470.

Sicre distribuiu material impresso, dividido em duas partes:
:: uma longa bibliografia atualizada
:: várias páginas de esquemas, cujos títulos principais são:
. formas de adivinhação (indutiva e intuitiva)
. a profecia no Antigo Oriente Médio
. o caos inicial (na compreensão dos profetas)
. desenvolvimento posterior (judaísmo, Igreja primitiva, séculos XIX-XX) e caos atual
. formação dos livros proféticos (porque se escreve, quem escreve, os editores)

Boa parte destes pontos é discutida nos livros citados acima.

Na parte da tarde, foram apresentados três seminários temáticos:
:: A problemática da crítica textual na coleção dos 12 profetas menores
(Prof. G. Rizzi)
:: O livro de Jonas segundo a metodologia narrativa (Prof. J.-P. Sonnet)
:: A composição do livro dos 12, principalmente a relação entre Joel a
Amós (Prof. M. Scandroglio)

Participei do último, sobre a composição do livro dos 12. Esquema geral da apresentação:
. linhas fundamentais da exegese atual dos profetas menores
. da exegese recente sobre os profetas menores à nossa pesquisa
. Joel 4,4-8: análise da seção, análise redacional
. Amós 1,3-2,16: análise da seção, análise redacional
. Joel 4,4-8 como elo redacional entre Joel 4 e Amós 1-2
. perguntas e debate

Quanto ao material, algumas coisas: Sicre colocou à disposição os slides que usou em sua apresentação. Alguém sugeriu que ele colocasse on-line no site do Bíblico, mas não sei se o fará. Scandroglio distribuiu algumas páginas, mas nenhum arquivo. Por outro lado, recebemos via e-mail alguns resumos do que pretendem os professores em seus seminários.

Leia Mais:
Diário do Seminário no Bíblico - 24.01.2012 - Segundo dia
Diário do Seminário no Bíblico - 25.01.2012 - Terceiro dia
Diário do Seminário no Bíblico - 26.01.2012 - Quarto dia
Diário do Seminário no Bíblico - 27.01.2012 - Quinto dia
Brasileiros no Seminário do Bíblico 2012 - Currículos e fotos

Sicre: nova edição da introdução ao profetismo

SICRE DÍAZ, J. L. Introducción al profetismo bíblico. Estella (Navarra): Verbo Divino, 2012, 528 p. - ISBN 9788499452470.

Esta é uma edição totalmente revista do livro Profetismo em Israel: O Profeta, os Profetas, a Mensagem. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2008, 540 p. - ISBN 8532615880. Publicado em 19/01/2012. Diz o autor no prólogo a esta edição:

"Desde 1992, fecha de su publicación, Profetismo en Israel ha tenido siete reediciones sin cambio alguno. Hace tres años vi la necesidad de actualizar la bibliografía y, sobre todo, de tener en cuenta las últimas tendencias en la exégesis de los profetas. Comencé la labor, y al cabo de unos meses la abandoné. No por el enorme esfuerzo que suponía recoger gran cantidad de datos nuevos, sino porque el libro necesitaba una revisión profunda. A petición de Guillermo Santamaría, director de Verbo Divino, volví a plantearme la tarea y creo haber encontrado la solución que me deja relativamente tranquilo. El mayor cambio en el estudio del profetismo durante las últimas décadas ha sido el paso del interés por los profetas (Isaías, Jeremías, etc.) al interés por los libros. La reconstrucción de las vidas de los profetas, tan típica del siglo pasado, es juzgada ahora como una labor muy subjetiva, sin base histórica cierta; además, no permite explicar el libro o el escrito atribuido a un profeta, ya que la mayor parte del mismo procede de autores posteriores [sublinhado meu]. En este sentido, el mayor fallo de la primera edición de Profetismo en Israel es que no trata los libros proféticos, opción que tomé para no alargar más la obra. He procurado subsanarlo en esta segunda edición. Ahora adquieren mucho más protagonismo los personajes anónimos (discípulos, escribas, cantores, editores) que tuvieron parte esencial en la redacción de los libros proféticos. Al mismo tiempo, al hablar del profeta incluyo datos sobre el libro actual que lleva su nombre. Cosa fácil cuando se trata de un escrito breve, más complicada cuando abordamos libros tan complejos como los de Isaías, Jeremías y Ezequiel (Roma y Granada, octubre 2011)".

José Luis Sicre Díaz (Cádiz, 1940) es profesor emérito de la Facultad de Teología de Granada, del Pontificio Instituto Bíblico de Roma y de la Facultad de Teología de San Miguel (Buenos Aires). Es autor de numerosos artículos y de diversas obras relacionadas con los estudios bíblicos.

Frase do dia - 24.01.2012

Raspe-se um pouco qualquer mineiro: por baixo, encontrar-se-á o político...

Guimarães Rosa, Minha Gente - Sagarana.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Big Linux 11.10 já está disponível para download

Desde o dia 20/01/2012 está disponível para download a versão final do Big Linux 11.10.

Quem já vinha usando a versão 11.04 RC2 , de 28 de junho de 2011, está comemorando muito!

Download :
. Link: http://biglinux.c3sl.ufpr.br/iso/BigLinux-11.10.iso
. Outras opções:
http://www.las.ic.unicamp.br/pub/biglinux/BigLinux-11.10.iso
http://debian.pop-sc.rnp.br/mirror/biglinux/iso/BigLinux-11.10.iso
. Tamanho: 1.2 GB
. MD5Sum: 00c8118460068d0a34ca3933e9cf5996

Atualização: 26/01/2012

Hoje BigBruno anuncia no Fórum:
Declaro oficialmente lançada a versão 11.10 da distribuição BigLinux. Agradeço a todos que tiveram paciência e acreditaram no projeto, mas também lembro que apesar de para muitos o projeto parecer estacionado, sempre tivemos betas e RCs com qualidade suficiente para concorrer com versões estáveis das outras distribuições. Para anunciar a nova versão também está disponível o novo site, os botões para compartilhar no facebook, twitter e google plus em todos os tópicos do fórum e novos emoticons. Não irei fazer uma lista de mudanças do Big4 para o Big11.10 pois seriam páginas e páginas de alterações que eu sequer me recordo quais foram, mas é isso, mais um passo foi dado. Agora é divulgar e divulgar.

Estou usando o Big Linux 11.10 desde o dia 22 e estou gostando muito.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Novo livro do Konings

KONINGS, J. A Bíblia, sua origem e sua leitura. 7. ed. atualizada. Petrópolis: Vozes, 2012, 280 p. - ISBN 9788532642202.

Diz Johan Konings, do grupo dos Biblistas Mineiros, em e-mail aos amigos:

Tenho o prazer de comunicar que chegou às livrarias a nova edição, radicalmente reformulada, de meu livro anteriormente intitulado A Bíblia nas suas origens e hoje, agora com o título A Bíblia, sua origem e sua leitura.

Da capa:
A Bíblia, livro sagrado do judaísmo e do cristianismo e patrimônio da humanidade, é o livro mais vendido do mundo, mas não por ser fácil de se ler! De fato, não é apenas um livro, mas uma biblioteca que reúne obras que, depois de longa gestação no seio do povo, foram consignadas por escrito, durante tempo prolongado, num ambiente bem distante de nós. Muitos que desejam conhecê-la com seriedade, e não apenas tê-la como objeto devocional ou decorativo, sentem falta de orientação simples, porém científica, para a leitura e o estudo.

Procurando atender esse desejo, esta obra proporciona informação básica e orientações fundamentais para a leitura da Bíblia. Objetivando a visão de conjunto, fornece ao leitor um referencial para o estudo aprofundado.
O roteiro se desenvolve como uma viagem ao âmbito original da Bíblia, para, com esse conhecimento, voltar ao momento presente. Partindo de uma descrição do “fenômeno Bíblia”, você vai descobrir o mundo em que ela nasceu e, depois, observar como ela chegou até nós e fala a nós, hoje, como “palavra de Deus”.

Todavia, embora levando em consideração o intuito religioso que está na origem dos escritos bíblicos e comumente preside à sua leitura, o presente livro não supõe, da parte do leitor, a adesão ao credo religioso, mas sim, a atitude do observador atento, que procura compreender, com a possível penetração, o fenômeno que é a Bíblia.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Rio+20, Cúpula dos Povos e Fórum Social Temático

>> Última atualização: 24/01/2012

O que é a Rio+20?

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD), que está sendo organizada em conformidade com a Resolução 64/236 da Assembléia Geral (A/RES/64/236), irá ocorrer no Brasil de 20 a 22 de junho de 2012 marcando o 20º aniversário da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), que ocorreu no Rio de Janeiro em 1992, e o 10º aniversário da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (WSSD), ocorrida em Johanesburgo em 2002. Com a presença de Chefes de Estado e de Governo ou outros representantes a expectativa é de uma Conferência do mais alto nível, sendo que dela resultará a produção de um documento político focado...

The United Nations Conference on Sustainable Development (UNCSD) is being organized in pursuance of General Assembly Resolution 64/236 (A/RES/64/236). The Conference will take place in Brazil on 20-22 June 2012 to mark the 20th anniversary of the 1992 United Nations Conference on Environment and Development (UNCED), in Rio de Janeiro, and the 10th anniversary of the 2002 World Summit on Sustainable Development (WSSD) in Johannesburg. It is envisaged as a Conference at the highest possible level, including Heads of State and Government or other representatives. The Conference will result in a focused political document...


O que é a Cúpula dos Povos na Rio+20?

Entre 15 e 23 de junho deste ano, ocorrerá no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, a Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental. A sociedade civil global, organizações, coletivos e movimentos sociais ocuparão o Aterro para propor uma nova forma de se viver no planeta, em solidariedade, contra a mercantilização da natureza e em defesa dos bens comuns.

A Cúpula dos Povos ocorrerá de forma paralela à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. A reunião oficial marca os vinte anos da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92 ou Eco 92). Nestas duas décadas, a falta de ações para superar a injustiça social ambiental tem frustrado expectativas e desacreditado a ONU. A pauta prevista para a Rio+20 oficial, a chamada “economia verde” e a institucionalidade global, é considerada pelos organizadores da Cúpula como insatisfatória para lidar com a crise do planeta, causada pelos modelos de produção e consumo capitalistas.

Para enfrentar os desafios dessa crise sistêmica, a Cúpula dos Povos não será apenas um grande evento. Trata-se de um processo de acúmulos históricos e convergências das lutas locais, regionais e globais, que tem como marco político a luta anticapitalista, classista, antirracista, antipatriarcal e anti-homofóbica.

A Cúpula dos Povos quer, assim, transformar o momento da Rio+20 numa oportunidade para tratar dos graves problemas enfrentados pela humanidade e demonstrar a força política dos povos organizados. “Venha reinventar o mundo” é o nosso chamado e o nosso convite à participação para as organizações e movimentos sociais do Brasil e do mundo. A convocatória global para a Cúpula será realizada durante o Fórum Social Temático, em 28 de janeiro, em Porto Alegre (RS). O Fórum deste ano é, aliás, preparatório para a Cúpula.


O que é o Fórum Social Temático 2012?

O Fórum Social Temático (FST) se inscreve no processo do Fórum Social Mundial e será uma etapa preparatória a Cúpula dos Povos na Rio+20. O evento acontecerá do dia 24 a 29 de janeiro de 2012 e será sediado por Porto Alegre e cidades da região Metropolitana – Gravataí, Canoas, São Leopoldo, e Novo Hamburgo. Como um espaço aberto e plural, a programação do Fórum será fundamentalmente constituída por atividades propostas e geridas por movimentos, coletivos e organizações da sociedade civil, relacionadas ao tema “Crise Capitalista, Justiça Social e Ambiental”. Além disso, o Fórum acolherá também o encontro de redes internacionais, articuladas em torno de Grupos Temáticos de reflexão sobre assuntos pertinentes ao Fórum. O diálogo no âmbito dos grupos já está em andamento, na Plataforma de Diálogos do Fórum Social Temático

sábado, 7 de janeiro de 2012

2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho

Flávio Aguiar - Carta Maior

Olho vivo e pé ligeiro: isto, como caldo de galinha, nunca fez mal a ninguém. Há certas coisas em que o Brasil precisa ficar de olho. A nossa direita – na política, na mídia e nos corações e mentes – que fique enterrada no buraco do seu anacronismo. Nós, o Brasil que se preocupa com o futuro do Brasil, precisamos ficar de olho nele.

:: 2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho (1) - 02/01/2012
A primeira coisa em que o Brasil precisa ficar de olho é o estreito de Ormuz, entre o golfo Pérsico e o Oceano Índico. Por ali passa 40 % do petróleo consumido no mundo. A segunda coisa é a União Europeia. A terceira é o Oriente Médio e a quarta, as eleições norte-americanas.

:: 2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho (2) - 04/01/2012
O grande problema com respeito à China – hoje principal parceiro comercial do Brasil – é a (falta de) informação qualificada. O Brasil precisa enfrentar o desafio de obter informações e análises qualificadas sobre a situação interna e externa da China. Para isso, é preciso aprender mandarim.

:: 2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho (3) - 06/01/2012
O Brasil terminou o ano como sexta economia do mundo. Curiosamente, este fato despertou reações análogas tanto à direita quanto à esquerda. Como se estivéssemos numa olimpíada, bateu-se na tecla de que isso não era motivo para ufanismos. Ora, isso é uma tautologia.

A tragédia se repete, a comédia é sem graça

A tragédia das chuvas se repete, a comédia política é sem graça.

Águas da chuva trazem primeira (falsa?) polêmica política em 2012

André Barrocal - Carta Maior: 07/01/2012

Mais um ano começa com tragédias provocadas pelas chuvas que marcam esta época. O principal palco dos estragos até agora é Minas Gerais, onde pessoas morreram e uma centena de municípios já decretou situação de emergência. Os governos federal e estadual correm para socorrer vítimas, acolher desabrigados, liberar dinheiro, planejar a recuperação do destruído.

Ao mesmo tempo em que causa problemas concretos no mundo real, as chuvas também produziram consequências não muito longe de Minas, mas num mundo mais virtual, a política. Nascido na capital brasileira, o “aguaceiro” espraiou-se pelo país por meio de TVs, rádios, jornais, blogs da internet na forma de uma polêmica que talvez não mereça a definição.

O motivo foi a suposta preferência explícita do ministro responsável pelo gasto de recursos federais destinados a prevenir enchentes por aplicá-los em seu estado de origem. Por trás da predileção de Fernando Bezerra por Pernambuco, estaria um interesse político de quem estaria de olho em uma candidatura a prefeito de Recife em outubro.

A tese de gestão eleitoreira de Bezerra foi sustentada com base na seguinte informação: de R$ 29 milhões em dinheiro liberado pelo ministério da Integração Nacional para obras contra enchentes em 2011, R$ 25 milhões foram para Pernambuco.

A informação foi levantada primeiramente por uma ONG chamada Contas Abertas, especializada na vigilância do gasto público. A entidade é de um deputado federal, Augusto Carvalho (DF), que pertence a um partido adversário do governo Dilma Rousseff, o PPS. A informação foi repassada pela ONG para um grande jornal, que a publicou na última terça-feira (3).

No mesmo dia, uma das ministras mais próximas da presidenta, Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, abreviou as férias e voltou ao batente, por ordem da chefa, que só retomaria o trabalho nesta sexta (6). A entrada de Gleisi em cena foi vista pelo mundo político como uma intervenção presidencial na pasta do “politiqueiro” ministro Fernando Bezerra, que seria “enquadrado” a partir dali.

No dia seguinte, o secretário de Comunicação do PT, deputado federal André Vargas (PR), daria uma declaração a um jornal do estado dele, chamando de “equívoco” o “privilégio” dado por Bezerra, que é do PSB, ao próprio estado na liberação de recursos. E garantindo que “a presidente Dilma não concorda com esse tipo de gestão.”

Um ministro sem atitude republicana, como se viu em números. Uma presidenta irritada e disposta a enquadrar o auxiliar, por meio de uma interventora. O partido dela fazendo coro à denúncia de uma ONG de oposição e condenando em público um aliado histórico do PT, o PSB. Aliado que é presidido por um político em ascensão, Eduardo Campos, que vê as eleições presidenciais de 2014 com certas ambições e que é, justamente, governador de Pernambuco. Pronto, estava criada a polêmica (sublinhado meu).

Mas, será que haveria mesmo motivo para uma? Na última quarta-feira (4), o ministro acusado de bairrismo convocou a imprensa para dar explicações. E, pelos dados que apresentou na entrevista, talvez mereça crítica mais por dificuldade de gastar todo o dinheiro que tinha à disposição, do que por privilegiar o próprio estado...

Leia o artigo completo.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Resenhas na RBL - 31.12.2011

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Daniel Bodi
The Demise of the Warlord: A New Look at the David Story
Reviewed by Jeremy Hutton

M. Eugene Boring
Mark: A Commentary
Reviewed by W. R. Telford

Bruce Chilton and Deirdre J. Good
Studying the New Testament: A Fortress Introduction
Reviewed by Paul Foster

Hemchand Gossai
Power and Marginality in the Abraham Narrative
Reviewed by Thomas Hieke

David G. Horrell, Cherryl Hunt, and Christopher Southgate
Greening Paul: Rereading the Apostle in a Time of Ecological Crisis
Reviewed by Amy L. B. Peeler

André Lemaire, ed.
Congress Volume: Ljubljana 2007
Reviewed by Siegfried Kreuzer

Herbert Migsch
Studien zum Jeremiabuch und andere Beiträge zum Alten Testament
Reviewed by Hannes Bezzel

Carolyn J. Sharp
Wrestling the Word: The Hebrew Scriptures and the Christian Believer
Reviewed by Phillip G. Camp

Matthew A. Thomas
These Are the Generations: Identity, Covenant, and the 'toledot' Formula
Reviewed by Mark McEntire

Eugene Ulrich and Peter W. Flint
Qumran Cave 1.II: The Isaiah Scrolls
Reviewed by Eibert Tigchelaar

>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Biblical Studies Carnival 70

Seleção das melhores postagens dos biblioblogs em dezembro de 2011.

It’s a CARNIVAL, Jim, but not as we know it!

Trabalho feito por Jim Linville, do biblioblog Dr Jim’s Thinking Shop.

domingo, 1 de janeiro de 2012

BiblioblogNED Top 30 - Dezembro de 2011

Quer conhecer os biblioblogs em neerlandês? Veja a lista BiblioblogNED Top 30 - Dezembro de 2011.

O que é o BiblioblogNED?

Leia:
BiblioblogNED: uma rede de biblioblogs em holandês

Feliz 2012

Desejo a todos os visitantes do Observatório Bíblico e da Ayrton's Biblical Page um Feliz 2012!

Bonne Année!
Buon Anno!
Ein Gutes Neues Jahr!
Felix Sit Annus Novus!
Feliz Ano Novo!
Feliz Año Nuevo!
Gelukkig Nieuwjaar!
Gelukkige Nuwejaar!
Godt nytår!
Happy New Year!
Kali Chronia!
Shana Tova!
Xin Nien Kuai Le!