sábado, 3 de março de 2012

Milton Schwantes: mais depoimentos

:: Milton Schwantes. Pés comprometidos na caminhada pela justiça - Noticias: IHU 03/03/2012
"O trabalho e testemunhos comprometidos da leitura contextual da Biblia é reconhecido e tem servido de norteador nas discussões e agendas no movimento ecumênico e nas organizações internacionais, como a Federação Luterana Mundial, onde atualmente trabalho", afirma a Rev Dr Elaine Neuenfeldt - Secretary for Women in Church and Society - WICAS - The Lutheran World Federation - a Communion of Churches - Geneva – Switzerland, em depoimento dado sobre a vida e o trabalho de Milton Schwantes.

:: Milton Schwantes. Uma vida doada por uma causa de Vida em Plenitude - Notícias: IHU 03/03/2012
"A trajetória histórica de Milton, nesta terra, é simplesmente uma vida doada por uma causa de Vida em Plenitude", diz Lúcia Weiler, Irmã da Divina Providência, integrante da Equipe Teológica da Conferência dos Religiosos da América Latina - Clar.

:: Milton: Federação Luterana Mundial envia saudação - CEBI: 02/03/2012
A Federação Luterana Mundial (FLM) enviou carta de condolências, em nome do secretário geral, Reverendo Martin Junge. A Federação Luterana Mundial expressa gratidão pela vida e testemunho do professor Schwantes. Suas contribuições acadêmicas e sua vasta produção teológica são um legado que não só será guardado com muito cuidado em nossas comunidades, mas principalmente, será memória viva do seu testemunho cristão comprometido com as pessoas marginalizadas, por justiça e vida digna para todas as pessoas. Suas contribuições e seu testemunho no mundo são múltiples.

:: Milton Schwantes. Impressões, Aprendizados e Compromissos - Fábio Py Murta Almeida: Adital 01/03/2012
Como pastor, sempre esteve atento as necessidade das suas comunidades, atento às questões principalmente das favelas e das roças. Como professor, sempre estava atento aos alunos, mas, mais com a forma com que os alunos percebiam a vida, sempre disposto a lutar para a conscientização deles. Como intelectual, analisava o passado para entender o presente. Nesse caso, o presente era fonte de reflexão e engajamento, circulando por horas nos setores das classes medias de São Paulo, mas seu apreço principal era junto os setores populares, isto é, entre organismos como MST e as CEB’s. Sempre analisando, se posicionando e articulando a sistemática da sociedade, com o olhar direcionado à organicidade desta. Fez-se, como Antonio Gramsci teoriza no seu processo revolucionário, um "intelectual orgânico”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário