sábado, 7 de janeiro de 2012

2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho

Flávio Aguiar - Carta Maior

Olho vivo e pé ligeiro: isto, como caldo de galinha, nunca fez mal a ninguém. Há certas coisas em que o Brasil precisa ficar de olho. A nossa direita – na política, na mídia e nos corações e mentes – que fique enterrada no buraco do seu anacronismo. Nós, o Brasil que se preocupa com o futuro do Brasil, precisamos ficar de olho nele.

:: 2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho (1) - 02/01/2012
A primeira coisa em que o Brasil precisa ficar de olho é o estreito de Ormuz, entre o golfo Pérsico e o Oceano Índico. Por ali passa 40 % do petróleo consumido no mundo. A segunda coisa é a União Europeia. A terceira é o Oriente Médio e a quarta, as eleições norte-americanas.

:: 2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho (2) - 04/01/2012
O grande problema com respeito à China – hoje principal parceiro comercial do Brasil – é a (falta de) informação qualificada. O Brasil precisa enfrentar o desafio de obter informações e análises qualificadas sobre a situação interna e externa da China. Para isso, é preciso aprender mandarim.

:: 2012: coisas em que o Brasil precisa ficar de olho (3) - 06/01/2012
O Brasil terminou o ano como sexta economia do mundo. Curiosamente, este fato despertou reações análogas tanto à direita quanto à esquerda. Como se estivéssemos numa olimpíada, bateu-se na tecla de que isso não era motivo para ufanismos. Ora, isso é uma tautologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário