terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Biblical Studies Carnival 59

Seleção das melhores postagens dos biblioblogs em janeiro de 2011.

The January 2011 Biblical Studies Carnival

Trabalho feito por Jim West, do blog Zwinglius Redivivus.

Chamo a atenção para uma frase do Jim:

"I find this totally incredible and I continue to be incredulous at the ways in which biblical scholars demonstrate themselves to be totally disconnected from life. Small wonder isn’t it that their work is widely ignored. It’s only fitting, since too many ignore everything around them" (Jim West).

Algo como: Acho totalmente incrível e difícil de acreditar que os exegetas vivam completamente alheios aos acontecimentos atuais. Não é de se admirar que o seu trabalho seja amplamente ignorado. É apenas justo, uma vez que muitos ignoram tudo ao seu redor.

Ele está reclamando da pouca repercussão nos biblioblogs de fatos como o massacre de Tucson, Arizona, ou o levante do povo egípcio, um no começo, outro no fim de janeiro deste ano.

Pois é. Nada de novo sob o sol. Em setembro de 2006, a propósito da invasão do Iraque e dos vários conflitos no Oriente Médio, eu já dizia em minha entrevista como biblioblogueiro do mês:

O estudioso do mundo bíblico não pode ficar alheio aos graves conflitos que acontecem hoje no mundo. É espantoso que um biblista consiga “tirar água de pedra” quando está analisando um texto bíblico, mas seja incapaz de sair de sua “torre de marfim” para a “torre de Babel” do mundo atual e dialogar com a pluralidade das culturas e das linguagens. No caso dos atuais conflitos do Oriente Médio, o silêncio dos biblistas sobre o que acontece ali é o resultado de uma cumplicidade com aqueles que estão matando multidões de seres humanos para sustentar os excessos do consumismo capitalista. O biblista é um privilegiado por sua formação e pelos instrumentos de análise ao seu alcance: como ele pode viver no mundo atual como se ele não existisse? Não vejo inocentes nesta situação…

Nenhum comentário:

Postar um comentário