sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Resenhas na RBL - 27.01.2009

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Philip S. Alexander
The Targum of Lamentations: Translated, with a Critical Introduction, Apparatus, and Notes
Reviewed by Jan-Wim Wesselius

Margaret Barker
Temple Themes in Christian Worship
Reviewed by Mary L. Coloe

Paul C. Burns, ed.
Jesus in Twentieth Century Literature, Art, and Movies
Reviewed by Tsalampouni Ekaterini
Reviewed by Richard Walsh

Bruce Chilton
Abraham's Curse: The Roots of Violence in Judaism, Christianity, and Islam
Reviewed by Marvin A. Sweeney

John Day, ed.
Temple and Worship in Biblical Israel: Proceedings of the Oxford Old Testament Seminar
Reviewed by Aren M. Maeir

Timothy Edwards
Exegesis in the Targum of Psalms: The Old, the New, and the Rewritten
Reviewed by Joachim Vette

William A. Ford
God, Pharaoh and Moses: Explaining the Lord's Actions in the Exodus Plagues Narrative
Reviewed by Hee Suk Kim
Reviewed by Brian D. Russell

J. Harold Greenlee
The Text of the New Testament: From Manuscript to Modern Edition
Reviewed by J. K. Elliott

Robert H. Gundry
The Old Is Better: New Testament Essays in Support of Traditional Interpretations
Reviewed by Michael F. Bird

Thomas Krüger, Manfred Oeming, Konrad Schmid, and Christoph Uehlinger, eds.
Das Buch Hiob und seine Interpretationen: Beiträge zum Hiob-Symposium auf dem Monte Verità vom 14.-19. August 2005
Reviewed by Philippe Guillaume

Stuart S. Miller
Sages and Commoners in Late Antique 'Erez Israel: A Philological Inquiry into Local Traditions in Talmud Yerushalmi
Reviewed by Joshua Schwartz

Francis J. Moloney
The Living Voice of the Gospels
Reviewed by Stephan Witetschek

Risto Nurmela
The Mouth of the Lord Has Spoken: Inner-biblical Allusions in Second and Third Isaiah
Reviewed by Christophe Nihan

U. B. Schmid, with W. J. Elliott and D. C. Parker
The New Testament in Greek IV: The Gospel according to St. John: Volume 2: The Majuscules
Reviewed by Marcus Sigismund

Kenton L. Sparks
God's Word in Human Words: An Evangelical Appropriation of Critical Biblical Scholarship
Reviewed by Arthur Boulet
Reviewed by Jeffrey A. Gibbs

Clinton Wahlen
Jesus and the Impurity of Spirits in the Synoptic Gospels
Reviewed by Mark D. Batluck

Thomas R. Yoder Neufeld
Recovering Jesus: The Witness of the New Testament
Reviewed by V. George Shillington

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

A Teologia e as crises atuais

Há uma entrevista feita por IHU On-Line com Luiz Carlos Susin sobre o III Fórum Mundial de Teologia e Libertação que merece ser lida:

A mudança de eixo da humanidade. O III Fórum Mundial Teologia e Libertação

A entrevista foi publicada em 28/01/2009.

Leia Mais:
Teólogos defendem agenda verde
Fórum Social Mundial 2009

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Dicionário do grego do Novo Testamento

ORTIZ, P. Dicionário do grego do Novo Testamento. Traduzido do espanhol. São Paulo: Loyola, 2009, 304 p. - ISBN 9788515036080. Lançamento: em breve.

Diz a editora:
Este livro de Pedro Ortiz cumpre três funções: é um dicionário grego-português, um dicionário português-grego e também uma concordância. As palavras podem ser buscadas tanto em sua forma grega como em sua tradução no português. Para maior utilidade, as citações também estão organizadas segundo afinidades temáticas.

Terceiro volume da Coleção Ferramentas Bíblicas.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Teólogos defendem agenda verde

Teólogos defendem agenda verde para igrejas
Reunidos nesta capital [Belém] desde a quarta-feira, 21, teólogas e teólogos e identificados com teologias contextuais encerraram a terceira edição deste ciclo de debates ouvindo três “visões globais” do Fórum Mundial de Teologia e Libertação (FMTL). Mercy Odudoye, de Gana, Felix Wilfred, da Índia, e Guillermo Kerber, do Uruguai, trouxeram abordagens objetivas acerca da urgência da adoção de uma “agenda verde” para dentro das igrejas e do meio acadêmico teológico [sublinhado meu].

Leia a reportagem de Marcelo Schneider na Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC) - segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Leia Mais:
Fórum Social Mundial 2009
III Fórum Mundial de Teologia e Libertação
Water, Earth, Theology for another possible World

Fórum Social Mundial 2009

Veja o Especial Fórum Social Mundial 2009 da Carta Maior.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Water, Earth, Theology for another possible World

Teólogos afirmam necessidade de todos se comprometerem para salvar o planeta - Notícias da CNBB: 23/01/2009 17:00:00
“O trilho entre a vida e a morte deve ser navegado através da escolha moral humana”. A afirmação é do professor da Universidade de KwaZulu, na África do Sul, o teólogo Steve de Gruchy. Ao abordar o tema “Espiritualidade e ética na agenda da sustentabilidade”, nesta sexta-feira, durante o III Fórum Mundial de Teologia e Libertação (FMTL), que acontece em Belém (PA) desde o dia 21, Gruchy partiu de três fatos que ocorrem em seu país: o sistema de balde na coleta de esgoto cloacal, a denúncia feita pelo cientista Anthony Turton sobre o mau gerencialmente da água pelo Governo da África do Sul e o surto de cólera em seu país (...) A pastora batista estadunidense, Emile Townes, também falou sobre o tema deste terceiro dia do Fórum Mundial de Teologia e Libertação. Partindo do relato da criação segundo o livro do Gênesis, Townes chamou a atenção para o cuidado que se deve ter com a criação. “Desenvolvemos uma doutrina muito alta sobre o pecado e ainda não sobre o desenvolvimento. Desconsideramos a criação como boa e, frequentemente, a vemos como algo que usamos e não vai acabar”, observou. “Agora, com as reservas se esgotando sem que sejam restauradas, vemos a criação gemendo e lutando pelo que fazemos contra ela”...

Ex-ministra Marina Silva fala aos participantes do Fórum de Teologia - Notícias da CNBB: 25/01/2009 11:40:00
A senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, participou na noite de ontem, em Belém, do III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, e foi ovacionada pelos participantes durante toda sua apresentação. Convidada para falar sobre a Amazônia, a senadora condenou a devastação da floresta e os projetos que não têm como base a sustentabilidade. “A Amazônia é Amazônia porque é sustentada por uma cultura e um jeito de fazer”, disse a ex-ministra. Para Marina Silva, a atual crise por que passam as grandes potências econômicas não é apenas econômica, mas “civilizatória” e tem como causa a busca desenfreada pelo lucro que não respeita a natureza...

FMTL: Dom Azcona reafirma denúncias contra os direitos humanos - Notícias da CNBB: 25/01/2009 12:41:10
Destaque na mídia nacional por causa das denúncias contra os direitos humanos no estado do Pará, o bispo da Prelazia de Marajó (PA), dom José Luís Azcona Hermoso, participou de uma mesa redonda, na sexta-feira, 23, dentro da programação do III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, que termina hoje, em Belém, no Centro Cultural do Pará Tancredo Neves (Centur). O evento começou no dia 21 e reúne mais de 700 pessoas que debatem o tema “Terra, Água e Teologia, por um outro mundo possível”. Ameaçado de morte juntamente com outros dois bispos e mais de 200 lideranças no Estado do Pará, dom Azcona lançou um desafio ao Fórum: “fazer um manifesto mundial a ser entregue às autoridades para chamar a atenção sobre a gravidade do problema na região”...

CNBB e Conic realizam Fórum das Águas em Belém - Notícias da CNBB: 25/01/2009 13:35:27
A capital paraense já respira o clima do Fórum Social Mundial (FSM) [veja, abaixo, Leia Mais] com as inúmeras atividades que acontecem na esteira deste grande evento antes mesmo de sua abertura na próxima terça-feira, 27. Um destes acontecimentos é o Fórum Ecumênico das Águas que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) realizarão nesta segunda-feira, 26, na Universidade da Amazônia, em Belém. “O Fórum será um amplo encontro e espaço de reflexão espiritual, social, cultural e econômica sobre a água em suas múltiplas dimensões”, esclarecem os organizadores. “Vozes de diferentes países pretendem mostrar as múltiplas faces de um problema crescente e também partilhar alternativas, propor caminhos, vislumbrar um outro futuro que já está em construção”, ressaltam. O arcebispo de Belém, dom Orani João Tempesta, representará a CNBB no Fórum que contará ainda com a presença do secretário executivo do Conic, reverendo Luiz Alberto Barbosa, e do secretário geral da Conferência Episcopal da Suíça, abade Felix Gmer. Em abril de 2005, em Berna (Suíça), a CNBB, o Conic, a Confederação Suíça de Igrejas Evangélicas (SEK) e a Conferência dos Bispos da Suíça assinaram, conjuntamente, a “Declaração Ecumênica sobre a água como direito humano e bem público”.


Leia Mais:
Uma breve história do Fórum Social Mundial - Emir Sader - Carta Maior: 25/01/2009
Crise capitalista desafia agenda do Fórum Social Mundial - Marco Aurélio Weissheimer - Carta Maior: 23/01/2009
Fórum Social Mundial 2009 - World Social Forum 2009

Libanio comenta a postura de Clodovis sobre a TdL

‘Excesso de zelo metodológico’

João Batista Libanio

Há marcante diferença entre certos ambientes acadêmicos de abertura e diálogo e a repercussão midiática de discussões aí travadas. Some-se a tal um traço da psicologia brasileira, pouco afeita ao debate sereno das idéias sem imiscuir aspectos pessoais, afetivos e emocionais. E quando o tema carrega por si mesmo explosivos ideológicos, o jogo soberano das idéias se faz ainda mais dificultado. Os dois artigos de Clodovis Boff e as críticas que lhes foram feitas por abalizados teólogos da libertação têm causado certa perplexidade num público pouco acostumado a tais confrontos. Até então a teologia da libertação parecia uma fortaleza na defesa dos pobres somente atacada por adversários situados no outro pólo ideológico ou eclesial. E agora, alguém que tem um passado profundamente ligado á opção pelos pobres e não renuncia, de modo nenhum, a prosseguir aderindo a ela, traz reparos à maneira como teólogos da libertação têm procedido nesse campo. Santo Inácio aconselha aos orientadores dos Exercícios Espirituais respeitar a verdade do outro, ser acolhedor e mais disposto a salvar a proposição do próximo do que a condená-la (EE. EE. 22). Nesse espírito inaciano, com certa dose de mineirice, tentarei entrar no coração da afirmação dos contendentes, entendê-la e só depois oferecer observações...

Leia o texto completo.

Fonte: Adital - 23/01/2009. O texto foi publicado, primeiro, pelo Jornal de Opinião - Belo Horizonte - edição 1025 - 26 de janeiro a 01 de fevereiro de 2009. Reproduzido também por Notícias - IHU On-Line: 24/01/2009.

Leia Mais:
Comblin fala das acusações de Clodovis à TdL
Teólogos em debate com Clodovis Boff sobre a TdL
O texto de Clodovis Boff sobre a TdL e a pastoral

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

III Fórum Mundial de Teologia e Libertação

Aberto o Fórum Mundial de Teologia em Belém

O auditório do Centro Cultural Tancredo Neves (Centur), em Belém, ficou lotado na noite desta quarta-feira, 21, para a abertura do III Fórum Mundial de Teologia e Libertação (FMTL). Dentre as personalidades presentes estavam a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa; Leonardo Boff, primeiro conferencista do evento, nesta quinta-feira; os teólogos, padre Sérgio Torres, idealizador do Fórum, e frei Luiz Carlos Susin, secretário do Fórum.

Participaram ainda da cerimônia de abertura os bispos da Presidência do Regional Norte 2 da CNBB (Pará e Amapá), dom Jesus Maria Cizaurre Berdonces (presidente); dom Orani João Tempesta (vice-presidente); dom Carlos Verzeletti (secretário). Além deles, o bispo de Macapá, dom Flávio Giovenale, e de Imperatriz, dom Gilberto Pastana de Oliveira, também prestigiaram o evento.

“O Fórum nos ajuda a revitalizar aquilo que dentro de nossa igreja, às vezes, não estamos acostumados a ouvir. Vai ser interessante ouvir o que as pessoas de fora vão dizer sobre a água. Nós (da Amazônia) já estamos acostumados. Isso pode ajudar a Amazônia”, disse dom Jesus Maria Berdonces.

Um dos idealizadores do Fórum, o chileno padre Sergio Torres recordou o contexto em que surgiu a iniciativa. “O espírito do Fórum Social Mundial também contaminou a teologia que tem muito a aprender e também a compartilhar”, acentuou. O primeiro FMTL aconteceu em 2005, em Porto Alegre, e o segundo no Quênia, em 2007.

O secretário do FMTL, frei Luiz Carlos Susin, acolheu oficialmente os participantes e explicou a dinâmica do encontro que reúne cerca de mil pessoas dos cinco continentes até o dia 25. Lembrando o tema, Susin ressaltou a diversidade que caracteriza a vida e os povos. “A vida fala e adora nos diversos povos. Somos uma família e estamos mais próximos uns dos outros, para o bem ou para o mal. A Amazônia pode nos ensinar. Onde as vidas são acolhidas e cuidadas, ali o próprio Deus é hospedado”, disse.

Já a governadora Ana Júlia Carepa se disse “honrada” por acolher o Fórum e afirmou que também se identifica “com muitos de seus princípios”. Em seguida exaltou as qualidades de seu estado. “O Pará é o estado-síntese da exuberância da Amazônia, também para o bem ou para o mal. É cheio de complexidade”.

Além de conferências abordando o tema Água, Terra e Teologia, o Fórum oferece também o Café Teológico em que serão apresentados filmes e exposições e 40 oficinas.

Fonte: CNBB - Notícias: 22/01/2009 13:27:13

Leia Mais:
A teologia entende a Amazônia?
Susin: III Fórum Mundial de Teologia e Libertação
Um fórum para debater com Deus
World Forum on Theology and Liberation

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Resenhas na RBL - 20.01.2009

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Dwayne H. Adams
The Sinner in Luke
Reviewed by Bruce Chilton
Reviewed by I. Howard Marshall

Barry Bandstra
Genesis 1-11: A Handbook on the Hebrew Text
Reviewed by Paul L. Chen

Diane Banks
Writing the History of Israel
Reviewed by Susanne Scholz

Wesley J. Bergen and Armin Siedlecki, eds.
Voyages in Uncharted Waters: Essays on the Theory and Practice of Biblical Interpretation in Honor of David Jobling
Reviewed by James West

William Sanger Campbell
The "We" Passages in the Acts of the Apostles: The Narrator as Narrative Character
Reviewed by Deborah Prince

Philip R. Davies
The Origins of Biblical Israel
Reviewed by K. L. Noll
Reviewed by Thomas L. Thompson

Wilfried Eckey
Das Lukasevangelium: Unter Berücksichtigung seiner Parallelen. Teilband I: 1,1-10,42; Teilband II: 11,1-24,53
Reviewed by Joel B. Green

Gershon Galil
The Lower Stratum Families in the Neo-Assyrian Period
Reviewed by Michael S. Moore

Katrin Keita
Gottes Land: Exegetische Studien zur Land-Thematik im Hoseabuch in kanonischer Perspektive
Reviewed by Marvin A. Sweeney

Clemens Leonhard
The Jewish Pesach and the Origins of the Christian Easter: Open Questions in Current Research
Reviewed by Jeffrey L. Morrow

Victor H. Matthews
Studying the Ancient Israelites: A Guide to Sources and Methods
Reviewed by Trent Butler

Madeline Gay McClenney-Sadler
Recovering the Daughter's Nakedness: A Formal Analysis of Israelite Kinship Terminology and the Internal Logic of Leviticus 18
Reviewed by Deborah W. Rooke

Wayne A. Meeks and John T. Fitzgerald, eds.
The Writings of St. Paul: Annotated Texts, Reception and Criticism
Reviewed by V. George Shillington

Hyung Dae Park
Finding Herem? A Study of Luke-Acts in the Light of Herem
Reviewed by Darin H. Land

John Riches
Galatians through the Centuries
Reviewed by John Dunnill
Reviewed by Martin Meiser

Todd D. Still, ed.
Jesus and Paul Reconnected: Fresh Pathways into an Old Debate
Reviewed by Otis Coutsoumpos

Paul Trebilco
The Early Christians in Ephesus from Paul to Ignatius
Reviewed by Markus Oehler

Claude Geffré: curso/aula inaugural na EDT

A Escola Dominicana de Teologia informa que o seu curso inaugural de Teologia de 2009 será ministrado pelo teólogo francês Claude Geffré do dia 2 ao dia 5 de fevereiro de 2009 e terá como tema: Da Teologia Hermenêutica à Teologia das Religiões.

Claude Geffré nasceu na França (Niort), em 1926. Teólogo herdeiro de uma grande tradição do século XX francês, pertence à Ordem dos Pregadores (Dominicanos). Por mais de 20 anos foi professor de Teologia Dogmática em Le Saulchoir e em seguida, de Hermenêutica Teológica, Teologia Fundamental e Teologia das Religiões, no Institute Catholique de Paris. Em 1996 foi eleito diretor da École Biblique de Jerusalém e é, ainda, membro fundador e colaborador permanente da Revista Internacional de Teologia Concilium. Claude Geffré reside em Paris e é autor de alguns entre os mais importantes textos sobre os efeitos do pluralismo religioso na Igreja e no mundo de hoje.

Data e horário: O curso será ministrado nos dias: 02, 03, 04 e 05 de fevereiro, das 08h00 às 09h30 e das 10h00 às 11h30.

Local: Escola Dominicana de Teologia
Rua São Daniel, 119 – Alto do Ipiranga (Altura do nº 7290 da Rua Vergueiro, a 900 metros do Metrô Alto do Ipiranga), São Paulo – SP. E-mail: secretaria@edt.edu.br

Pagamento: Inscrições até o dia 20/01: R$30,00. Inscrições após esta data: R$ 40,00. Valor diário: R$10,00. Os alunos matriculados no curso de Teologia da EDT (2009) estão isentos de taxa.

Quem é Claude Geffré?
Religião com ou sem Deus? Um diálogo de Régis Debray com um teólogo. Entrevista especial com Claude Geffré - Notícias - IHU On-Line: 28/01/2007
PANASIEWICZ, R. Pluralismo religioso contemporâneo: diálogo inter-religioso na teologia de Claude Geffré. São Paulo/Belo Horizonte: Paulinas/Editora PUC-Minas, 2007, 198 p. Resenha aqui.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A teologia entende a Amazônia?

Teologia Amazônica: o reencontro entre o ser humano e a natureza

Leia a entrevista da IHU On-Line com Antonio Carlos Teles da Silva

Antonio Carlos Teles da Silva, que irá participar dos debates do III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, em Belém do Pará, nos próximos dias, de 21 a 25 de janeiro de 2009, é graduado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte e licenciado em História pelo Centro Universitário Metodista do Sul (IPA). É também mestre e doutor em Teologia pela Escola Superior de Teologia (EST), de São Leopoldo, com pesquisas que abordam, respectivamente, "As origens do Movimento Ecumênico na Amazônia Paraense" e "O Ethos Cultural Amazônico em Dalcídio Jurandir", em que aborda a obra do escritor marajoara como aporte para a construção de uma Teologia Amazônica.

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 20/01/2009

Leia Mais:
Fórum Mundial de Teologia e Libertação
Susin: III Fórum Mundial de Teologia e Libertação

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Podres poderes: da semântica à hermenêutica

Software israelense manobra opiniões na internet
Uma arma... se destacou pela eficiência... continuará sendo usada mesmo após o cessar-fogo [em Gaza]... nos bastidores da internet, modificando resultados de enquetes on-line, entupindo caixas de e-mails... e ajudando a protestar contra notícias desfavoráveis à comunidade israelense. O nome da ferramenta é Megaphone, um software... O programa serve para mobilizar internautas pelo mundo dispostos a manobrar... opiniões na rede... O internauta disposto a fazer parte do arrastão cibernético [sublinhado meu] precisa baixar um programa... Instalada a plataforma, aparecem no computador alertas em tempo real sobre notícias, enquetes, artigos, vídeos ou blogs que estejam com visões "a favor ou contra" a comunidade... O internauta é convidado, a partir daí, a "agir por Israel" - enchendo os alvos de críticas, elogios ou votos... Esse tipo de estratégia, que recebeu o apoio do Ministério das Relações Exteriores de Israel... O que se destaca neste caso, no entanto, é o modo de atuação do programa, que institucionaliza a manipulação de informação de forma coordenada e colaborativa [sublinhado meu].

Fonte: Diógenes Muniz, editor de Informática da Folha Online - 19/01/2009 - 12h06

Manipular: do francês manipuler (1765) 'manejar uma substância ou um instrumento para fins científicos ou técnicos', (1842) 'exercer influência sobre alguém'; cf. latim medieval manipulo, as, ávi, átum, áre 'conduzir pela mão' (Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa - Versão 1.0 - Dezembro de 2001, verbete manipular).

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Três novos blogs: AWOL, RBL e ASOR

AWOL - The Ancient World Online

Review of Biblical Literature Blog

The ASOR Blog

Resenhas na RBL - 15.01.2009

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

James W. Aageson
Paul, the Pastoral Epistles, and the Early Church
Reviewed by David J. Downs

Reinhard Achenbach, Martin Arneth, and Eckart Otto
Tora in der Hebräischen Bibel: Studien zur Redaktionsgeschichte und synchronen Logik diachroner Transformationen
Reviewed by Kent Reynolds

Bruce Chilton, ed.
The Cambridge Companion to the Bible
Reviewed by Douglas Estes

Naomi G. Cohen
Philo's Scriptures: Citations from the Prophets and Writings: Evidence for a Haftarah Cycle in Second Temple Judaism
Reviewed by Torrey Seland

James D. G. Dunn
The New Perspective on Paul
Reviewed by J. R. Daniel Kirk

Paul Rhodes Eddy and Gregory A. Boyd
The Jesus Legend: A Case for the Historical Reliability of the Synoptic Jesus Tradition
Reviewed by Ken Olson

Robert C. Hill, translation with introduction and commentary; Greek text revised by John F. Petruccione
Theodoret of Cyrus: The Questions of the Octateuch, Volume 1: On Genesis and Exodus
Reviewed by Randall L. McKinion

Robert C. Hill, translation with introduction and commentary; Greek text revised by John F. Petruccione
Theodoret of Cyrus: The Questions on the Octateuch, Volume 2: On Levitcus, Numbers, Deuteronomy, Joshua, Judges, and Ruth
Reviewed by Randall L. Mckinion

Tryggve N. D. Mettinger
The Eden Narrative: A Literary and Religio-historical Study of Genesis 2-3
Reviewed by Howard N. Wallace

Jerome Murphy-O'Connor
St. Paul's Ephesus: Texts and Archaeology
Reviewed by Jonathan L. Reed

Kuo-Wei Peng
Hate the Evil, Hold Fast to the Good: Structuring Romans 12.1-15.1
Reviewed by Carl N. Toney

Emerson B. Powery, Brian K. Blount, Cain Hope Felder, and Clarice J. Martin, eds.
True to Our Native Land: An African American New Testament Commentary
Reviewed by Gosnell Yorke

Ulrich Schmidt
"Nicht vergeblich empfangen"! Eine Untersuchung zum Zweiten Korintherbrief als Beitrag zur Frage nach der paulinischen Einschätzung des Handelns
Reviewed by Günter Röhser

Leonard J. Swidler
Jesus Was a Feminist: What the Gospels Reveal about His Revolutionary Perspective
Reviewed by Eve-Marie Becker
Reviewed by Kathleen E. Corley

Anthony C. Thiselton
Hermeneutics of Doctrine
Reviewed by Dirk J. Smit

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Teocracias

Intelectuais criticam desobediência de Israel às leis internacionais
Documento conjunto assinado pela Comissão Teotônio Vilela de Direitos Humanos defende a "retirada completa das tropas de Israel, a reabertura dos pontos de acesso para a entrada da ajuda humanitária e a pronta retomada do diálogo pacífico". Para o jurista Fábio Konder Comparato, Israel comete crimes contra a humanidade em Gaza. "Nosso programa mínimo tem que ser a constituição de dois estados na Palestina", defende Marilena Chauí.

Destaco, quase no final do texto:
A filósofa Marilena Chauí analisa que o mundo assiste no Oriente Médio à perda do referencial republicano, laico e democrático na política. “Existe uma forte concepção teológica em ambas as partes envolvidas na questão palestina.” Segundo a professora da USP, quando a política é vista como extensão de uma divindade, não há nada que os homens possam fazer senão matar e morrer em seu nome. “A disputa para saber quem é o verdadeiro eleito por Deus para ocupar a Palestina é uma ideia que justifica razões militares, econômicas e sociais”, analisa.

Fonte: Tadeu Breda, em Carta Maior - 13/01/2009

Leia o texto.

Leia Mais:
O conceito de Terra Prometida e os conflitos atuais
"Promised Land" conference brings about "constructive confrontation", new views on Israel-Palestine conflict

Sombração

Lá em Minas, minha terra, se alguém fizer uma barbaridade destas, será atormentado por assombrações todas as noites, costumamos dizer.

Até virar uma.

Será que vale só em Minas?

Tomara que não!

Atirando nos mortos: Israel bombardeia cemitério

Israel atinge cemitério em Gaza; palestinos lutam por funerais
Um jato israelense bombardeou nesta quarta-feira o lotado cemitério Xeque Radwan, que fica na Cidade de Gaza, na faixa de Gaza, complicando ainda mais a situação dos palestinos, que lutam para enterrar os seus mortos (...) Há alguns dias, os principais cemitérios de Gaza chegaram a ser fechados devido ao excesso de funerais. Eles agora reabriram, e as famílias se esforçam para encaixar os novos mortos. Uma foi obrigada a enterrar o filho sobre o avô. Três primos jovens foram colocados na cova de uma tia morta há anos. Um homem foi sepultado com o irmão. "Toda Gaza é um cemitério", afirmou o coveiro Salman Omar nesta terça-feira (13) à agência de notícias Associated Press...

Ah, sim, claro... foi por engano. Mais uma vez!

Fonte: Folha Online: 14/01/2009 - 14h00

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Qual é o verdadeiro objetivo de Israel em Gaza?

Para Boaventura de Sousa Santos, em artigo na Carta Maior, Réquiem por Israel? de 12/01/2009, o verdadeiro objetivo de Israel, a solução final, é o extermínio do povo palestino.

No início do artigo ele diz:
Está ocorrendo na Palestina o mais recente e brutal massacre do povo palestino cometido pelas forças ocupantes de Israel com a cumplicidade do Ocidente, uma cumplicidade feita de silêncio, hipocrisia e manipulação grotesca da informação, que trivializa o horror e o sofrimento injusto e transforma ocupantes em ocupados, agressores em vítimas, provocação ofensiva em legítima defesa.

E acrescenta:
As razões próximas, apesar de omitidas pelos meios de comunicação ocidentais, são conhecidas. Em novembro passado a aviação israelense bombardeou a faixa de Gaza...

Para continuar:
É preciso recuar no tempo (...) Basta recuar sessenta anos, à data da criação do Estado de Israel. Nas condições em que foi criado e depois apoiado pelo Ocidente, o Estado de Israel é o mais recente (certamente não o último) ato colonial da Europa...

E pouco depois explica:
Uma leitura atenta dos textos dos sionistas fundadores do Estado de Israel revela tudo aquilo que o Ocidente hipocritamente ainda hoje finge desconhecer: a criação de Israel é um ato de ocupação e como tal terá de enfrentar para sempre a resistência dos ocupados; não haverá nunca paz, qualquer apaziguamento será sempre aparente, uma armadilha a ser desarmada (daí, que a seguir a cada tratado de paz se tenha de seguir um ato de violação que a desminta); para consolidar a ocupação, o povo judeu tem de se afirmar como um povo superior condenado a viver rodeado de povos racialmente inferiores, mesmo que isso contradiga a evidência de que árabes e judeus são todos povos semitas; com raças inferiores só é possível um relacionamento de tipo colonial, pelo que a solução dos dois Estados é impensável; em vez dela, a solução é a do apartheid, tanto na região, como no interior de Israel (daí, os colonatos e o tratamento dos árabes israelenses como cidadãos de segunda classe); a guerra é infinita e a solução final poderá implicar o extermínio de uma das partes, certamente a mais fraca. O que se passou nos últimos sessenta anos confirma tudo isto mas vai muito para além disto. Nas duas últimas décadas, Israel procurou, com êxito, sequestrar a política norte-americana na região, servindo-se para isso do lobby judaico, dos neoconservadores e, como sempre, da corrupção dos líderes políticos árabes, reféns do petróleo e da ajuda financeira norte-americana. A guerra do Iraque foi uma antecipação de Gaza: a lógica é a mesma, as operações são as mesmas, a desproporção da violência é a mesma; até as imagens são as mesmas, sendo também de prever que o resultado seja o mesmo. E não se foi mais longe porque Bush, entretanto, se debilitou. Não pediram os israelenses autorização aos EUA para bombardear as instalações nucleares do Irã?

Para concluir:
É hoje evidente que o verdadeiro objetivo de Israel, a solução final, é o extermínio do povo palestino. Terão os israelenses a noção de que a shoah com que o seu vice-ministro da defesa ameaçou os palestinos poderá vir a vitimá-los também? Não temerão que muitos dos que defenderam a criação do Estado de Israel hoje se perguntem se nestas condições - e repito, nestas condições - o Estado de Israel tem direito de existir?

Anoto aqui uma notícia, de outra fonte, só para documentar, tantos são os atos deste tipo nestes dias em Gaza.

Da página da CNBB, em Notícias - 13/01/2009 10:35:07: Clínica da Cáritas Internacional é bombardeada em Gaza
Um ataque israelense destruiu completamente a clínica da Cáritas que prestava serviços humanitários na Faixa de Gaza. A ofensiva ocorreu no fim da última semana e aniquilou também quatro habitações e outras 20 ficaram gravemente danificadas...

Leia Mais:
Massacre em Gaza - Página Especial de Carta Maior
Palestina Ocupada - Marcador de O biscoito fino e a massa, blog de Idelber Avelar

domingo, 11 de janeiro de 2009

Se todo o horror da guerra fosse mostrado...

Eles [os israelenses] estão fazendo coisas terríveis lá. Uma enorme máquina militar num pequeno espaço confinado contra inimigos com armas leves misturados a uma população civil sem lugar para fugir ou encontrar abrigo. Os israelenses sabiam desde o começo que se todo o horror da guerra fosse mostrado em horário nobre, especialmente nos EUA, eles teriam perdido sua causa (Phillip Knightley, em entrevista a Pedro Dias Leite, da Folha de São Paulo, em Londres)

Fonte: Folha Online: 11/01/2009 - 08h05: "Israel tem mais porta-vozes que os EUA", afirma autor britânico

Phillip Knightley: correspondente de guerra do "Sunday Times" por 20 anos e autor de livro clássico sobre o tema, The First Casualty: The War Correspondent as Hero and Myth-Maker from the Crimea to Iraq [A Primeira Vítima: O Correspondente de Guerra como Herói e Construtor de Mitos, da Criméia ao Iraque]. 3. ed. Baltimore, MD: The Johns Hopkins University Press, 2004, 608 p. - ISBN 9780801880308.

Leia Mais:
Jornais sobem tom de crítica a ação israelense - da Folha de S. Paulo, em Londres, Nova York e Paris: Folha Online: 11/01/2009 - 08h08
Em duas semanas de conflito, a operação militar israelense na faixa de Gaza assistiu a uma rápida queda de popularidade na imprensa internacional, especialmente depois do ataque, na terça-feira, a uma escola da ONU, onde morreram 43 pessoas.

A carnificina em Gaza e o Vaticano

"Esce fuori dal coro il Vaticano, rifiutando di allinearsi a chi semplicisticamente etichetta i bombardamenti su Gaza come risposta difensiva contro i razzi di Hamas. Esce fuori dal coro Benedetto XVI sottolineando la 'violenza inaudita' della spedizione punitiva di Israele e chiedendo un mutamento di classe dirigente e di linea politica a palestinesi e israeliani..." (Marco Politi, Il Papa fuori dal coro)

Fonte: La Repubblica - 10 gennaio 2009 - pagina 1 - sezione: Prima Pagina

Em português:
O Vaticano se recusa a alinhar-se com quem define os bombardeios em Gaza simplesmente como uma resposta contra os foguetes do Hamas (...) Bento XVI destaca a "violência inaudita" da expedição punitiva de Israel e pede uma mudança da classe dirigente e da linha política aos palestinos e israelenses..."

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 11/01/2009: No rastro de João XXIII, Paulo VI e João Paulo II, o Papa destoa em relação a Gaza

Leia Mais:
'A faixa de Gaza parece um campo de concentração', afirma cardeal
“Digam o que quiserem, mas a dignidade humana foi pisoteada”, afirma cardeal Martino

sábado, 10 de janeiro de 2009

A semântica da guerra

Não entende por que israelenses e palestinos não se entendem? Um PDF para quem quer estudar

Massacre em Gaza

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Livro de Van Seters foi traduzido para o português

VAN SETERS, J. Em Busca da História: Historiografia no Mundo Antigo e as Origens da História Bíblica. São Paulo: EDUSP, 2008, 400 p. - ISBN 8531411017

Original: In Search of History: Historiography in the Ancient World and the Origins of Biblical History. Winona Lake, IN: Eisenbrauns, 1997, 399 p. - ISBN 9781575060132 (Hardcover)

Diz a editora:
Defrontando-se com a historiografia bíblica, mas também com a mesopotâmica, a hitita, a egípcia e a grega, o professor emérito da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, USA, John van Seters, um dos mais destacados autores na renovação dos estudos bíblicos, procura neste livro examinar o início da escrita de História em Israel, na Antiguidade, contra o pano de fundo das civilizações do Oriente Próximo e do mundo clássico. Sua grande virtude é articular este mundo clássico, particularmente o da historiografia grega antiga, ao contexto do mediterrâneo ocidental. John van Seters faz uma conexão entre uma literatura folclórica, de caráter mitológico, com a realidade política e cultural da época. Além disso, promove um melhor entendimento da prioridade e das implicações do surgimento do relato da História mais antiga do Ocidente.

Sobre John Van Seters, leia mais aqui e aqui.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Palestina Ocupada

No blog O biscoito fino e a massa.

De Idelber Avelar, Professor do Departamento de Espanhol e Português da Tulane University, New Orleans, LA, USA.

Quem lê Hebraico ou outra língua semítica?

John Hobbins, do Ancient Hebrew Poetry, fez uma lista de alguns estudiosos que lêem hebraico e aramaico antigos e, possivelmente, alguma outra língua semítica do noroeste. São pessoas que lidam com a Bíblia Hebraica, Línguas do ANE e áreas afins e que têm uma presença online, geralmente através de blogs.

Ele diz:
The corpus of ancient Hebrew and Aramaic literature found in the Bible, the epigraphic finds, Ben Sira, the Dead Sea scrolls, and the cognate Northwest Semitic literatures hold a special attraction for Jews, Christians, and those with abnormal interests alike. Below the fold, I provide a nice long list of people who belong to the online community of those who read ancient Hebrew, Aramaic, and possibly other NW Semitic languages, with fire in their belly.

Os biblioblogueiros do NT não foram incluídos, mas John Hobbins lhes manda um recado:
I know I am forgetting others. I just don’t know which ones. For example, there are NT bloggers who, one must assume, read their Hebrew Bible without difficulty, just like divas of their field with names like Joachim Jeremias and Martin Hengel. But you know, assumptions are dangerous. If you want to be added to this list of online community members, let me know.

Nas enquetes que mantenho em minha página, o hebraico está em primeiro lugar, quando pergunto, oferecendo 10 opções em cada caso:
  • Qual língua antiga você conhece melhor? Hebraico - Hebrew: 44.16 %
  • Das línguas antigas, eu gostaria de aprender, em primeiro lugar, o: Hebraico - Hebrew: 41.13 %
É interessante verificar igualmente a votação em outras duas enquetes, onde os primeiros lugares, em 10 opções, pertencem às seguintes perguntas:
  • Na sua opinião, quantos idiomas deveria um biblista dominar? 10 ou mais - 26.67 %
  • Quantos idiomas você lê? 3 - 22.89 %

Moments of Gaza

Internet ajuda a furar bloqueio midiático imposto por Israel

Por Marco Aurélio Weissheimer - Carta Maior: 06/01/2009

"Israel proibiu a entrada de jornalistas estrangeiros em Gaza. Isso não vem impedindo que as imagens do massacre contra a população civil de Gaza circulem diariamente pelo mundo. A eficácia do bloqueio midiático diminuiu significativamente graças à internet. Os vídeos e fotos da rede Al Jazeera são reproduzidos por toda parte. Quem quiser, pode também ter informações direto de Gaza, pelo blog Moments of Gaza, mantido por Natalie Abou Shakra".

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Susin: III Fórum Mundial de Teologia e Libertação

Fórum Mundial de Teologia e Libertação e novos 'lugares teológicos'

Em preparação ao Fórum Mundial de Teologia e Libertação, a ser realizado em Belém, PA, [de 21 a 25 de janeiro de 2009] iniciamos a publicação de uma série de artigos e entrevistas sobre o tema. Hoje publicamos o artigo de Luiz Carlos Susin, frei capuchinho, professor de Teologia da PUC-RS.

Leia o artigo.

Fonte: Notícias - IHU On-Line: 06/01/2009

O site do Fórum pode ser acessado em:
English - World Forum on Theology and Liberation
Français - Forum Mondial de Théologie et Libération
Español - Foro Mundial de Teología y Liberación
Português - Fórum Mundial de Teologia e Libertação

Leia Mais:
III Fórum Mundial de Teologia e Libertação
Fórum Social Mundial 2009 - 27 de janeiro a 01 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

A Folia de Reis e os Magos

Para quem aprecia a Folia de Reis, recomendo uma visita ao meu post de 2 de janeiro de 2008, As Viagens dos Reis Magos.

sábado, 3 de janeiro de 2009

As trombetas da guerra em Israel



Leia:
:: A mídia em Israel toca as trombetas da guerra - Gideon Levy - Carta Maior: 02/01/2009

:: Fim da era Bush e eleição em Israel: uma das faces obscenas do massacre - Michael Warschawski - Carta Maior: 31/12/2008

:: Israel veta jornalistas e propaga sua versão sobre ação em Gaza - Folha de S. Paulo - Folha Online: 03/01/2009 - 09h55

:: Por que bombardear Asklan é a mais trágica ironia - Robert Fisk - Carta Maior: 31/12/2008

Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa

O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, firmado em 1990, entrou em vigor, no Brasil, em 01/01/2009.

A mudança será gradual, vai até o final de 2012. Além de extinguir o trema (exceto em palavras estrangeiras), a reforma ortográfica traz várias mudanças na acentuação das palavras e no uso do hífen.

O Brasil é o primeiro dos 8 países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) - Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste - a adotar oficialmente a nova grafia.

Veja o que muda digitando no Google reforma ortográfica e escolhendo um endereço confiável. Uma boa cobertura, por exemplo, pode ser encontrada na Folha Online - Especial Reforma Ortográfica.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Biblioblogueiro de 2008: N. T. Wrong

Jim West criou a categoria de Biblioblogueiro do Ano (Biblioblogger of the Year). E escolheu, para 2008, o misterioso, inquieto e brilhante N. T. Wrong.

Os critérios adotados por Jim, em suas próprias palavras:
The criteria are quite simple: the Blogger of the Year is that biblioblogger who, in my humble estimation, causes the most stir in the biblioblogging empire with their wit, insight, and comprehensiveness.

Em bom português: aquele que mexeu mais com o meio.

Biblioblogueiro de janeiro 2009: Steve Runge

John Hobbins, em Biblioblogs.com, entrevista Steve Runge, do biblioblog NT Discourse, escolhido como o biblioblogueiro do mês de janeiro de 2009.

Steve Runge é Doutor em Línguas Bíblicas e trabalha no Logos Bible Software. Mora em Bellingham, Washington, USA.

Biblioblog Top 50 - Dezembro de 2008

N. T. Wrong, em seu biblioblog homônimo, lista os 50 biblioblogs mais frequentados no mês de dezembro de 2008.

Em novembro o Observatório Bíblico foi o quarto colocado. Agora é o sexto. Caiu só dois pontos, em um mês de muita festa e pouco estudo, como dezembro. Está ótimo!

Veja a lista em: Biblioblog Top 50 - December 2008 [Obs.: N. T. Wrong descontinuou seu blog - novo endereço para os Top 50]

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Séries Bíblica e Retirantes de Portinari no Masp

Masp exibe 11 pinturas de Portinari a partir desta sexta-feira

Mario Gioia - da Folha de S.Paulo

O mais famoso Portinari, com sua obra engajada e de forte crítica social. Mas também o Portinari que recebe influências diversas, como a pintura metafísica. Essas duas facetas compõem a exposição "Portinari - As Séries Bíblica e Retirantes", que o Masp (Museu de Arte de São Paulo) exibe a partir de amanhã ao público. O museu apresenta 11 das 18 obras que possui do pintor paulista em seu acervo. "Recebemos muitos pedidos do público para mostrarmos Portinari, que é seguramente um dos nomes brasileiros mais presentes no museu. Então colocamos as pinturas das duas séries em uma montagem especial, quase como se fosse uma instalação", diz o curador do Masp, Teixeira Coelho. As oito grandes telas da série Bíblica, com altura de cerca de 2 m, e os três exemplares da série Retirantes, foram dispostas no centro da sala do subsolo do museu. "Também elevamos um pouco a altura em que as pinturas em geral são apresentadas para realçar suas grandes dimensões." As séries Bíblica, feitas entre 1942 e 1944, e Retirantes, de 1944 e 1945, estão entre as mais importantes assinadas por Candido Portinari (1903-1962), um dos mais importantes nomes da pintura no Brasil. Reconhecido em âmbito internacional --entre suas obras mais famosas, estão os murais "Guerra e Paz", instalados na sede da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York, no ano de 1957--, seu estilo se aproxima do expressionismo ao retratar a miséria dos retirantes nordestinos, por exemplo, com figuras de grande escala, e do cubismo em sua série Bíblica, com evidente influência de "Guernica", de Picasso, nos tons em preto, branco e cinza e na disposição das figuras no quadro. "Mas Portinari não se resume a isso. Em "A Ira das Mães", por exemplo, no alto da tela existem claras influências da pintura metafísica. E as figuras de "Guernica" ressoam em diversos retratados das séries, no jeito como se manifestam", diz o curador.

Portinari - As Séries Bíblica e Retirantes
Quando: de terça a domingo, das 11h às 18h (bilheteria fecha às 17h), e quinta, das 11h às 20h (bilheteria fecha às 19h); até 15/2
Onde: Masp (av. Paulista, 1.578, SP, tel. 0/ xx/11/3251-5644); livre
Quanto: R$ 15

Fonte: Folha Online: 01/01/2009 - 11h08

Leia Mais:
Portinari e arte bíblica na web
Portinari: Guerra e Paz no século XXI

Feliz 2009!

Aam Saiid/Sana Saiida!
Akemashite Omedeto!
Bonne Année!
Buon Anno!
Ein Gutes Neues Jahr!
Felicxan Novan Jaron!
Felix Sit Annus Novus!
Feliz Ano Novo!
Feliz Año Nuevo!
Gelukkig Nieuwjaar!
Gelukkige Nuwejaar!
Godt nytår!
Happy New Year!
Kali Chronia!
Rogüerohory Año Nuévo-re!
S Novim Godom!
Shana Tova!
Xin Nien Kuai Le!