quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Seu biblioblog é liberal ou conservador? E você?

Certa vez já foi feito:
:: O mundo dos biblioblogs na opinião de N. T. Wrong, em Observatório Bíblico: 01/11/2008

Um ano e alguns dias depois, alguém propõe:
:: Categorizing all Biblioblogs: Conservative to Liberal, em The Biblioblog Top 50: 24/11/2009

O que, naturalmente, gera grande controvérsia:
:: Conservative or Liberal? Why Biblioblogs Should Not be Labeled, em Outside the Building, por Jason A. Staples: 24/11/2009
:: "Liberal" and "Conservative" Labels, em The Busybody, por Loren Rosson III: 25/11/2009
:: Is this a Liberal or Conservative Biblioblog? em Political Jesus: Journeys In Nonresistant Love, por Rodney A. Thomas: 25/11/2009
:: Uh-oh: Redoing the Ill-Considered Attempt to Classify Biblioblogs as Liberal/Conservative, em Hypotyposeis, por Stephen C. Carlson: 25/11/2009
:: They’re All Stirred Up Now!, em Dr Jim West, por Jim West: 25/11/2009

Minha opinião?

Quem tentar fazer uma classificação ideológica dos biblioblogs vai sempre se debater com o problema de ter em mãos uma classificação adequada. Epistemologicamente correta. Cientificamente sustentável.

E que considere os biblioblogs como práticas de produção de conhecimentos históricos e sociais, com todas as implicações que isso comporta.

Então, não se pode classificar? Acho até que pode. Acho que deveria. Até porque muitas máscaras que simulam neutralidade cairiam... Mas, como superar as dificuldades técnicas?

Cito só duas, para exemplificar:
. um modelo norte-americano, eventualmente usado neste tipo de classificação, teria validade para um biblioblog produzido em outro país?
. as classificações econômicas, políticas e sociais deveriam ser aplicadas à produção acadêmica e/ou bíblica publicada na Internet?

Aos incautos, lembro: no Brasil há partidos e/ou grupos que se autodenominam "liberais", mas que são conservadores de doer!

Será que o assunto vai prosperar?

2 comentários:

Rodrigo disse...

O problema com essas classificações é transferir apelos conotativos de outras áreas para a área teológica. O que seria "liberal" e "conservador" em economia e a relação com o plano político? E a relação destes com o plano sociológico? E tudo isto com o teológico?
E qual o parâmetro mediador a que alguém apele para ser "liberal" ou "conservador" em economia, para se pautar ante os conflitos de visões?
E outro problema é que pode haver nesta área um compromisso teleológico em buscar ser "do contra" com tudo o que remonte a ser "conservador" em teologia. E neste critério, um "liberal" que proceda assim, não se torna um conservador?
E para alguém não se tornar, não pode acabar sendo alguém que se paute para ser "original" por si, ou se alinhe em alguma "escola" e se torne conservador com ela? Se os "liberais" um dia se tornassem hegemônicos, não buscariam conservar essa oposição ante os antigos "conservadores" contestadores?
Seria bom antes uma ótima análise em filosofia da linguagem para limparmos o jogo retórico.

airtonjo disse...

Você tem toda a razão, Rodrigo. É complicado.

Postar um comentário