terça-feira, 29 de setembro de 2009

A crise hondurenha

A novidade mais importante na crise hondurenha é o racha no Congresso que rejeitou o Estado de Sítio decretado pelo regime. Micheletti perde maioria parlamentar e Exército já defende 'diálogo'. Mídia demotucana minimiza os fatos e insiste na 'ingerência' de Lula e Zelaya na 'normalidade' do golpismo, diz Carta Maior em 29/09/2009.

Há vários artigos em Carta Maior sobre a crise hondurenha. Leia.

Um comentário:

airtonjo disse...

Tente entender:

Sem citar nomes, Micheletti defende punição para quem expulsou Zelaya do país

"O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, afirmou nesta segunda-feira que os responsáveis por terem expulsado do país o presidente deposto, Manuel Zelaya, ainda não identificados, serão levados à Justiça e punidos. A declaração foi feita depois que ele revogou o estado de exceção que decretara há nove dias e no momento em que ele se mostra mais aberto à negociação, às vésperas da chegada ao país de uma missão de chanceleres da OEA (Organização dos Estados Americanos)".

Fonte: Folha Online: 05/10/2009 - 19h53

Postar um comentário