segunda-feira, 13 de julho de 2009

Entrevista com Carlos Mesters, fundador do CEBI

Entrevista com Carlos Mesters, fundador do Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos
"Biblista fundador do Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos (CEBI), que em 2009, completa 30 anos de atividades, o frei Carlos Mesters está em Fortaleza (CE) participando da 9ª. Edição do Curso de Verão na Terra do Sol, para falar sobre o livro do Profeta Isaías. O evento, cujo tema é 'Jovens, construtores de uma nova realidade. É possível?', começou na segunda-feira, dia 6, e prossegue até o próximo dia, 18, com cerca de 250 participantes. Conhecido por seus estudos sobre a Bíblia - estudou em Roma e em Jerusalém -, frei Mesters nasceu na Holanda em 1931, mas já mora no Brasil há sessenta anos. É professor e, desde 1973, trabalha nas Comunidades Eclesiais de Base - CEBs, sempre utilizando a leitura da Bíblia. Aproveitando a sua passagem pela capital cearense, a Adital conversou com frei Mesters sobre a importância da leitura popular da Bíblia, entre outros temas. Confira a entrevista!"

Entrevista con Carlos Mesters, fundador del Centro Ecuménico de Estudios Bíblico
"Biblista fundador del Centro Ecuménico de Estudios Bíblicos (CEBI), que en 2009 cumple 30 años de actividades, fray Carlos Mesters está en Fortaleza (CE) participando de la 9ª Edición del Curso de Verano en la Tierra del Sol, para hablar sobre el libro del Profeta Isaías. El evento, cuyo tema es 'Jóvenes, constructores de una nueva realidad. ¿Es posible?', comenzó el lunes 6 y continúa hasta el próximo día 18, con cerca de 250 participantes. Conocido por sus estudios sobre la Biblia -estudió en Roma y en Jerusalén-, fray Mesters nació en Holanda en 1931, pero vive en Brasil desde hace sesenta años. Es profesor y desde 1973 trabaja en las Comunidades Eclesiales de Base (CEBs), siempre utilizando la lectura de la Biblia. Aprovechando su paso por la capital cearense, Adital conversó con fray Mesters sobre la importancia de la lectura popular de la Biblia, entre otros temas. ¡Lea la entrevista!"


Mesters falou muitas coisas interessantes sobre a Bíblia e sobre a leitura popular, mas quero destacar o que disse sobre o fundamentalismo:

ADITAL - Nas igrejas está se dando espaço a atitudes fundamentalistas: os cristãos se sentem mais seguros, os melhores. Acontece o mesmo no setor bíblico?

Carlos Mesters - Um desafio muito grande, hoje, é o fundamentalismo que pega a Bíblia separada da história, do contexto, da comunidade, como se fosse uma pedra que cai do céu e se aplica à vida, sem olhar a pessoa que a recebe, seu contexto, sua origem. Isso é perigoso porque, no fundo, não respeita a Bíblia, não respeita a pessoa, não respeita o próprio Deus e faz de Deus o quebra-galho de tudo. Graças a Deus, na nossa igreja católica, isso foi condenado, pela primeira vez, no começo dos anos 90 por um decreto da Pontifícia Comissão Bíblica. Fundamentalismo é perigosíssimo e no Sínodo que teve em Roma no ano passado, uma das coisas de que mais falaram foi contra o fundamentalismo, como é perigoso desvincular a Bíblia das pessoas; vira um troço aéreo, solto no ar, cai na cabeça e pode até matar.

Fonte: Adital: 10/07/2009

Leia Mais:
Carlos Mesters

Nenhum comentário:

Postar um comentário