quinta-feira, 31 de julho de 2008

Nova revista online sobre o Jesus Histórico

Agradeço à Professora Cláudia Andréa Prata Ferreira, da UFRJ, pela indicação.


Sobre a necessidade da releitura

Um leitor perguntou-me, ontem, em comentário a uma postagem sobre fundamentalismo, publicada em 3 de fevereiro de 2007, sobre a localização da frase de Roland Barthes que cito ali:

Quem não relê um texto, lê, em todos os textos, sempre o mesmo texto.

Respondi no comentário, mas faço questão de colocar a indicação também nesta postagem. O que disse?

Li este livro de Roland Barthes, S/Z, em italiano, pois, naquela época estava estudando na Itália e o livro estava mais acessível nesta língua (livros em italiano eram mais baratos do que em francês!). Minha citação é livre, por isso não coloco aspas. Mas a tradução italiana, feita por Lidia Lonzi, diz:

"Coloro que fanno a meno di rileggere si costringono a leggere dappertutto la stessa storia" (p. 20)

O contexto em que aparece a citação:
"La rilettura, operazione contraria alle abitudini commerciali e ideologiche della nostra società, che raccomanda di 'buttar via' la storia una volta che è stata consumata ('divorata'), perché si possa passare a un'altra storia, comprare un altro libro, e che è tollerata solo in certe categorie marginali di lettori (i bambini, i vecchi e i professori) è qui proposta in partenza, giacché essa sola può salvare il testo dalla ripetizione (coloro que fanno a meno di rileggere si costringono a leggere dappertutto la stessa storia), lo moltiplica nella sua diversità e nella sua pluralità..." (p. 20).

Tradução italiana: S/Z. Torino: Einaudi, 1973, 251 p. [edição atual: 1981, 251 p. - ISBN 880652027X]

Original francês: S/Z. Paris: Seuil, 1970, 277 p. [edição atual: 1976, 288 p. - ISBN 9782020043496]

Tradução em português: S/Z. Lisboa: Edições 70, 1999, 199 p. - ISBN 972441020X

Roland Barthes nasceu no dia 12 de novembro de 1915, em Cherbourg, Normandia e faleceu no dia 23 de março de 1980, em Paris, França. Roland Barthes (1915-1980) a été directeur d’études à l’École pratique des hautes études (« sociologie des signes, symboles et représentations ») avant d’occuper en 1976 la chaire de sémiologie littéraire au Collège de France.

Sobre o livro, diz a Editora Einaudi:
Elaborazione di un seminario tenuto alla Ecole pratique negli anni 1968-69, S/Z è la lettura che Barthes ha proposto della novella Sarrasine di Honoré de Balzac. Ma l'interpretazione critica si avvia immediatamente all'insegna di avvincenti, e ancora molto attuali problemi di metodo. Superando lo strutturalismo scolastico, che si limita allo smontaggio di un testo partendo dal presupposto che esso costituisca sempre una totalità chiusa e sufficiente a se stessa, Barthes in questo saggio intende invece valutare la pluralità di cui è fatto il testo, lo spessore dei codici che lo attraversano, partendo dall'articolazione delle "voci" di cui è tessuto: l'azione, la verità, la scienza, la persona, il simbolo. Luogo a cui si accede da più entrate, il testo chiede così la collaborazione attiva del lettore, che non è più soltanto consumatore ma produttore di ciò che legge. Questa ipotesi, e l'immagine "frammentaria" della nebulosa, del labirinto che avvolge i personaggi e il discorso narrativo, complici gli uni dell'altro, fanno intravvedere i temi che Barthes tratterà nel Piacere del testo (1973) e nei Frammenti di un discorso amoroso (1977), esprimendo ancor più in profondo i "turbamenti" della rappresentazione, i segni della "differenza", la crisi di un ordine.

Leia mais sobre S/Z aqui.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Quem escreveu os quatro evangelhos canônicos?

Evangelhos são obra de autores desconhecidos, dizem pesquisadores. Artigo de Reinaldo José Lopes no G1, publicado em 27/07/2008, às 14h59 e atualizado em 28/07/2008, às 13h52.

Recomendo como uma boa e rápida introdução para quem nunca ouviu dizer que até hoje não sabemos quem escreveu os quatro evangelhos canônicos.

Entretanto, quem já conhece o assunto deve ler livros sobre Métodos de Leitura da Bíblia e de Introdução ao Novo Testamento, além de visitar sites e blogs criados e mantidos por especialistas na área.

Quanto aos livros indicados nesta página, recomendo especialmente os dois do Cássio Murilo Dias da Silva, o de Wilhelm Egger e o de Uwe Wegner, todos em português.

Sites há muitos, mas quem lê inglês pode percorrer com proveito os links desta página, com especial atenção para E.N.T.E.R - Electronic New Testament Educational Resources, Resource Pages for Biblical Studies, Synoptic Gospels Primer, The Case Against Q, The Johannine Literature Web, The New Testament Gateway e The Synoptic Problem Home Page. Todos os links são comentados em português e inglês.

E há os biblioblogs que tratam do Novo Testamento. Recomendo clicar neste link, que levará a várias páginas e textos que tratam do Problema Sinótico, ou, em inglês, The Synoptic Problem.

Igrejas e religiões hoje: Martini, Boff, Al-Sa'Dawi

:: Da Itália, o biblista Carlo Martini, no artigo Que cristianismo no mundo pós-moderno? - Fonte: Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/07/2008

:: Do Brasil, o teólogo Leonardo Boff, na reportagem em que diz: La Iglesia sufrirá una gran crisis - Fontes: Periodista Digital: 29/07/2008 - Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/07/2008 - Folha Online: 29/07/2008

:: Do Egito, a escritora Nawal Al-Sa'Dawi, em entrevista na qual diz: Toda religión oprime a la mujer - Fontes: El País: 09/07/2008 - Notícias do Dia - IHU On-Line: 29/07/2008

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Resenhas na RBL: 23.07.2008

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Roland Boer
Rescuing the Bible
Reviewed by D. A. Carson

April D. DeConick
The Thirteenth Apostle: What the Gospel of Judas Really Says
Reviewed by Stephan Witetschek

John H. Elliott
1 Peter: A New Translation with Introduction and Commentary
Reviewed by Pheme Perkins

Jane DeRose Evans
The Coins and the Hellenistic, Roman and Byzantine Economy of Palestine
Reviewed by Mark R. Fairchild

Albert V. Garcilazo
The Corinthian Dissenters and the Stoics
Reviewed by Stephan Joubert

Suzanne Watts Henderson
Christology and Discipleship in the Gospel of Mark
Reviewed by W. R. Telford

Helen Leneman
The Performed Bible: The Story of Ruth in Opera and Oratorio
Reviewed by Elisabeth Birnbaum

Paul L. Maier, trans.
Eusebius: The Church History
Reviewed by Sabrina Inowlocki

Pheme Perkins
Introduction to the Synoptic Gospels
Reviewed by Peter J. Judge

Jean-Michel Poffet, Daniel Brizemeure, Noël Lacoudre, and Émile Puech
Le Rouleau de cuivre de la grotte 3 de Qumran (3Q15): Expertise - Restauration - Epigraphie
Reviewed by Brian Schultz

Alfred Rahlfs; Detlef Fraenkel, ed.
Verzeichnis der griechischen Handschriften des Alten Testaments: Bd. I, 1: Die Überlieferung bis zum VIII. Jahrhundert
Reviewed by Johann Cook

Wayne G. Rollins and D. Andrew Kille, eds.
Psychological Insight into the Bible: Texts and Readings
Reviewed by E. H. Scheffler

Deborah W. Rooke, ed.
A Question of Sex? Gender and Difference in the Hebrew Bible and Beyond
Reviewed by Athalya Brenner

Phillip Sigal
The Halakhah of Jesus of Nazareth according to the Gospel of Matthew
Reviewed by Roland Deines
Reviewed by Dorothy Jean Weaver

Johann Anselm Steiger and Ulrich Heinen, eds.
Isaaks Opferung (Gen 22) in den Konfessionen und Medien der frühen Neuzeit
Reviewed by Lena-Sofia Tiemeyer

Jan G. van der Watt
An Introduction to the Johannine Gospel and Letters
Reviewed by Tom Thatcher

Bibliotecas de Teologia na AL têm novos desafios

Sociedade da Informação gera novos desafios à prática teológica
As bibliotecas teológicas têm o desafio de se atualizar no uso das novas ferramentas contemporâneas e de estabelecer novas estratégias de relação com os usuários e centros de produção bibliográfica. Para tanto, precisam ganhar versatilidade no uso dos novos dispositivos de comunicação e estabelecer estratégias efetivas de intercâmbio de informação.

Assunção, terça-feira, 22 de julho de 2008

Por Bani Fernández

A conclusão é de bibliotecários latino-americanos, reunidos de 14 a 18 de julho, em Assunção, no marco do VII Encontro da Rede Latino-Americana de Informação (RLIT). O encontro teve como lema “Bibliotecários propagadores de esperança para uma nova geração de teólogos", reuniu mais de 30 profissionais e foi realizado nas instalações do Instituto Bíblico de Assunção. A agenda de discussão do encontro girou em torno dos desafios propostos pelas novas tecnologias da informação e da comunicação à educação, à pesquisa e à produção teológica no continente. A internet, reconheceram os bibliotecários reunidos, é una vasta fonte de informação teológica. No entanto, a escassa confiabilidade dos textos publicados na web gera sérios problemas, de modo especial para teólogos e teólogas pesquisadores [sublinhado meu]. Para suprir tal deficiência, as bibliotecas teológicas foram desafiadas a prover critérios adequados e novos serviços de informação para a busca de textos academicamente confiáveis. Os bibliotecários sugeriram a criação de catálogos coletivos de publicações periódicas, o acesso a bases de dados e banco de dados digitais para teses e dissertações produzidas no continente e que contribuam para o trabalho de investigação teológica latino-americana. No encontro, a representante da American Theological Library Association (ATLA), Barbara Kemmis, enfocou os serviços de informação sobre Teologia e Religião e o interesse de trabalhar com as instituições teológicas da região. Concluída a oficina, a RLIT realizou assembléia e reelegeu Claudia Seiler como coordenadora geral e uma equipe composta por representantes do México, Equador, Paraguai e Argentina, que acompanhará o trabalho em Rede das Bibliotecas Teológicas. A RLIT tem como objetivo a difusão da informação teológica, a fim de contribuir para o melhor aproveitamento dos recursos materiais e humanos no desenvolvimento das atividades bibliotecológicas, acadêmicas e de pesquisa realizadas no campo da teologia na região latino-americana.

Fonte: ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação

Codex Sinaiticus online

O Codex Sinaiticus está parcialmente disponível online desde ontem, quinta-feira, 24 de julho de 2008.

Contém, em grego, o Antigo e o Novo Testamentos. Vem do século IV e é, sem dúvida, um dos mais importantes textos bíblicos preservados.

Leia um pouco sobre o Codex Sinaiticus e outros textos antigos do NT aqui.

A internet foi, nesta semana, inundada por notícias sobre o Codex (= Códice, em português) Sinaiticus. Veja, por exemplo:

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Em Minas, coisas raras acontecem

Atacado, menino morde pit bull para se defender em Sabará (MG)
Um menino de 11 anos mordeu um cachorro da raça pit bull após ser atacado em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), na tarde de terça-feira (22). Segundo o Corpo de Bombeiros, o garoto brincava no quintal da casa do tio quando o cão, que estava preso a uma corrente, avançou e mordeu seu braço. Assustado, o menino gritou por socorro, mas não foi prontamente atendido. Para se defender, cravou os dentes no cão. Devido à força da mordida, um de seus dentes se soltou e ficou preso à pele do animal. Pessoas que passavam pelo local ajudaram a separar o pit bull e o garoto, que foi encaminhado a um hospital. Ele foi medicado e liberado ainda na terça-feira. O cachorro foi encaminhado ao centro de zoonoses da cidade, onde ficará sob observação.

Fonte: Folha Online: 23/07/2008 - 10h24

SOTER rejeita Projetos para Teólogos

Nota Pública contra Projetos em tramitação na Câmara e no Senado

A SOTER, Sociedade Civil fundada em 1985, que congrega hoje 550 associados de diversas regiões do Brasil, em sua grande maioria profissionais inseridos em Instituições de Ensino Superior e Programas de Pós-graduação reconhecidos pela CAPES/MEC, vem a público posicionar-se em relação aos projetos de lei PLS 114/2005 e PLS 2407/07 em tramitação no Senado Federal e na Câmara dos Deputados.

1. Os dois projetos ferem frontalmente a liberdade religiosa e o princípio constitucional de separação Igreja e Estado; Cabe às diferentes tradições religiosas e não ao Estado definir quem é em cada uma delas Teólogo e Teóloga. A regulamentação da profissão transferiria ao Estado ou a uma autarquia federal o poder de definir quem é e quem pode exercer essa profissão e ministério.
2. Por outro lado, o reconhecimento civil dos diplomas de teologia já em vigor e que tem sido apoiado por nossa Sociedade dá suficiente espaço à liberdade religiosa, sendo uma opção possível não impositiva que oferece suficientes garantias legais aos seus portadores.
3. O reconhecimento civil do diploma não implica necessariamente regulamentação da profissão. Inúmeras profissões têm diplomas reconhecidos e não estão regulamentadas (filósofos, sociólogos, historiadores, físicos, matemáticos, etc).

Por essas razões, julgamos os dois projetos de Lei não apenas inconvenientes, mas nocivos aos profissionais de teologia. Também aproveitamos a oportunidade para declarar que a Diretoria da Soter e seus 550 associados não apóiam nem reconhecem a organização que vem sendo chamada de “Conselho Federal de Teólogos”. Tal “Conselho” não tem respaldo de nossa entidade nem das principais Universidades e Programas de Pós-graduação em Teologia do país.

A Carta aprovada na Assembléia Ordinária da SOTER, do dia 9 de julho de 2008, segue assinada pela atual Diretoria e seus ex-Presidentes.

Fonte: SOTER - Sociedade de Teologia e Ciências da Religião - 17/07/2008 - O texto pode ser visto também no site da CNBB.

Leia Mais:
Profissão Teólogo: Entrevista com Márcio Fabri [para entender o caso, veja os links do 'Leia Mais' deste post]

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Entrevista: Gustavo Gutierrez, um dos pais da TdL

Muitos teólogos ainda pensam a Teologia como uma espécie de metafísica religiosa... Entretanto, a Teologia deveria ser uma reflexão crítica sobre a práxis à luz da fé...

La teología como carta de amor: Entrevista a Gustavo Gutiérrez
Pocos son los creadores de una ruptura epistemológica. En el campo de la filosofía occidental moderna fueron creadores Descartes, Kant, Hegel, Marx, Heidegger. En teología destacaron Tomás de Aquino, Lutero, Bultmann, Rahner. Gustavo Gutiérrez abrió un camino nuevo y prometedor para el pensamiento teológico, descubrió una nueva manera de hacer teología’. Son palabras certeras del teólogo Leonardo Boff. La teología en América Latina y el Caribe se caracterizaba por repetir o sintetizar pensamientos foráneos. Gutiérrez crea a finales de los años sesenta un método teológico desde y para la América Latina pobre y oprimida. Dio a esta reflexión de la fe desde el reverso de la historia el nombre de teología de la liberación (...) El pasado 28 de mayo, la Universidad Central de Bayamón [Puerto Rico] que dirigen los Padres Dominicos se unió a una pléyade de reconocimientos internacionales, entre ellos el prestigioso Premio Príncipe de Asturias, otorgándole un Doctorado Honoris Causa. El padre Gustavo Gutiérrez llegó así por primera vez a Puerto Rico en la antesala de sus ochenta años de vida y del cuarenta aniversario del emblemático documento eclesial latinoamericano, Medellín.

Entrevista exclusiva al padre de la teología de la liberación, Gustavo Gutiérrez, en su 80 aniversario. Esta entrevista, fue publicada originalmente en La Revista del periódico El Nuevo Día (Puerto Rico) el 22 de junio de 2008. Por Ángel Darío Carrero.

Fonte: Adital: 17/07/2008

A teologia como carta de amor: Entrevista com Gustavo Gutiérrez
Poucos são os criadores de uma ruptura epistemológica. No campo da filosofia ocidental moderna foram criadores Descartes, Kant, Hegel, Marx, Heidegger. Na teologia destacaram-se Tomás de Aquino, Lutero, Bultmann, Rahner. Gustavo Gutiérrez abriu um caminho novo e promissor para o pensamento teológico; descobriu ‘ uma nova maneira de fazer teologia’. São palavras certeiras do teólogo Leonardo Boff. A teologia na América Latina e no Caribe caracterizava-se por repetir ou sintetizar pensamentos forâneos. Gutiérrez cria, no fim dos anos sessenta, um método teológico desde e para a América Latina pobre e oprimida. Deu a essa reflexão da fé a partir do reverso da história o nome de Teologia da Libertação (...) No dia 28 de maio, a Universidad Central de Bayamón [Porto Rico], dirigida pelos Padres Dominicanos uniu-se a uma plêiade de reconhecimentos internacionais, entre eles, o prestigiado Prêmio Príncipe de Asturias [2003], outorgando-lhe o Doutorado Honoris Causa.

Entrevista exclusiva com o pai da Teologia da libertação, Gustavo Gutiérrez, em seu 80o aniversário. Esta entrevista foi publicada originalmente em ‘La Revista’, do jornal El Nuevo Dia, de Porto Rico, em 22 de junho de 2008. Por Ángel Darío Carrero.

Fonte: Adital: 18/07/2008

Conheci Gustavo Gutiérrez na década de 70, em Roma, quando fez palestra para os estudantes dos Colégios Pio Brasileiro e Latino-Americano. Voltei a reencontrá-lo em julho de 2000, em Congresso da SOTER, em Belo Horizonte, quando o tema debatido foi Teologia na América Latina: Prospectivas. Estavam presentes 234 teólogos, teólogas e cientistas da religião, dos quais 77 vieram da Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Uruguai, além de convidados da Áustria, Canadá, Espanha, Estados Unidos e Itália. E entre eles, Gustavo Gutiérrez, do Peru.

De sua obra tomei conhecimento em 1972, quando cursava o terceiro ano de Teologia na Universidade Gregoriana e nosso extraordinário colega de Pio Brasileiro, Alphonso Garcia Rubio, doutorando em Teologia, orientou um seminário sobre Teologia da Libertação, o tema de sua tese, para brasileiros e colegas do Colégio Pio Latino-Americano, que, à época, tinha sua sede ao lado do nosso.

No dia 22 de outubro de 1972 - o ano letivo começou em 15 de outubro - comprei o livro de Gustavo Gutiérrez, Teologia della Liberazione. Prospettive. Brescia: Queriniana, 1972, 312 p., base de nosso estudo.

Gustavo Gutiérrez estudou Filosofia e Psicologia na Universidade Católica de Lovaina, na Bélgica, e Teologia na Universidade Católica de Lyon, França, na Universidade Gregoriana de Roma e no Instituto Católico de Paris. Gustavo Gutiérrez já foi homenageado com mais de vinte doutorados Honoris Causa, em Universidades de vários países.

Leia Mais:
Bibliografia de Gustavo Gutiérrez
Catholic Books for Catholic (and other) Readers: Fr. Gustavo Gutiérrez - Listmania - Amazon.com
Gustavo Gutiérrez on LibraryThing
LIBÂNIO, J. B. Gustavo Gutiérrez. São Paulo: Loyola, 2004, 80 p. - ISBN 9788515028979
Remembering the Poor: An Interview with Gustavo Gutiérrez - By Daniel Hartnett - America -The National Catholic Weekly: February 3, 2003

El, Baal, Asherah e seu parentesco com Iahweh

Leia no G1, na série Ciência da fé, o texto de ontem, dia 20/07/2008, do Reinaldo José Lopes: Deus bíblico pode ser fusão de vários deuses pagãos, dizem especialistas.

Eu também estou por lá...

Um trechinho:
A idéia não é demonstrar que o Deus bíblico não passa de mais um personagem da mitologia. Os pesquisadores querem apenas entender como elementos comuns à cultura do antigo Oriente Próximo, e principalmente da região onde hoje ficam o estado de Israel, os territórios palestinos, o Líbano e a Síria, contribuíram para as idéias que os antigos israelitas tinham sobre os seres divinos. As conclusões ainda são preliminares, mas há bons indícios de que Javé é uma fusão entre um deus idoso e paternal e um jovem deus guerreiro, com pitadas de outras divindades – uma delas do sexo feminino.

domingo, 20 de julho de 2008

Resenhas na RBL: 16.07.2008

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Kevin L. Anderson
"But God Raised Him from the Dead": The Theology of Jesus' Resurrection in Luke-Acts
Reviewed by Lidija Novakovic

Norbert Baumert
Sorgen des Seelsorgers: Übersetzung und Auslegung des ersten Korintherbriefes
Reviewed by Helmut Schwier

Jon L. Berquist, ed.
Approaching Yehud: New Approaches to the Study of the Persian Period
Reviewed by Armin Siedlecki

Adela Yarbro Collins
Mark: A Commentary
Reviewed by Edwin Broadhead

Johanna Dorman
The Blemished Body: Deformity and Disability in the Qumran Scrolls
Reviewed by T. M. Lemos
Reviewed by Jeremy Schipper

Douglas R. Edwards and C. Thomas McCollough, eds.
The Archaeology of Difference: Gender, Ethnicity, Class and the "Other" in Antiquity: Studies in Honor of Eric M. Meyers
Reviewed by Aren M. Maeir
Reviewed by Cynthia M. Baker

Avraham Faust
Israel's Ethnogenesis: Settlement, Interaction, Expansion and Resistance
Reviewed by Kenton L. Sparks

Charlotte Elisheva Fonrobert and Martin S. Jaffee, eds.
The Cambridge Companion to the Talmud and Rabbinic Literature
Reviewed by Joshua Schwartz

Mary Gerhart and Fabian E. Udoh, eds.
The Christianity Reader
Reviewed by Mark Reasoner

Rowan A. Greer and Margaret M. Mitchell
The "Belly-Myther" of Endor: Interpretations of 1 Kingdoms 28 in the Early Church
Reviewed by D. Jeffrey Bingham

Christiana de Groot and Marion Ann Taylor, eds.
Recovering Nineteenth-Century Women Interpreters of the Bible
Reviewed by Athalya Brenner

John Jarick
1 Chronicles
Reviewed by Steven L. McKenzie

Anne Lapidus Lerner
Eternally Eve: Images of Eve in the Hebrew Bible, Midrash, and Modern Jewish Poetry
Reviewed by Lieve M. Teugels

Andrew M. Mbuvi
Temple, Exile and Identity in 1 Peter
Reviewed by David G. Horrell

André Munzinger
Discerning the Spirits: Theological and Ethical Hermeneutics in Paul
Reviewed by Lee S. Bond
Reviewed by Victor Paul Furnish

Stephen W. Need
Paul Today: Challenging Readings of Acts and the Epistles
Reviewed by Steve Walton

Barclay M. Newman, ed.
The UBS Greek New Testament: A Reader's Edition
Reviewed by Steven R. Johnson

Bridget Gilfillan Upton
Hearing Mark's Endings: Listening to Ancient Popular Texts through Speech Act Theory
Reviewed by W. R. Telford

Jan G. van der Watt
An Introduction to the Johannine Gospel and Letters
Reviewed by D. A. Carson

sexta-feira, 18 de julho de 2008

EABS: O Encontro de 2008

O encontro de 2008 da EABS - European Association of Biblical Studies - acontecerá em Lisboa, Portugal, entre os dias 3 e 6 de agosto.

The 2008 meeting will take place at the University of Lisbon, Sunday August 3rd to Wednesday 6th.

Veja o programa e os abstracts das palestras na página da EABS e no blog que acompanha o evento. Há temas e pesquisadores muito interessantes.

Como parte do encontro acontecem as sessões do European Seminar in Historical Methodology, do qual já falei um pouco aqui. O programa lista como participantes do ESHM neste ano de 2008:
Chair: Lester Grabbe (University of Hull)
Participants: Bob Becking (Utrecht University), Nadav Na'aman (Tel Aviv University), Rainer Albertz (University of Münster), Thomas Thompson, (Copenhagen University), Knud Jeppesen (Tantur), Philip Davies (University of Sheffield), Niels Peter Lemche (University of Copenhagen), Ehud Ben Zvi (University of Alberta) e Hans Barstad (University of Edinburgh).

Ainda no início da conferência acontece a apresentação de uma obra que a nós, brasileiros, muito interessa:

ALVES, Herculano A Bíblia de João Ferreira Annes d'Almeida. Lisboa: Sociedade Bíblica, 2007, 900 p. - ISBN 9789728780272

No site Universia, encontro a seguinte informação:
A "Bíblia de João Ferreira Annes d'Almeida" foi objecto de uma tese de doutoramento em Teologia Bíblica defendida em Abril de 2005, na Universidade Pontifícia de Salamanca, pelo Franciscano Capuchinho, Frei Herculano Alves. Esta Bíblia tem sido impressa aos milhões pelas Sociedades Bíblicas (protestantes), desde 1681, ano em que foi impresso pela primeira vez o Novo Testamento. No entanto, não tem recebido muita atenção por parte de historiadores, filólogos, literatos e exegetas. A obra pretende responder a esta lacuna, apresentando um estudo sobre a génese, o contexto histórico, cultural e religioso, assim como sobre a origem linguística desta Bíblia, a primeira em língua portuguesa. Esta tese é, pois, em si mesma, uma novidade, além de apresentar várias novidades concretas. No Prefácio, o Catedrático de Teologia Bíblica da Universidade Católica de Lisboa, Joaquim Carreira das Neves salienta que "o mérito do autor consiste em apresentar, de modo científico, um assunto da maior importância para milhões de protestantes, mas também para a cultura bíblica portuguesa. Esta tese abre novos caminhos e horizontes no clima actual ecuménico."

Diz o abstract na página da EABS:
Herculano Alves, João Ferreira Annes d’Almeida: the History of the First Portuguese Bible Translation
The main purpose of this work is to introduce for the first time João Ferreira Annes d’Almeida as a historical character and his Bible, answering to questions raised over the last three centuries. The life of this author, the mostimportant figure of the Portuguese Protestant church, will be introduced in terms that describe him as a man of his time as well a Calvinist entirely dedicated to the Calvinist Bible. This book contains 900 pages divided intofive chapters and two supplements, the second of which is an enormous Catálogo (catalogue) and that almost represents a complete work per se. It is from the study of this Catálogo that we understand that Almeida’s Bible is themost frequently edited work in Portuguese of all times: we account for circa 150 millions of copies, which transforms Almeida in the biggest author of Portuguese language in quantitative terms. In our days, a period known for its ecumenism, the study of Almeida’s work is of great importance. This scientific research, both historical and religious, enlightens most cultural aspects of the period in which this Bible was created and developed: the Dutch East Indies of the 17th century.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

A travessia de Carlo Martini, biblista

Saiu no El País, no domingo passado, dia 13 de julho: El cardenal que se atreve a pensar. Escrito por Lola Galán.

Foi traduzido e publicado em Notícias do Dia - IHU On-Line, hoje, dia 16 de julho, quarta-feira. O título: Carlo Martini, o cardeal que se atreve a pensar.

Vale a pena. Leia.

Um trecho:
"Está aprendiendo a hablar otra vez. Trabaja con un logopeda", explica Franco Agnesi, una de las cuatro personas con las que Martini compartió vida en su etapa de arzobispo. Agnesi, que acaba de visitarle en Gallarate, cuenta que sigue añorando Jerusalén. "Le duele no estar allí, pero mantiene el sentido del humor. Yo le cité la frase del Evangelio de San Juan, del capítulo 21: 'Cuando seas viejo te llevarán adonde no quieres". Carlo Maria Martini fue enviado adonde no quería siendo todavía un hombre joven. La decisión de Juan Pablo II de nombrarle arzobispo de Milán llegó en diciembre de 1979 y cayó como una bomba en los palacios obispales de Italia. ¿Quién era aquel jesuita, estudioso de las Sagradas Escrituras, sin experiencia pastoral alguna, que escalaba hasta lo más alto de la jerarquía nacional? ¿Qué sabía del mundo de la curia, de las obligaciones profesionales de un arzobispo, el estudioso y tímido Martini? A toda prisa, el papa le consagró obispo después del nombramiento con el que soñaban buena parte de los obispos de Italia. Él, el jesuita alto, de porte aristocrático, tímido y reservado, no aspiraba a la diócesis de San Ambrosio. Estaba a gusto como rector de la Universidad Gregoriana, un puesto en el que llevaba poco más de un año, después de casi nueve dirigiendo el Instituto Bíblico de Roma. El salto entre un cargo y otro había sido casi imperceptible. La Gregoriana y el Instituto están casi puerta con puerta, en un rincón relativamente tranquilo del centro histórico de Roma. Martini pasó de una habitación austera a otra habitación austera. De una vida en comunidad -con baño compartido- a una vida en comunidad, un peldaño más arriba en el escalafón académico eclesiástico. Stephen Pirani, el jesuita estadounidense que fue su alumno y es hoy rector del Bíblico, recuerda cuánto lamentó su marcha. "Como profesor tenía una gran claridad de ideas. Era capaz de explicar admirablemente una cosa tan rara como es la Crítica Textual, su especialidad". Pirani ha mantenido el contacto con el cardenal desde los años setenta. Porque Martini no se apartó nunca, ni siquiera agobiado por el peso de la diócesis más grande de Europa, de su pasión por manuscritos y papiros bíblicos. Cambió de ciudad y de vida, después de obtener el permiso del superior general de los jesuitas, Pedro Arrupe. Se instaló en el ala noble del palacio arzobispal, el que se asoma a la Via del Duomo. Y aprendió deprisa...

Leia mais sobre Carlo Martini.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Sandro Magister comenta o "caso" Clodovis Boff

Com data de ontem, 14 de julho de 2008, o vaticanista Sandro Magister comenta em seu site Chiesa, a repercussão do já conhecido artigo de Clodovis Boff publicado pela REB sob o título Teologia da Libertação e volta ao fundamento. E destaca, sobretudo, a oposição sobre o tema da TdL, agora criada entre os dois irmãos, destacados teólogos brasileiros, Leonardo e Clodovis Boff.

O título do artigo de Sandro Magister é Clodovis e Leonardo Boff, fratelli separati - Clodovis e Leonardo Boff, irmãos separados [lembro, de passagem, que Sandro Magister tem igualmente um interessante blog chamado Settimo Cielo, do qual falei em Para saber o que acontece em Roma].

Destaco dois trechos do artigo:
Il primo colpo è di alcuni mesi fa. Ed è un articolo pubblicato su una rivista teologica del Brasile da una celebrità della teologia latinoamericana: Clodovis Boff (nella foto). Ma è il secondo colpo che è rimbombato di più. Ed è l'aspra replica all'articolo di Clodovis Boff scritta dall'ancor più celebre suo fratello: Leonardo. Le vie dei due fratelli si sono separate e scontrate proprio su ciò che prima le teneva unite: la teologia della liberazione. Col suo saggio pubblicato lo scorso autunno sulla "Revista Eclesiástica Brasileira" (curata dai francescani del Brasile e diretta dal 1972 al 1986 proprio da suo fratello Leonardo), Clodovis Boff ha rotto con questa corrente teologica, o meglio, con "l'errore di principio" su cui a suo giudizio si fonda.

Al suo apparire, questo saggio di Clodovis Boff ebbe una forte eco soltanto in Brasile. Ma quando, lo scorso maggio, il fratello Leonardo diffuse la sua replica, la disputa rimbombò in tutto il mondo. A Roma, il quotidiano della conferenza episcopale italiana "Avvenire" ha dato la notizia dello scontro tra i due celebri fratelli in una breve nota, a fine giugno. Ma è stata soprattutto l'agenzia cattolica progressista "Adista" a dare rilievo alla cosa, in ripetuti servizi. In due altre pagine di chiesa trovi riprodotti per intero, nella lingua originale portoghese, sia il saggio di Clodovis Boff che la replica di Leonardo.

Acabei de ver a indicação em Notícias do Dia - IHU On-Line: 15/07/2008.

Leia o artigo completo.

Títulos publicados pela Adista sobre o assunto:
:: Clodovis Boff lascia la Teologia della Liberazione. "La sua posizione è musica per Roma"
Adista Notizie N. 49 - 28 Giugno 2008

:: Per i poveri, contro la limitatezza del metodo - Leonardo Boff
Adista Documenti N. 52 - 05 Luglio 2008

:: L'attacco di Clodovis Boff, "pentito" della Teologia della Liberazione. "Correzione fraterna" di Leonardo Boff
Adista Documenti N. 52 - 05 Luglio 2008

domingo, 13 de julho de 2008

Messiah and Resurrection

Se você já leu sobre a tão debatida inscrição judaica sobre a ressurreição do Messias ao terceiro dia, vá em frente e confira duas coisas:
  • na imprensa de língua inglesa, uma grande quantidade de links sobre o assunto, reunidos por David Meadows em Explorator 11.12, newsletter publicada hoje
  • na Pesquisa de Blogs do Google, com uma busca por Messiah and Resurrection, uma explosão de notícias e abordagens em blogs e assemelhados

Biblioblogueiro de julho 2008: Phil Sumpter

John Hobbins, em Biblioblogs.com, entrevista Phil Sumpter, do biblioblog Narrative and Ontology, escolhido como o biblioblogueiro do mês de julho de 2008.

Phil Sumpter, de origem britânica, faz um PhD em Bíblia Hebraica em Bonn, Alemanha. Ele explica:
I’m British but have lived all over the place. Grew up in a boarding school, spent a year in Israel, did a BA in Cultural Anthropology, taught English in Paris, did an MA in Old Testament theology, taught in Germany, and am now doing a PhD in the same subject.

O tema de seu doutorado: uma interpretação dos Salmos 15 e 24 em seu contexto canônico - ele é fã declarado de Brevard Childs, mestre da abordagem canônica da Escritura.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

RIBLA Online

A RIBLA - Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana - está com os textos completos dos números 1 a 72 disponíveis online. Em espanhol, no site do CLAI - Consejo Latinoamericano de Iglesias - Conselho Latino-americano de Igrejas.


Sobre a RIBLA, se lê no site do Instituto Teológico Franciscano:
RIBLA se inspira em duas vertentes: 1) bíblica 2) histórico-cultural latino-americana e caribenha. Portanto, por um lado, procura ouvir a revelação de Deus, tanto enquanto codificada na história bíblica, quanto, por outro lado, codificada no contexto histórico-cultural latino-americano e caribenho. A revelação de Deus e sua percepção acontecem na mediação histórica, no caso, bíblica, latino-americano e caribenha. Assim, RIBLA se situa nas experiências de fé e de luta pela vida das comunidades das Igrejas da AL e do Caribe. Parte do pressuposto de que as dores, utopias e poesias dos pobres são uma mediação hermenêutica decisiva para a leitura da Bíblia em nossas terras. Desde 1988, em fascículos temáticos, RIBLA é editada em duas versões linguísticas: espanhola e portuguesa. Esta que aqui é apresentada, editada pela Ed. Sinodal (São Leopoldo/RS) e pela Vozes (Petrópolis/RJ), é a versão portuguesa (pela versão em língua espanhola: RECU - Equador - e Ed. DEI - Costa Rica).


La Revista Bíblica Latinoamericana "se sitúa dentro de las experiencias de fe y de lucha de las comunidades y de las iglesias. La Biblia está siendo rescatada por el pueblo. Los dolores, utopías y poesías de los pobres se tornaron, a través de las comunidades, mediaciones hermenéuticas decisivas para la lectura bíblica en América Latina y en el Caribe. Esta Revista tiene como cuna, la vida sufrida de nuestros pueblos y su tenaz resistencia en dirección de una existencia digna y justa. Las comunidades de los pobres ahí insertadas se constituyeron en fermento para el conjunto de la hermenéutica bíblica" (Milton Schwantes).

Mais Revistas de Bíblia?
Links

Resenhas na RBL: 09.07.2008

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Paul N. Anderson, Felix Just, S.J., and Tom Thatcher, eds.
John, Jesus, and History, Volume 1: Critical Appraisals of Critical Views
Reviewed by Jan G. van der Watt

Timothy K. Beal and Tod Linafelt, eds.
Mel Gibson's Bible: Religion, Popular Culture, and The Passion of the Christ
Reviewed by William Telford

Richard J. Clifford, ed.
Wisdom Literature in Mesopotamia and Israel
Reviewed by John Mason
Reviewed by Andrew E. Steinmann

Richard M. Davidson
Flame of Yahweh: Sexuality in the Old Testament
Reviewed by Gerrie Snyman

Peter Dubovský
Hezekiah and the Assyrian Spies: Reconstruction of the Neo-Assyrian Intelligence Services and its Significance for 2 Kings 18-19
Reviewed by Aren M. Maeir

Douglas R. Edwards and C. Thomas McCollough, eds.
The Archaeology of Difference: Gender, Ethnicity, Class and the "Other" in Antiquity: Studies in Honor of Eric M. Meyers
Reviewed by Cynthia M. Baker

Daniel K. Falk
The Parabiblical Texts: Strategies for Extending the Scriptures among the Dead Sea Scrolls
Reviewed by Lee Martin McDonald

David Flusser, with R. Steven Notley
The Sage from Galilee: Rediscovering Jesus' Genius
Reviewed by Robert L. Brawley

Dan Jaffé
Le talmud et les origines juives du christianisme: Jésus, Paul et les judéo-chrétiens dans la littérature talmudique
Reviewed by Oskar Skarsaune

Alexander Jensen
Theological Hermeneutics
Reviewed by Anthony C. Thiselton

Philip S. Johnston, ed.
The IVP Introduction to the Bible
Reviewed by Douglas Estes

Lautaro Roig Lanzillotta
Acta Andreae Apocrypha: A New Perspective on the Nature, Intention and Significance of the Primitive Text
Reviewed by Lee Martin McDonald

Sara Parvis and Paul Foster, eds.
Justin Martyr and His Worlds
Reviewed by Shawn W. J. Keough

Jaroslav Pelikan
Acts
Reviewed by John B. F. Miller

F. E. Peters
The Voice, the Word, the Books: The Sacred Scripture of the Jews, Christians, and Muslims
Reviewed by Kirk R. MacGregor

Kocku von Stuckrad, ed.; Robert Barr, trans.
The Brill Dictionary of Religion
Reviewed by Wolfram Reiss

Geza Vermes
The Resurrection: History and Myth
Reviewed by Tony Costa
Reviewed by Michael R. Licona

Gale A. Yee, ed.
Judges and Method: New Approaches in Biblical Studies
Reviewed by Victor H. Matthews

Ressuscitou ao terceiro dia

Quem leu o meu post do dia 7 passado, Morte e ressurreição do Messias no judaísmo, pode ter mais esclarecimentos se ler no blog de Stephen L. Cook, Biblische Ausbildung, o post Messianism Before Christ: Gabriel's Revelation, publicado em 9 de julho.

Só um trechinho:
It is hardly any sort of challenge to Christianity that the idea of a resurrection after three-days was around before Christ. Again, the Christian claim is that Christ fulfilled longstanding messianic expectation. Across religions, three days of death is a motif common to the archetypal theme of death and rebirth. It is a symbolic reference to transformation. Think of the three days and nights that Jonah spent in the belly of the whale and the three days Inanna hung dead in the underworld "like a piece of rotting meat" in the Summerian story, "The Descent of Inanna."

Vi a dica em John Hobbins, do Ancient Hebrew Poetry, que aponta este caminho em Messianism before Jesus of Nazareth and Gabriel’s Revelation: Steve Cook nails it, e a quem agradeço.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Teólogos em debate com Clodovis Boff sobre a TdL

Na REB n. 270, volume 68, de abril de 2008, nas p. 277-299, pode ser lido o artigo de Luiz Carlos Susin e Érico João Hammes, A Teologia da Libertação e a questão de seus fundamentos: em debate com Clodovis Boff.

Há uma nota de rodapé que diz: Colaboraram para este texto: Jung Mo Sung, Delir Brunelli, Márcio Fabri dos Anjos, Vera Bombonatto, Benedito Ferraro, Maria Clara Bingemer, Afonso Soares e Afonso Murad.

Diz a Síntese/Abstract do artigo, esta disponível online:
Este artigo debate com Clodovis Boff as suas afirmações de que a Teologia da Libertação acabou por inverter a relação entre Deus e o pobre, colocando o pobre no lugar de Cristo. Em réplica, aqui sustentamos que o pobre não é apenas uma decorrência cristológica, mas antes um “lugar teológico” privilegiado para compreender Cristo e Deus do ponto de vista da teologia cristã, inclusive seu teste de veracidade. O artigo debate também a metodologia de Clodovis, que segue uma lógica linear, de sabor escolástico, e não considera suficientemente a complexidade do círculo hermenêutico e a tradição bíblica que obriga a incorporar o paradoxo e o escândalo da quenose como categoria bíblica. Por fim, a categoria de quenose não pode se ater a uma memória textual, mas entra em círculo hermenêutico com a quenose atual dos pobres e de todos os que estão em situação de vulnerabilidade, aos quais é dado o Reino de Deus.


This article engages in a debate with Clodovis Boff with regard to his statements that the Theology of Liberation, by replacing Christ with the poor, ended by inverting the relationship between God and the poor. In refutation of this, we affirm here that the poor are not just a christological consequence but more a privileged “theological place” to understand Christ and God from the point of view of christian theology, and even to test their veracity. The article also disputes Clodovis’ methodology which, in our view, follows a linear logic of a somewhat scholastic flavour, and does not take into sufficient consideration the complexity of the hermeneutic circle and the biblical tradition that forces us to incorporate the paradox and the scandal of the kenosis as a biblical category. Finally the category of kenosis cannot be limited to a textual memory; it enters into a hermeneutic circle with the present kenosis of the poor and of all those who are still in a situation of vulnerability and to whom the Kingdom of God is given.

Lembro que é interessante ler a entrevista publicada pela IHU On-Line, em 08/06/2008, Teologia da Libertação após Aparecida volta ao fundamento? Entrevistas com Luiz Carlos Susin e Érico Hammes, da qual falei em minha postagem A postura de Clodovis Boff causa enorme espanto.

Links para outros textos, inclusive o de Clodovis Boff, em português e espanhol, estão citados em O texto de Clodovis Boff sobre a TdL e a pastoral.

terça-feira, 8 de julho de 2008

O texto de Clodovis Boff sobre a TdL e a pastoral

Teologia da Libertação: um olhar pastoral. Uma reação ao artigo de Clodovis Boff
Roberto Malvezzi, o Gogó da Comissão Pastoral da Terra (CPT) comenta a entusiasmada avaliação de Clodovis Boff sobre o Documento de Aparecida.

O artigo de Gogó foi publicado na sítio da CPT, 07-07-2008.

Fonte: Notícias do Dia - IHU On-Line: 08/07/2008

Teologia da Libertação: um olhar pastoral - Por Roberto Malvezzi (Gogó)
Esses tempos um texto de Clodovis Boff suscitou um intenso debate sobre a Teologia da Libertação. Suas afirmações, entretanto, também abrangem o campo pastoral, inclusive das Pastorais Sociais. Extremamente contundentes, não deixam de provocar pessoas – que como eu – há décadas trilham os caminhos das Comunidades Eclesiais de Base e Pastorais Sociais. Imagino que devem ter impactado muitos outros que também fazem esse percurso. Quero comentar apenas alguns aspectos que me parecem mais chaves, utilizando suas frases de forma aproximada, não exatamente literal.

Publicado no site da CPT em 07/07/2008 - 16:11

Leia Mais:
Teologia da Libertação e volta ao fundamento, por Clodovis Boff, em Adital - 16/06/2008
Teología de la liberación y vuelta al fundamento, por Clodovis Boff, em Adital - 16/06/2008

Pelos pobres, contra a estreiteza do método, por Leonardo Boff, em Adital - 16/06/2008
Pelos pobres contra a estreiteza do método. Um artigo de Leonardo Boff, em Notícias do Dia - IHU On-Line - 27/05/2008
Por los pobres contra la estrechez del método, por Leonardo Boff, em Adital - 16/06/2008

Leonardo Boff critica recuo de Clodovis Boff - airtonjo, em Observatório Bíblico - 27/05/2008
A postura de Clodovis Boff causa enorme espanto - airtonjo, em Observatório Bíblico - 08/06/2008


Debate interno sobre Teología de la Liberación - Gabriel Sánchez, em Atrio - 19/06/2008
Leonardo Boff. Respuesta a su hermano Clodovis: El fundamento sigue, por Xabier Pikaza Ibarrondo, em El Blog de X. Pikaza - 20/06/2008
La Teología de la Liberación en el ring de los Boff - Natanael Disla, em Karmatarsis - 23/06/2008

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Manuscritos do Mar Morto e cultura contemporânea

Está acontecendo, nestes dias, em Jerusalém, uma interessante conferência sobre os Manuscritos do Mar Morto, com a participação de estudiosos de renome na área, de várias Universidades israelenses, norte-americanas e européias. O tema é: Os Manuscritos do Mar Morto e a Cultura Contemporânea: Celebrando os 60 anos da descoberta.


The Dead Sea Scrolls and Contemporary Culture: Celebrating 60 Years of Discovery
International Conference at the Israel Museum
July 6–8, 2008

Diz o boletim do Orion Center:
Scholars from Israel and abroad convene to mark 60 years of Scrolls research, with presentations on issues in the interpretation of the Scrolls and Qumran archaeology. Sponsored by the Dorot Foundation and the Nussia and Andre Aisenstadt Foundation in collaboration with the Orion Center, The Hebrew University, Jerusalem.

As palestras são em inglês, a participação é restrita aos convidados, mas a conferência está sendo transmitida pela Internet.

Veja o programa, clicando aqui e aqui, no qual se diz:

This conference follows up on the 1997 congress held in memory of Joy Gottesman Ungerleider, which commemorated the 50th anniversary of the scrolls' discovery, but with a different emphasis. This time, our aim is to reflect on the progress made in the last ten years and to articulate our hopes for the future of Qumran studies. The conference program will update us on the most recent developments in scholarly opinion, as we seek to reconceptualize and recontextualize the scrolls in today's world. We will then be ready to address such questions as: how does the public learn about the scrolls; how can we dispel myths and inaccuracies; and how might knowledge of the scrolls be incorporated in related academic research and in educational settings? How should Dead Sea Scroll scholars present their subject, which embraces the study of ancient civilizations, the phenomenology of religion, and the history of both Judaism and Christianity, and is of contemporary relevance and interest to schoolchildren, university students, and the public at large?

Observo nomes como:
Prof. Emanuel Tov, The Hebrew University of Jerusalem, Israel
Prof. Lawrence H. Schiffman, New York University, USA
Prof. Florentino García Martínez, K.U. Leuven University, Belgium
Dr. Charlotte Hempel, University of Birmingham, UK
Prof. James VanderKam, University of Notre Dame, Indiana, USA
Prof. Roni Reich, University of Haifa, Israel
Prof. Jodi Magness, University of North Carolina at Chapel Hill, USA
Prof. Hanan Eshel, Bar-Ilan University, Israel
Dr. Esther Chazon, The Hebrew University of Jerusalem, Israel
Prof. Eileen Schuller, McMaster University, Canada
Prof. Tal Ilan, Freie Universität Berlin, Germany
Prof. Yair Hoffman, Tel Aviv University, Israel
Dr. Stephen J. Pfann, University of the Holy Land, Jerusalem, Israel
Prof. Eugene Ulrich, University of Notre Dame, Indiana, USA
Prof. Peter W. Flint, Trinity Western University, Canada
Prof. Devorah Dimant, University of Haifa, Israel
Prof. John J. Collins, Yale University, USA
Prof. James Charlesworth, Princeton Theological Seminary, USA
Prof. Israel Knohl, The Hebrew University of Jerusalem, Israel
Prof. George Brooke, University of Manchester, UK
Prof. Armin Lange, University of Vienna, Austria
e tantos outros...

No blog de Stephen J. Pfann, The View from Jerusalem, há notícias a respeito da conferência.

Morte e ressurreição do Messias no judaísmo

Este caso é bem capaz de criar muito frufru por causa da desinformação generalizada que existe sobre o assunto ou da eventual má-fé de algumas pessoas...

Mas, por via das dúvidas, leia sobre o caso em Texto em pedra fala de ressurreição do Messias décadas antes de Jesus, uma sucinta explicação em bom português, e vá em frente, lendo, em inglês, em The Aramaic Blog, Ancient Tablet Ignites Debate on Messiah and Resurrection e vendo o texto em hebraico em Gabriel's Revelation - Full Transcript.

Em seguida, veja, para um balde de água fria sobre possíveis sensacionalismos, no blog Pisteoumen, de Michael Halcomb, o post The Messiah Tablet: Is It A Big Deal? e no post de Todd Bolen, de BiblePlaces Blog, Gabriel's Vision (Messiah Stone).

Mais informações, desta vez em italiano, podem ser vistas, entre outras, no blog de Antonio Lombatti, nas seguintes postagens: Tavoletta in ebraico, il messia e la risurrezione e Dopo tre giorni, risorgi. Testo messianico del 20 a. C.

domingo, 6 de julho de 2008

Paulo e os judeus: seminario em Leuven

Essa notícia vem da Bélgica. Da Faculdade de Teologia da Katholieke Universiteit Leuven. E deve ser colocada no contexto do Ano Paulino.

The conference is organised by the Faculty of Theology, K. U. Leuven, with the support of the Flemish Scientific Research Foundation (FWO Vlaanderen) and the University Research Council (Onderzoeksraad) of the K. U. Leuven


Interdisciplinary Academic Seminar
September 14-15, 2009

Diz a página do seminário:
The twenty-first century is proving to be a challenging time for Jewish-Christian relations. 2008-2009 is the bi-millennial anniversary of Paul’s birth, a figure not unproblematic for Jewish-Christian dialogue. On different levels initiatives are being taken to promote Paul and his legacy. Our Leuven interdisciplinary research project on the New Perspectives on Paul and the Jews is seeking to address the issue of Paul and his relationship to Judaism in an academic setting. An important feature of our project consists in the fact that the exegetical issues are being discussed in a larger hermeneutical, theological and dialogical framework. The academic seminar will allow for scholars from various disciplines to enter into dialogue with one another and exchange expertise on different aspects of Paul and their relevance for Jewish-Christian Dialogue. The goal of this seminar is to provide the opportunity for high-level academic discussion. The conference is organised around 8 topics...

Leia os oito tópicos citados e em seguida leia:
New perspectives on Paul and the Jews: A critical investigation into the significance of the Letters of Paul in light of the historical parting of the ways between Judaism and Christianity with particular attention paid to 2 Cor 3:6.7-18 in light of Jewish-Christian dialogue.

Leia Mais:
The Paul Page. Dedicated to the New Perspective on Paul
What is the New Perspective on Paul?

sábado, 5 de julho de 2008

Unicode: Grego e Copta - Bibliografia para Sumério

Duas postagens de assuntos raros e bastante especializados, mas que podem interessar a estudiosos de línguas orientais antigas e de papirologia. Veja:

:: Nova Fonte Unicode para Grego e Copta:
NEW unicode Font: IFAO Greek & Coptic - What's New in Papyrology: July 05, 2008 - Posted by G.W. Schwendner

Ifao N Copte : police complète du copte et de ses monogrammes et signes spéciaux. Cette fonte copte de 809 signes destinée à l’édition scientifique est compatible Unicode, Mac et PC, et est destinée à être distribuée par téléchargement à partir du site internet de l’IFAO ou par simple échange entre personnes, de façon totalement gratuite (...) IFAOGrec Unicode : police grecque Unicode comportant des signes spéciaux d’édition papyrologique et épigraphique. Sucesseur des polices IFAOGrec2002 (A standard, B signes, C signes), IFAOGrec Unicode est une police avant tout de grec et de copte, qui comporte les principaux signes diacritiques, sigles et symboles utiles dans les éditions de textes papyrologiques ou épigraphiques ainsi que de textes grecs relevant de domaines spécialisés(...) Elle est gratuite et libre de droits...(IFAO: Institut français d’archéologie orientale - Le Caire)


:: Uma bibliografia para o estudo do sumério, que se propõe exaustiva, cobrindo o período de 1970 a 2007:
Free Download: Bibliography of Sumerian Grammar - Awilum.com: June 30, 2008 - Posted by Charles Halton

Carsten Peust has compiled a bibliography on Sumerian grammar that is intended to be exhaustive between the years 1970 to 2007. Carsten is kind enough to provide it as a free pdf download...

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Enquete no Blog do Emir: Que imprensa você lê?

No blog do Emir Sader há interessante enquete, criada hoje: Consulta Carta Maior: Que imprensa você lê?

Diz Emir: Apresentamos aqui uma nova consulta a nossos leitores e leitoras. Responda e sugira leituras alternativas à grande mídia mercantil.

Faça uma visita ao Blog do Emir, publicado no site de Carta Maior, e participe. Além do mais, é muito interessante ver o que as pessoas costumam ler!

Paulo de Tarso, segundo alguns filósofos atuais

Filósofos em diálogo com Paulo de Tarso
Uma reflexão fecunda sobre a natureza da identidade aberta desde os tempos messiânicos. Há uns dez anos os filósofos Alain Badiou, Giorgio Agamben e Slavoj Zizek fizeram seus questionamentos em confronto com os escritos de Paulo. A reportagem é de Élodie Maurot e publicada pelo jornal La Croix, 27-06-2008.

Paulo não é propriedade exclusiva dos teólogos. Está a demonstrá-lo o renovado interesse de numerosos filósofos pelos seus escritos. Nestes últimos anos, Paulo se tornou um importante interlocutor no debate sobre muitos questionamentos filosóficos: a questão da identidade, a relação com a história, a tensão entre o particular e o universal, o lugar da Lei, o enigma do surgimento do sujeito, o lugar do dom e da gratuidade... E não nos enganemos: são precisamente filósofos, e não teólogos disfarçados que interpelam aqui o apóstolo: Em Saint Paul. La fondation de l’universalisme (Paris: PUF, 1998, 128 p. - ISBN 9782130488477), o filósofo francês Alain Badiou esclarece logo: “Paulo não é para mim um apóstolo ou um santo. Não me interessa a Boa Nova que ele anuncia ou o culto que lhe tem sido dedicado”.

Leia o texto completo.

Fonte: Notícias do Dia - IHU On-Line: 04/07/2008


Des philosophes en dialogue avec une pensée stimulante
Depuis une dizaine d'années, les philosophes Alain Badiou, Giorgio Agamben et Slavoj Zizek ont confronté leurs interrogations aux écrits de Paul.

Paul n’est pas la propriété des seuls théologiens. L’intérêt renouvelé de nombreux philosophes pour ses écrits en témoigne. Ces dernières années, Paul est devenu un interlocuteur de choix pour débattre de nombreuses interrogations philosophiques : la question de l’identité, le rapport à l’histoire, la tension entre le particulier et l’universel, la place de la Loi, l’énigme du surgissement du sujet, la place du don et de la gratuité… Qu’on ne se méprenne pas : ce sont bien des philosophes, et non des théologiens déguisés, qui interpellent ici l’apôtre. Dans Saint Paul. La fondation de l’universalisme (Paris: PUF, 1998, 128 p. - ISBN 9782130488477), le philosophe français Alain Badiou précise d’emblée: «Paul n’est pas pour moi un apôtre ou un saint. Je n’ai que faire de la Nouvelle qu’il déclare, ou du culte qui lui fut voué.» Précision faite, le dialogue peut se déployer, «librement», «sans dévotion, ni répulsion». Et la pensée de Paul peut être reconnue dans sa «contemporanéité». Badiou y confronte ses interrogations présentes : sa recherche d’une «nouvelle figure militante», qui puisse traverser les impasses de l’«universel abstrait du capital», mais aussi le cul-de-sac des identités communautaires, fermées, qui en sont comme le pendant, et sont légitimées par le «relativisme culturel et historique» contemporain.

Leia o texto completo.

Fonte: La Croix - 27/06/2008 16:25

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Resenhas na RBL: 01.07.2008

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

Paul N. Anderson, Felix Just, S.J., and Tom Thatcher, eds.
John, Jesus, and History: Volume 1, Critical Appraisals of Critical Views
Reviewed by Mark A. Matson

Carol Bakhos, ed.
Current Trends in the Study of Midrash
Reviewed by Siam Bhayro

David Catchpole
Jesus People: The Historical Jesus and the Beginnings of Community
Reviewed by Paul Foster

John Granger Cook
The Interpretation of the Old Testament in Greco-Roman Paganism
Reviewed by David Lincicum

Hubertus R. Drobner; Siegfried Schatzmann, trans.
The Fathers of the Church: A Comprehensive Introduction
Reviewed by Wilhelm Pratscher

Zev Garber, ed.
Mel Gibson's Passion: The Film, the Controversy, and Its Implications
Reviewed by W. R. Telford

Brad E. Kelle
Ancient Israel at War 853-586 BC
Reviewed by T. M. Lemos

Thomas J. Kraus
Ad fontes: Original Manuscripts and Their Significance for Studying Early Christianity: Selected Essays
Reviewed by Christopher Tuckett

Amy-Jill Levine, ed., with Maria Mayo Robbins
A Feminist Companion to the New Testament Apocrypha
Reviewed by Heike Omerzu

Yuzuru Miura
David in Luke-Acts: His Portrayal in the Light of Early Judaism
Reviewed by Steven Cox

Stephen W. Need
The Gospels Today: Challenging Readings of John, Mark, Luke and Matthew
Reviewed by Peter J. Judge

Birger A. Pearson
Ancient Gnosticism: Traditions and Literature
Reviewed by Philip L. Tite

Richard D. Phillips
Hebrews
Reviewed by Knut Backhaus

Brant Pitre
Jesus, the Tribulation, and the End of the Exile: Restoration Eschatology and the Origin of the Atonement
Reviewed by John A. Dennis

Shmuel Safrai, Zeev Safrai, Joshua Schwartz, and Peter J. Tomson, eds.
The Literature of the Sages: Second Part: Midrash and Targum, Liturgy, Poetry, Mysticism, Contracts, Inscriptions, Ancient Science and the Languages of Rabbinic Literature
Reviewed by Marvin A. Sweeney

Rivka Ulmer, ed.
Discussing Cultural Influences: Text, Context, and Non-Text in Rabbinic Judaism
Reviewed by Joshua Schwartz

Laurence M. Vance
Guide to Prepositions in the Greek New Testament
Reviewed by Paul Elbert

Robby Waddell
The Spirit of the Book of Revelation
Reviewed by Jan A. du Rand

Mark Wilson
Charts on the Book of Revelation: Literary, Historical, and Theological Perspectives
Reviewed by Jan G. van der Watt

Magnus Zetterholm, ed.
The Messiah in Early Judaism and Christianity
Reviewed by James H. Charlesworth