segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Falas de Moltmann no Brasil

:: Moltmann é doutor honoris causa pela UMESP
A Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) concedeu o título de Doutor Honoris Causa ao teólogo reformado alemão Jürgen Moltmann. A cerimônia foi presidida pelo reitor, Marcio de Moraes, e ocorreu no Salão Nobre, ontem à noite.

Fonte: ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação: 31 de outubro de 2008

:: Teólogo reformado critica fundamentalistas
O teólogo reformado alemão Jürgen Moltmann criticou os fundamentalistas que dizem testemunhar o evangelho, mas não se comprometem com a vida. A afirmação foi feita em entrevista concedida na Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, em São Bernardo do Campo, região metropolitana da capital paulista, onde se realiza a Semana de Estudos da Religião.

Fonte: ALC - Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação: 30 de outubro de 2008. O texto pode ser lido também em Notícias - IHU On-Line: 31/10/2008, com a vantagem de ter vários links para outros textos sobre Moltmann no final da página.

:: Por uma antropologia e uma cristologia cósmicas
Para o renomado teólogo alemão Jürgen Moltmann, a teologia cristã precisa partir de uma cultura da vida e resistir ao barbarismo da matança. Para ele, “o mais importante resultado da neurobiologia moderna é a libertação da biogenética do feitiço ideológico do darwinismo social. A noção de luta pela existência e do direito do mais forte está biologicamente errada”. O teólogo acredita que o mero “prolongamento da vida” não é objetivo relevante em termos humanos. “O que importa é a humanidade da vida vivida”, diz ele.

:: Moltmann, o maior teólogo cristão vivo. Entrevista especial com Josias da Costa Junior
Quem participou do encontro com Moltmann e pôde conversar com ele [em sua recente viagem ao Brasil], entre outros, foi o teólogo e professor Josias da Costa Junior, do Centro Universitário Metodista Bennett, Rio de Janeiro. Especialista em Moltmann, Josias concedeu a entrevista que segue à IHU On-Line, por e-mail. Segundo ele, “a guerra e o pós-guerra, para Moltmann, foram oportunidades de se colocar seriamente a questão sobre Deus, que até então não o tocava. Nos campos de prisioneiros, experimentou o colapso de suas certezas, e a partir desse colapso encontrou uma nova esperança na fé cristã”, afirma Josias. Ele lembra que, para Moltmann, a pergunta era: “Como não falar de Deus depois de Auschwitz? Naquele contexto, ele conheceu Jesus abandonado e clamando por Deus, e percebeu que seria entendido por ele. Um Deus que conhece o sofrimento pode entender quem sofre”. E conclui enfatizando que “o pensamento teológico de Jürgen Moltmann é importante, entre outros motivos, por causa da abrangência temática (política, ecológica, étnica, gênero, ética etc.), por ser uma teologia que tem preocupação com a vida integral (humana e não humana) e principalmente por fazer teologia não apenas com a razão, mas também com o coração, com a alma”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário