terça-feira, 26 de agosto de 2008

John Collins x Israel Knohl: A Visão de Gabriel

Quem estiver acompanhando o debate sobre o texto apocalíptico escrito com tinta em pedra, e que, aparentemente, antes da época de Jesus, fala da ressurreição do Messias ao terceiro dia, caso que pode ser visto aqui, aqui, aqui, aqui e aqui, não pode perder, de jeito nenhum, o embate de idéias entre John Collins, da Yale University, USA, e Israel Knohl, da Universidade Hebraica de Jerusalém, que pode ser lido no biblioblog de John Hobbins, Ancient Hebrew Poetry em duas postagens de hoje, 26 de agosto de 2008:

2 comentários:

Rodrigo Arthur disse...

Comentei sobre isso em meu site algumas semanas atrás. Admiro seu trabalho e fico feliz em ver que nos interessamos pelos mesmos assuntos dentro da teologia! Vc já teve oportunidade de ler o texto da visão de gabriel em hebraico?

Parabéns pelo site!
Abração!

Jonas William Mathias disse...

Olá amigo! Gostaria de dar minha opinião a respeito dessa controvérsia em defesa da verdade: Jesus não preciso basear seu ministério na morte de Simão apesar de satanás conhecendo o plano de Deus sempre tentar se adiantar mandando homens falsos para que quando venha o verdadeiro o povo diga: “Já vieram tantos esse é apenas mais um!” Como vieram Judas e Teudas o Galileu reclamando ser o Messias! Jesus não provocou a sua morte! Ele sendo um homem integro e com um espírito correto Obviamente Ele não poderia se calar vendo aqueles religiosos fazendo do templo que era o lugar onde Deus habitava um meio de comercialização! E estou certo que se Jesus Vivesse hoje em nossos dias, muitas igrejas que usam o seu nome para meio de ganhar dinheiro estariam pelos ares! Porque ele deceria o azarogue de novo! Muitos crucificaram Jesus como sendo falso, e quiseram matar também a seus discípulos Atos 5 v 33 E, ouvindo eles isto, se enfureciam, e deliberaram matá-los. 34 Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos; 35 E disse-lhes: Homens israelitas, acautelai-vos a respeito do que haveis de fazer a estes homens, 36 Porque antes destes dias levantou-se Teudas, dizendo ser alguém; a este se ajuntou o número de uns quatrocentos homens; o qual foi morto, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos e reduzidos a nada. 37 Depois deste levantou-se Judas, o galileu, nos dias do alistamento, e levou muito povo após si; mas também este pereceu, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos. 38 E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará, 39 Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus. Agora a morte de Jesus, Antes mesmo de acharem a visão de Gabriel, 700 anos antes Deus já havia falado que o Messias teria que morrer como sacrifício em expiação pelo pecado da humanidade Isaias 53 v 3 Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. 4 Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. 5 Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. 6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. 7 Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca. 8 Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido. 9 E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca. 10 Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão. Ao contrario de Jesus provocar a sua morte ele orou Para que Deus o livrasse dela se possível Mateus 26:39 E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, for passe de mim este cálice sem que eu beba; todavia não seja feita a minha vontade mas a tua.

Postar um comentário