segunda-feira, 7 de julho de 2008

Morte e ressurreição do Messias no judaísmo

Este caso é bem capaz de criar muito frufru por causa da desinformação generalizada que existe sobre o assunto ou da eventual má-fé de algumas pessoas...

Mas, por via das dúvidas, leia sobre o caso em Texto em pedra fala de ressurreição do Messias décadas antes de Jesus, uma sucinta explicação em bom português, e vá em frente, lendo, em inglês, em The Aramaic Blog, Ancient Tablet Ignites Debate on Messiah and Resurrection e vendo o texto em hebraico em Gabriel's Revelation - Full Transcript.

Em seguida, veja, para um balde de água fria sobre possíveis sensacionalismos, no blog Pisteoumen, de Michael Halcomb, o post The Messiah Tablet: Is It A Big Deal? e no post de Todd Bolen, de BiblePlaces Blog, Gabriel's Vision (Messiah Stone).

Mais informações, desta vez em italiano, podem ser vistas, entre outras, no blog de Antonio Lombatti, nas seguintes postagens: Tavoletta in ebraico, il messia e la risurrezione e Dopo tre giorni, risorgi. Testo messianico del 20 a. C.

5 comentários:

T. Michael W. Halcomb disse...

good round up!

airtonjo disse...

Thanks!

Kopher disse...

Concordo! Está havendo muito "frufru" sobre isso, como quando se afirmava que os deuses-solares influenciaram diretamente a formaçao de Jesus Cristo. No entanto, li o artigo "The Messiah Tablet: Is It A Big Deal?" e achei bastante fúteis as considerações que ele fez. Acho que o tablete não incide diretamente nas origens cristãs. Mas nos chama a atenção para outros fatos, como a idéia do Messias filho de José, que segundo Flusser, existe desde a época dos Macabeus. Esta idéia, sim, influenciou as origens cristãs, com certeza. O único problema é que não temos uma abundancia de textos suficiente para que possamos compreender em sua totalidade as idéias messianicas que existiam na época do Segundo Templo. Uma coisa é certa: Jesus não pode ser separado de seu contexto judaico. Abração Prof. Airton!

Marcio disse...

Todo judeu sabe das atribuições e premissas do Messias. Salvador e Ressuscitar depois de três dias não constam em NENHUMA literatura judaica. Jesus NÃO cumpriu NENHUMA das tarefas atribuídas ao verdadeiro MESSIAS nas escrituras JUDAICAS. As cristãs é festa de são João.

Segundo a matéria, é material duvidoso, e somando às informações acima, creio ser 100% falso.

Prof°. VIEIRA LIMA jr. disse...

Marcio disse: "Todo judeu sabe das atribuições e premissas do Messias".

Isso não é certo. Na época de Jesus, como bem afirmou Donizete Scardelai em seu livro "Os Movimentos Messiânicos na época de Jesus", a doutrina do Messias era fluida e sem regras e/ou critérios rígidos. Não havia concenso para as "atribuições" e "premissas" do Messias.

Marcio disse: "Salvador e Ressuscitar depois de três dias não constam em NENHUMA literatura judaica".

Outro engando. Na literatura judaica, há sim uma atribuição à morte e ressurreição ao Messias. Veja o Talmud Sukka 52a.

Marcio disse: "Jesus NÃO cumpriu NENHUMA das tarefas atribuídas ao verdadeiro MESSIAS nas escrituras JUDAICAS".

As "tarefas atribuídas ao verdadeiro MESSIAS nas escrituras JUDAICAS" se tornaram critério para os cristãos e alguns movimentos messiânicos da época dele.

Desse modo, para se tornar um messias, não era necessário cumprir as várias "tarefas" atribuidas ao messias, pois até mesmo definir quais eram elas é uma tarefa complicada.

Como Scardelai enfatizou: "O messias não pode ser encontrado nas Escrituras judaicas, mas apenas na Hermenêutica".

Marcio disse: "Segundo a matéria, é material duvidoso, e somando às informações acima, creio ser 100% falso".

Como você pode "crer 100%" em algo que jamais analisou com profundidade e apenas saltou os olhos de forma vaga?

Postar um comentário