quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Hans Küng na Camara dos Deputados

Teólogo suíço explica princípios da ética global
O teólogo suíço Hans Küng explicou há pouco que a ética global se baseia em dois princípios fundamentais: a reciprocidade e a humanidade. Segundo ele, a reciprocidade já estava presente na regra de ouro de Confúcio, 500 anos a.C.: não faça ao outro o que não quer que façam a si mesmo. A humanidade também estava presente nas religiões chinesas e prega que cada ser deve ser tratado como especial.

A base desses princípios, explicou Küng, são quatro imperativos básicos (que também estariam presentes no budismo, judaísmo, cristianismo e islamismo):
1. não mentir, principalmente nas grandes mentiras que tem conseqüências sociais;
2. não matar, principalmente em relação a genocídios em massa;
3. não roubar, aplica-se, principalmente, a grandes centros financeiros que causam prejuízos a milhões de pessoas;
4. respeitar a igualdade entre homens e mulheres. Segundo Kung, por tratar da sexualidade, esse é o principal problema para as religiões.

Na opinião do teólogo suíço, para que esses princípios se realizem é necessário uma vontade ética. Por isso, é tão importante o papel das religiões que devem motivar as pessoas a desenvolver esses comportamentos.

Hans Küng participa de audiência pública promovida pelas comissões de Direitos Humanos e Minorias; e de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, e pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar no plenário 9.

Fonte: Agência Câmara - 25/10/2007 - 11h16

Nenhum comentário:

Postar um comentário