quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Pistas para uma leitura do Pentateuco e da OHDtr

Estive ontem à noite na Paróquia Cristo Rei, em Ribeirão Preto, onde atua o jovem padre Josirlei Aparecido da Silva, meu ex-aluno no CEARP.

Falei durante cerca de duas horas sobre o Pentateuco e a Obra Histórica Deuteronomista (OHDtr). Havia 146 pessoas presentes, quando inicialmente se pensava em um evento para no máximo 50 participantes. Foi muito interessante, com um público atento e demonstrando vontade de aprender. Muitos estavam com sua Bíblia, para rápida consulta durante a palestra e levando para casa insistente recomendação minha para que conferissem os textos depois, com mais vagar.

Minha palestra foi a primeira das 4 que acontecerão neste mês de setembro, Mês da Bíblia. Outros três colegas estarão falando sobre Literatura Profética, Evangelhos e Literatura Paulina.

Para tratar de assunto tão amplo e complexo em tão pouco tempo, utilizei um roteiro simplificado, distribuído aos presentes, e que transcrevo abaixo, no qual escrevi apenas as palavras-chave. Repassando a história da pesquisa do século 18 até hoje, tentei transmitir o significado das várias etapas da redação dos dois grandes conjuntos de livros bíblicos. Sempre abordando o texto no seu contexto. Ou seja: Pentateuco e História de Israel caminham juntos em qualquer tentativa de explicação, pois, quando um se move o outro sente imediatamente o deslocamento de perspectiva.

Poucas datas - com certo arredondamento, para não complicar - nomes dos principais estudiosos envolvidos na pesquisa do Pentateuco e da OHDtr e várias recomendações de leitura para a ampliação do que foi apenas esboçado. Privilegiei os textos presentes em minha página e neste blog, pela maior facilidade de acesso aos dados via Internet e porque em todos estes textos há ampla indicação bibliográfica. No roteiro, as datas junto aos nomes dos autores referem-se às suas principais obras sobre o tema.

Na página da CNBB de ontem, 4 de setembro, há um artigo do arcebispo de Londrina, PR, Dom Orlando Brandes, com o título: Mobilização Bíblica, nosso futuro.

Vale a pena a leitura. Ele faz veemente apelo para uma ampla mobilização bíblica em nossas comunidades. Gostei, entre outras coisas, quando disse: O conhecimento da Palavra de Deus facilitará o diálogo com outras religiões cristãs e impulsionará o ecumenismo. Os frutos de uma mobilização bíblica são palpáveis. Cresce o discipulado, o profetismo e a missão. Os sacramentos recobram vigor e sabor. A ação pastoral evangelizadora recobrará o encantamento, o fascínio e a intrepidez dos inícios da Igreja.

Brandes foi meu contemporâneo em Roma, nos bons tempos de estudo na Universidade Gregoriana e de convivência no Colégio Pio Brasileiro.

Mas vamos às pistas de leitura do Pentateuco (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio) e da Obra Histórica Deuteronomista (Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel e 1 e 2 Reis)


Quatro datas na História de Israel (3x6=18), segundo os padrões tradicionais:
1800 a.C.: Abraão; 1200 a.C.: Moisés; 600 a.C.: Exílio; 0: Jesus de Nazaré


Três tempos na História de Israel, segundo sua organização social
1200 a.C.: tempo das tribos; 1000 a.C.: tempo dos reis; 600 a.C.: tempo dos sacerdotes


:: O Pentateuco: do consenso wellhauseniano às leituras atuais
. Até o século 18: Moisés
. Richard Simon - 1678 e 1690: romper com os mestres
. Jean Astruc – 1753:
- no Gênesis: Iahweh e Elohim
- estilos diferentes
- repetição de assuntos
- conclusão: mais de um autor
. Uma longa história: muitos pesquisadores e muitas propostas...
. J. Wellhausen – 1883: Javista (J)+Eloísta (E), Deuteronômio (D), Sacerdotal (P) > consenso wellhauseniano
. as contribuições do século XX até meados da década de 70

>> A influência de dois recursos: novos métodos de análise dos textos bíblicos e nova arqueologia

. Thomas L. Thompson – 1974: os patriarcas
. John van Seters - 1975; Hans Heinrich Schmid - 1976; Rolf Rendtorff - 1977: novas propostas – o Pentateuco no final da monarquia ou exílio
. Norman K. Gottwald – 1979; muitos outros – de 1980 até hoje: quem é Israel? Canaã transformado? como ocorreu esta transformação?
. Israel Finkelstein e Neil Asher Silberman: o Pentateuco é da época do rei Josias, entre 629 e 609 a. C.

> Leituras recomendadas:
DA SILVA, A. J. A História de Israel no Debate Atual [artigo fundamental para uma explicação do roteiro acima]
DA SILVA, A. J. Observatório Bíblico > História de Israel
DA SILVA, A. J. Observatório Bíblico > Antigo Testamento
DA SILVA, A. J. Observatório Bíblico > Arqueologia
PONTIFÍCIA COMISSÃO BÍBLICA A Interpretação da Bíblia na Igreja. 8. ed.São Paulo: Paulinas, 2009. Disponível online no site do Vaticano [recomendo a seção sobre métodos de leitura da Bíblia]


:: A Obra Histórica Deuteronomista: como responder aos desafios do presente repensando o passado?
. Martin Noth – 1943: um autor, na Palestina, na época do exílio
. Frank Moore Cross - 1968 e 1973: duas edições, uma na época de Josias e outra no exílio babilônico
. Rudolf Smend - 1971 e 1978: três edições, todas no exílio babilônico

> Leituras recomendadas:
A OHDtr em Estudos Bíblicos
A Obra Histórica Deuteronomista na revista Estudos Bíblicos
DA SILVA, A. J. O contexto da Obra Histórica Deuteronomista. Estudos Bíblicos, Petrópolis, n. 88, p. 11-27, 2005 [o livro dos “Biblistas Mineiros” sobre a OHDtr sairá pela Vozes até dezembro de 2007]


>> Para saber mais:
:: Na Ayrton's Biblical Page
. Artigos
. Bibliografia Bíblica
. Links

:: No Observatório Bíblico
. Bibliografia comentada sobre a OHDtr
. Gn 1-11 na Vida Pastoral
. Literatura Deuteronomista: como responder aos desafios do presente repensando o passado? [programa do curso no CEARP]
. O Pentateuco de Jean-Louis Ska
. O Pentateuco: do consenso wellhauseniano aos novos paradigmas [programa do curso no CEARP]

:: DVD
. A história das origens - A narrativa dos pais Vol 1 [sobre Gn 1-11] - Coleção: O Caminho de Deus com a Humanidade – Paulus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário