quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007

Ezequias e os agentes secretos da Assíria

Isto é mesmo diferente. Vi Spies in the Ancient Near East no biblioblog Awilum.com de Charles Halton e me interessei. Diz o texto que, acredite você ou não, há uma grande quantidade de material sobre espionagem nos textos cuneiformes do Antigo Oriente Médio.

O serviço secreto da Assíria é o assunto tratado neste estudo, que analisa as atividades dos espiões do rei Senaquerib por ocasião da invasão assíria de Judá, em 701 a.C: Ezequias e os Espiões Assírios. Reconstrução dos serviços de inteligência neo-assírios e seu significado para 2Rs18-19.

DUBOVSKÝ, P. Hezekiah and the Assyrian Spies. Reconstruction of the Neo-Assyrian Intelligence Services and its Significance for 2 Kings 18–19. Biblica et Orientalia 49. Roma: Pontificio Istituto Biblico, 2006, xviii + 308 p. ISBN 88-7653-352-4

Diz o editor:
Among the well-preserved ancient archives in Niniveh and Nimrud there are many cuneiform tablets which reveal the existence of secret service networks used by the Assyrian court to communicate with provincial officials during the 8th and the 7th century B.C. Using this vast material the author shows in great detail how the Assyrians collected, transmitted, and double-checked sensitive information. This study also includes an in-depth analysis of the activities of the Assyrian espionage involved in Sennacherib's invasion of Judah described in 2 Kgs 18-19. This fascinating book casts new light on the political situation and intrigues reflected in the biblical passage.

5 comentários:

Anônimo disse...

Caro, Maravilhoso, como atesta seus servidores! sua "Sabedoria" perante Deus não chega a um grão de mostarda, pois se chegasse saberia que o estudo Biblico e de interesse a todos sem descriminação. Assim como o estudo cientifico."Os mesmos doutores os quais foram responsáveis pela crucificação de CRISTO, são os mesmos que fazem da Biblia um intrumento de pesquisa cientifica"

airtonjo disse...

Mais uma reação fundamentalista! Quo usque tandem, Catilina, abutere patientia nostra?

Será publicado, dentro de alguns meses, mais um número da revista "Estudos Bíblicos", da Vozes, pelo grupo dos "Biblistas Mineiros". Este fascículo, ao abordar a necessidade da metodologia científica para o estudo da Bíblia, tratará também da postura fundamentalista. Sobre isso, estarei escrevendo um post...

Descobrindo a Palavra disse...

Caro Airton,

Quero registrar minha indignação e tristeza de ver um comentário desses em seu blog. Colocam em dúvida diante de Deus, querendo "medir" sua sabedoria e anos de dedicação.
O estudo acadêmico e científico nunca quis destruir ou matar a fé em Jesus de Nazaré, mas entendendo o contexto da época, percebemos o quanto foi revolucionário a pregação do Reino de Deus e do Evangelho. Mas se "crucifica" e "mata" os que transformam Jesus de Nazaré em um dogma inquestinável sem compromisso com sua vida e sua proposta.

Um abraço, Rômulo Luiz - ES

Anônimo disse...

Prezado Airton:

Se você fosse tão bom em português como é em latim, não extrapolaria o termo "fundamentalista" usando como um termo tão banal como os que matam em nome de Deus e assim são chamados, quando deveriam apenas serem TERRORISTAS.Fundamentalista é aquele que tem um fundamento e, se o FUNDAMENTO é motivo maior da SALVAÇÃO do mundo... CHAMEM-ME DE FUNDAMENTALISTA, pois o meu FUNDAMENTO é JESUS, seja como DOGMA ou não. NUNCA O FAREI DE MENTIROSO, usando a sua PALAVRA para fins de engrandecimento pessoal, pois quem assim agiu foi um elemento de súcia escabrosa que tem o epíteto LUCÍFER! E QUE TEVE MUITOS SEGUIDORES (1/3 DOS ANJOS DO CÉU)(Rômulo). Você não gosta de críticas, apenas de ELOGIOS, numa afronta à Bíblia de que tanto ESTUDA e não entende...

airtonjo disse...

Vira e mexe, passa boi, passa boiada, demora... mas, como não há nada como um dia depois do outro, reli Fundamentalismo: um modo de estar no mundo.

Postar um comentário