terça-feira, 28 de fevereiro de 2006

O comércio clandestino de bens culturais e o saque da Mesopotâmia

O comércio clandestino de bens culturais só é superado, no mundo, pelo tráfico de drogas e de armas, afirma o Iphan.

Na sexta-feira, dia 24 de fevereiro de 2006, quatro quadros foram roubados em museu do Rio de Janeiro. Quadros de Dalí, Picasso, Monet e Matisse. Segundo a Folha Online de hoje,
a falta de segurança e a riqueza dos acervos das igrejas e museus fizeram com que o Brasil passasse a alvo das quadrilhas especializadas no tráfico de bens culturais, informou ontem a Interpol. De acordo com o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), o comércio clandestino de bens culturais só é superado, no mundo, pelo tráfico de drogas e de armas (cont.)

Considerado sob tal perspectiva, parece impossível sequer imaginar o tamanho do desastre que está acontecendo com a herança cultural da antiga Mesopotâmia no Iraque. Mas o incrível mesmo é que até os especialistas se acostumam e as denúncias (quase) desaparecem. Para não dizer do público em geral, para quem o fato parece não ser mais tão relevante...

Recomendo especialmente aos meus alunos de História de Israel que considerem os sites listados abaixo. Mesmo com textos em inglês, há muitas fotos, várias delas de sítios e artefatos arqueológicos dos quais estamos falando nas aulas destes dias no item Noções de Geografia do Antigo Oriente Médio.


Leia Mais:
Lost Treasures from Iraq
The Iraq War & Archaeology (veja especialmente: Running tally of sites looted and damaged because of the Iraq War, que lista os sítios arqueológicos saqueados e danificados)
The threat to world heritage in Iraq

A invasão do Iraque pode ampliar as dimensões da Guerra Assimétrica

Lembro aqui o que disse o urbanista e filósofo francês Paul Virilio em entrevista à Folha Online em 6 de abril de 2003: "Acredito que a 'guerra preventiva' é uma forma de crime contra a humanidade. Ela não será a primeira batalha de uma 3ª Guerra Mundial, mas o primeiro passo para uma espécie de guerra civil globalizada (...) É uma ameaça verdadeira contra a humanidade".

Folha Online: 28/02/2006 - 05h31

Guerra no Iraque elevou medo de terror, diz pesquisa

da BBC Brasil
Uma pesquisa global realizada a pedido da BBC com mais de 40 mil pessoas em 35 países indica que a maior parte da população mundial acredita que a guerra no Iraque aumentou o risco de ataques terroristas em todo o mundo. O levantamento aponta que, em média, 60% dos entrevistados concordaram que o risco de atentados cresceu, 12% disseram que a probabilidade de ataques terroristas diminuiu e 15% afirmaram que a guerra no Iraque não teve efeito sobre o risco de atentados. Em 33 países, incluindo o Brasil, a maior parte dos entrevistados disse que o conflito no Iraque aumentou as chances de que novos ataques sejam realizados. “A quase unanimidade dessa avaliação entre os países é fora do comum em pesquisas globais de opinião pública”, afirma Steven Kull, diretor do programa da Universidade de Maryland que estuda a opinião pública em assuntos internacionais. “Apesar do governo Bush ter apontado a intervenção no Iraque como uma maneira de combater o terrorismo, em todo o mundo, incluindo nos Estados Unidos, a maioria das pessoas disse que isso aumentou a probabilidade de ataques terroristas”, acrescenta Kull (...) Em 22 países, a maior parte dos entrevistados apontou a ação militar liderada pelos Estados Unidos para derrubar Saddam Hussein como “um erro”. Nos outros 13 países, a ofensiva no Iraque foi considerada uma “decisão correta” pela maior parte dos entrevistados. Em média, 45% dos entrevistados disseram que a iniciativa de tirar Saddam do poder foi um erro, e 36% afirmaram que foi a decisão correta. “É oficial: os cidadãos em todo o mundo acreditam que os líderes ocidentais cometeram um erro fundamental em sua guerra contra o terror ao invadir o Iraque”, comenta Doug Miller, presidente da companhia GlobeScan. A pesquisa mundial da BBC foi coordenada pela GlobeScan, em parceria com a Universidade de Maryland, e conduzida por empresas locais entre outubro de 2005 e janeiro de 2006 (cont.)


BBC: Tuesday, 28 February 2006, 02:06 GMT

Iraq makes terror 'more likely'
People across the world overwhelmingly believe the war in Iraq has increased the likelihood of terrorist attacks worldwide, a poll for the BBC reveals. Some 60% of people in 35 countries surveyed believe this is the case, against just 12% who think terrorist attacks have become less likely. In most countries, more people think removing Saddam Hussein was a mistake than think it was the right decision. Some 41,856 people were questioned in the poll for the BBC's World Service (...) "It's official. Citizens worldwide think Western leaders have made a fundamental mistake in their war on terror by invading Iraq," says Doug Miller, president of the international polling firm GlobeScan, which carried out the survey. "Short of the Iraqi government asking them to stay longer, people think the troops should leave," he says. The countries most eager for US coalition withdrawal are Argentina (80%), Egypt (76%), China (67%) and Brazil (67%). Those which favour troops staying for the time being are the US (58%), Afghanistan (58%), Australia (57%) and Great Britain (56%) (cont.)


Leia Mais:
Oriente Médio
Poll for BBC World Service: Views on Iraq (veja os detalhes da pesquisa)
Terror, seqüestros e segurança no Iraque

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2006

Conferência de Niels Peter Lemche sobre Salomão e Jerusalém está online

Confira o recado de Jim West em Solomon and Jerusalem, no seu blog Petros Baptist Church. O tema, por estes dias, anda "pegando fogo" na lista de discussão ANE-2.

A conferência de Lemche foi feita em Roma, em 2003, e está em formato pdf no site do Jim [Obs.: blog apagado, link perdido: 22.03.2008]

Viver é muito perigoso, diz Riobaldo. O senhor não concorda?

Folha Online: 27/02/2006 - 13h37

Alemanha desmente participação na invasão do Iraque


da Efe, em Berlim

O governo alemão desmentiu nesta segunda-feira informações publicadas pelo jornal americano "The New York Times", segundo as quais os serviços secretos germânicos colaboraram com os Estados Unidos na invasão do Iraque em 2003. O porta-voz do governo alemão, Hans-Ulrich Wilhelm, disse que "não são certas" as informações do diário, que informa que os dois agentes alemães em Bagdá forneceram aos EUA o plano de Saddam Hussein para a defesa da capital iraquiana. O "New York Times" baseia suas informações num relatório secreto do Pentágono, que também diz que o Egito (cont.)

Riobaldo tem razão: a gente vive é caminhando de costas! Então a Alemanha não se opunha bravamente à invasão do Iraque?


The New York Times: February 27, 2006

German Intelligence Gave U.S. Iraqi Defense Plan, Report Says

By Michael R. Gordon
Two German intelligence agents in Baghdad obtained a copy of Saddam Hussein's plan to defend the Iraqi capital, which a German official passed on to American commanders a month before the invasion, according to a classified study by the United States military (cont.)

O blog ou a vida!

Seria a blogmania apenas mais uma bolha da Internet?

Leia em Bloggers Blog o post WSJ Article Defends Blogs From Recent Blog Doom Articles.

E o que dizer dos biblioblogs?

Obs.: quem não "ouviu" o estouro da bolha da Internet, pode se informar aqui.

Historiadores processam editora do 'Código da Vinci'

Como noticiado aqui, O Código Da Vinci vai para os tribunais.

BBCBrasil: atualizado em 27 de fevereiro, 2006 - 14h26 GMT (11h26 Brasília)
Começou o julgamento nesta segunda-feira em Londres da ação em que dois historiadores acusam o autor de O Código Da Vinci, Dan Brown, de plágio. Michael Baigent e Richard Leigh afirmam que Brown roubou "toda a arquitetura" da pesquisa que serviu de base para o livro deles, O Santo Graal e a Linhagem Sagrada, de 1982. Os escritores estão processando a editora Random House, que lançou o livro de Brown na Grã-Bretanha e também publicou o livro deles. "Dan Brown copiou de O Santo Graal e a Linhagem Sagrada, portanto a publicação do resultado pelo réu (a editora) é uma violação dos direitos autorais dos meus clientes na Grã-Bretanha", disse o advogado dos historiadores, Jonathan James. A Random House declarou que a acusação não tem fundamento (cont.)

Antiguidades recuperadas em loja de souvenir em Jerusalém

Yitzhak Sapir relata em seu blog Toldot que dúzias de artefatos da Idade do Ferro, do período do Segundo Templo e da época Bizantina foram apreendidas pela IAA - Autoridade Israelense de Antiguidades - em loja de venda de souvenirs em Jerusalém.

domingo, 26 de fevereiro de 2006

Mais da metade dos chineses empregados possui blog

Folha Online: 26/02/2006 - 17h38

da Ansa, em Pequim

Na China, a maioria das pessoas empregadas, cerca de 52%, possui um blog na internet, segundo uma pesquisa feita pela CBP Career Consultants. Cerca de 28% das pessoas que responderam ao questionário da pesquisa em Pequim, Xangai, Guangzhou e Shenzhen visitam blogs escritos por outras pessoas (cont.)

52% of office workers write blogs, privacy top theme - www.chinaview.cn 2006-02-21 09:59:48
Blogging has increasingly become more popular in China, with 52% of white-collar workers now keeping weblogs (blogs) according to CBP Career Consultants Co., Ltd., a leading career consulting firm in China. Unlike western bloggers who often focus on news and politics, the Chinese white collar bloggers see complaining alongside office and personal gossip as their priorities, according to the survey. According to the findings of a blogging survey conducted by CBP among white-collar workers in China's four largest cities - Beijing, Shanghai, Guangzhou and Shenzhen - 52% responded they already had a blog, while another 28% said they plan to begin a blog in the near future (cont.)

Albert Vanhoye, professor do PIB, nomeado cardeal

O papa Bento 16 anunciou na quarta-feira passada, dia 22 de fevereiro de 2006, o primeiro consistório de seu Pontificado, que será instituído no dia 24 de março, quando o papa nomeará 15 novos cardeais. Entre eles está Albert Vanhoye, 82 anos, professor emérito do Pontifício Instituto Bíblico de Roma e ex-secretário da Pontifícia Comissão Bíblica. Professor de Novo Testamento, Vanhoye é especialista na Carta aos Hebreus.

Veja a notícia, em português, aqui. Informações mais completas estão no texto em francês, citado abaixo. Uma entrevista com Vanhoye sobre o documento A Interpretação da Bíblia na Igreja, de 1993, pode ser lida em Catholicism and the Bible: An Interview with Albert Vanhoye.

Le P. Albert Vanhoye, un professeur très aimé et bientôt cardinal

Le P. Albert Vanhoye, jésuite, exégète, 82 ans, sera également créé cardinal par Benoît XVI le 24 mars prochain : un professeur très aimé de ses étudiants. Professeur émérite d’exégèse du Nouveau Testament à l’Institut biblique pontifical de Rome, dont il a été recteur, et ancien secrétaire de la Commission biblique pontificale, consulteur de la congrégation pour l’Education Catholique et de la congrégation pour la Doctrine de la Foi, dont dépend la commission biblique, le P. Vanhoye est connu en particulier pour ses travaux sur l’Epître aux Hébreux. Né le 24 juillet 1923 à Hazebrouck, en France (département du Nord), le père Vanhoye a été nommé cardinal "en considération des services rendus à l’Eglise" a indiqué le pape. Agé de plus de 80 ans, il ne fera pas partie du collège des cardinaux électeurs. Entré chez les jésuites le 11 septembre 1941, il a été ordonné prêtre en 1954. Docteur en écriture sacrée, il a enseigné à l’université pontificale grégorienne et a été membre de la commission biblique pontificale de 1984 à 2001 et secrétaire de 1990 à 2001. Il a également été consultant au conseil pontifical pour la promotion de l’unité des chrétiens (1980-96), à la congrégation pour l’éducation catholique à partir de 1978 et, à partir de 1990, à la congrégation pour la doctrine de la foi, présidée par le cardinal Joseph Ratzinger. Le P. Vanhoye a été en outre très aimé de ses étudiants, attirés par la limpidité, la précision et la richesse spirituelle de son approche de l’Ecriture Sainte, et par sa charité délicate et affable, qui le rendait accueillant pour tous, sans acception de personne. Parmi ses ouvrages en français figurent "La Structure littéraire de l’épître aux Hébreux" (1963, Studia Neotestamentica 1, Desclée de Brouwer, Bruges/Paris, 285 p., 2ème éd. 1976, 331 pp.), "Situation du Christ. Epître aux Hébreux" (1969, coll. "Lectio divina 58", Ed. Du Cerf, Paris, 403 pp.), ainsi que "Prêtres anciens, prêtre nouveau selon le Nouveau Testament" (1980, coll. "Parole de Dieu 20", Ed. du Seuil Paris, 373 p., trad. anglais, espagnol, italien).

Pastors at Evangelical Churches Jump on Blogs and Podcasts

Está no Bloggers Blog:
The Boston Herald reports that pastors at many evangelical churches are using podcasts and blogs to reach out to the younger demographic (cont.)

sábado, 25 de fevereiro de 2006

Opus Dei Starts Blog to Improve Image

Noticiado no Bloggers Blog. Confira o post aqui.
The Associated Press reports that the Roman Catholic Group Opus Dei has started a blog to challenge the evil image of them portrayed in Dan Brown's novel, The Da Vinci Code.

Biblia Hebraica Quinta

Prospekt zur Biblia Hebraica Quinta


Quinta editione cum apparatu critico novis curis elaborato

Participantibus R. Althann, P.B. Dirksen, N. Fernández Marcos, A. Gelston, A. Gianto, L. Greenspoon, I. Himbaza, J. Lust, D. Marcus, C. McCarthy, M. Rösel, M. Sæbø, R. Schäfer, S. Sipilä, P. Schwagmeier, A. Tal, Z. Talshir
consultis A. Dotan pro masora, A. Groves et Soetjianto pro impressione electronica, R. Omanson pro redactione et stylo
communiter ediderunt A. SCHENKER (praeses), Y.A.P. GOLDMAN, A. VAN DER KOOIJ, G.J. NORTON, S. PISANO, J. DE WAARD, R.D. WEIS

Die Biblia Hebraica in einer völlig neu bearbeiteten Ausgabe: Die neue Ausgabe geht auf eine Initiative des Weltbundes der Bibelgesellschaften zurück und erscheint im Verlag der Deutschen Bibelgesellschaft. Innerhalb des Weltbundes ist die Deutsche Bibelgesellschaft für die Entwicklung und Herstellung wissenschaftlicherBibelausgaben verantwortlich; sie fördert und betreut das BHQ-Projekt seit mehr als einem Jahrzehnt. Die erste Lieferung erscheint im Herbst 2004. Sie bildet Teil 18 der Gesamtausgabe und enthält die Allgemeine Einführung und die Megilloth. Weitere Faszikel sind in Vorbereitung; sie werden von einem international undinterkonfessionell zusammengesetzten Gelehrten-Team erarbeitet und herausgegeben. Im Jahr 2010 soll die Edition vollständig vorliegen. BHQ ist eine Handausgabe (editio minor) in der Tradition der Biblia Hebraica. Sie soll allen, die sich ernsthaft mit der Hebräischen Bibel befassen, ein klares und zuverlässiges Bild der vorhandenen Textzeugen bieten, sofern diese für Übersetzung und Exegese von Bedeutung sind (cont.)

On the initiative of the United Bible Societies, and with the sponsorship of the German Bible Society which has special responsibility for the publication of scientific editions, the first fascicles of a new edition of Biblia Hebraica are now reaching publication. The first installment will be available in fall 2004. It is Part 18 of the complete edition and will contain the General Introduction and the Megilloth. Other fascicles are in preparation by an international and interconfessional team of scholars. The edition should be complete by 2010. This is a manual edition (editio minor), in the Biblia Hebraica tradition, produced for serious students of the Hebrew Bible. It aims to provide them with a clear presentation of the surviving evidence of the text’s transmission that is relevant for translation and exegesis (cont.)

Leia Mais:
Biblia Hebraica Quinta
Biblia Hebraica Quinta and the Making of Critical Editions of the Hebrew Bible

The Da Vinci Code seria um plágio de The Holy Blood and the Holy Grail?

Folha Online: 25/02/2006 - 11h42

da Efe, em Londres
A estréia britânica do filme baseado em "O Código Da Vinci", de Dan Brown, pode ser atrasada ou suspensa devido ao processo por plágio apresentado contra a editora, informa hoje o diário "The Times". Michael Baigent e Richard Leigh, autores de "The Holy Blood and the Holy Grail", sustentam que Brown plagiou em seu romance a complexa estrutura do livro que eles escreveram há 22 anos. Na próxima semana, Brown, transformado em multimilionário com o sucesso de "O Código Da Vinci", deve comparecer perante um tribunal londrino para prestar testemunho a favor da editora Random House. O resultado do julgamento pode ter repercussões sobre a lei de "direitos autorais" já que estabelecerá até que ponto um autor pode tomar emprestadas idéias de outro. Se o juiz der a razão aos querelantes, estes podem tentar obter um mandato judicial que afetaria tanto as vendas do livro como o próprio filme. Baigent e Leigh argumentam que o livro de Brown, uma história de conspirações e assassinatos, é baseado na teoria que eles expõem em seu próprio livro, fruto de mais de dez anos de pesquisas. Segundo os dois autores, Brown utilizou a hipótese central de seu livro: que Jesus se casou com Maria Madalena, com quem teve um filho, se criando uma linha de sangue que seria protegida ao longo dos séculos por sociedades secretas (cont.)


Times Online - February 25, 2006

By Frances Gibb and Ben Hoyle
The fate of what is expected to be this year’s biggest film is hanging on the decision of a High Court judge. The British release of The Da Vinci Code, due on May 19, could be delayed or even halted if a copyright claim by the authors of a non-fiction book, The Holy Blood and the Holy Grail, is upheld. Michael Baigent and Richard Leigh, who co-wrote the book 22 years ago, claim breach of copyright on the ground that the “architecture” or complex structure of their book — its essential theory — was plagiarised in Dan Brown’s The Da Vinci Code (cont.)

O Evangelho Copta de Judas Iscariotes

Jim Davila, em seu biblioblog PaleoJudaica.com, chama a atenção, em post de hoje, sob o título Coptic Gospel of Judas Watch, para o site The Tertullian Project, onde há uma seção sobre o Evangelho Copta de Judas (Iscariotes), texto que será publicado proximamente e que foi matéria de capa da revista Época, edição 405, de 20.02.2006.

O site The Tertullian Project é a collection of material ancient and modern about the ancient Christian Latin writer Tertullian and his writings. The pages are designed for the amateur interested in Tertullian. The Tertullian Project is edited by Roger Pearse, a freelance software consultant from Ipswich, in Suffolk, UK.


Não sendo minha área específica de estudo, nada posso dizer sobre a confiabilidade das informações. Nem do site The Tertullian Project - mas há um alerta de Jim Davila sobre questões discutidas -, nem da matéria da revista Época. De qualquer maneira, um assunto para se prestar atenção, evitando, é claro, o sensacionalismo barato que se costuma criar em torno destas descobertas.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2006

Amigos do Livro: estudo, pesquisa e divulgação do livro e do hábito de leitura

Amigos do Livro é o portal do livro no Brasil. Um endereço para estudo, pesquisa, divulgação e promoção do livro e do hábito da leitura. Tudo nele é grátis. Você encontra autores, editoras, livrarias e sebos, gráficas, bibliotecas, grupos literários e academias, prêmios e concursos, noticias sobre o mercado e o mundo do livro e serviços. O portal Amigos do Livro foi inaugurado, em São Paulo, no dia 6 de outubro de 2001. Vale a pena conferir.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

SBL Joins the Google Books Partner Program

SBL is pleased to announce that it has joined the Google Books Partner Program, an online book marketing program designed to help publishers and authors promote their books by making available a limited number of sample pages. Using Google Book Search (formerly Google Print), SBL members will now be able to find and search the content of more than twenty titles from SBL's current list of books. This has important potential benefits for SBL, since getting people to browse our books improves sales through all channels and because Google Book Search will make SBL titles easily available to people around the world who might not otherwise encounter them (...) SBL has also joined Amazon's Advantage Program, which allows us to customize the information about our titles on Amazon. Now when you search for a current SBL title on Amazon, you will see a picture of the book's cover, with information about the author, and reviews. And the title is available to ship within 24 hours (cont.)


Sobre o Google Book Search, leia aqui.

Homenagem a Benjamim

No dia 23 de junho de 2005 faleceu, em Belo Horizonte, o meu amigo e colega biblista Benjamim Carreira de Oliveira. Hoje, oito meses após sua morte, quero prestar-lhe minha homenagem. E vou fazê-lo citando um texto muito bonito escrito por Léssio Lima Cardoso na revista Diretrizes, da Diocese de Caratinga, MG, n. 767, de agosto de 2005 e reproduzido no GS58 de novembro de 2005, nas páginas 65-67. O GS58 - Grupo Sacerdotal de 1958 - é uma publicação dirigida por Mons. Raul Motta de Oliveira, também de Caratinga. Mas vamos ao artigo.
Faleceu, em Belo Horizonte, dia 23 de junho, Pe. Benjamim Carreira de Oliveira. Dos professores do Seminário Diocesano de Caratinga que permanecem na ativa, parece-nos que, mais antigos que ele, somente Mons. Raul e Mons. Levy. Vinha à Diocese todo final de semestre para agradáveis aulas de Sagrada Escritura. Pe. Benjamim nasceu em Caeté, MG, tinha 65 anos e estava há pelo menos 30 em Belo Horizonte, Bairro Floresta, Paróquia Nossa Senhora das Dores, sem capelas, mas com 25 mil habitantes e muitos colégios. Lecionava também na PUC-MG. "Traduziu dois livros de 'A Bíblia de Jerusalém'. Passeava pela Bíblia toda com facilidade", relatou a Diretrizes seu amigo, Dom Emanuel Messias de Oliveira, Bispo de Guanhães. Os dois se conheceram estudantes no início da década de 1970, em Roma. Pe. Benjamim terminou o curso bíblico em 1974. Já no Brasil, se uniram a Airton José da Silva e criaram a tradição de, a partir de 1977, reservar parte do mês de janeiro para estudar ou preparar aulas na "Casa do Padre", na Serra da Piedade, região próxima à capital mineira. "Estudávamos cada um na sua parte de uma mesa enorme. Interrompíamos para comentários, perguntas, casos, novidades. Fazíamos caminhadas com conversas descontraídas. Saía muita piada. O Beijo (Pe. Benjamim) tinha sempre uma nova", conta Dom Emanuel com a familiaridade que só uma longa convivência permite (...). Ao falar, Dom Emanuel ainda usa os verbos no presente como se não assimilasse por inteiro a perda. A proximidade entre os três biblistas era tamanha que Pe. Benjamim confiou-lhes as chaves da casa paroquial. "Nem avisava que estava indo. Ia direto para o meu quarto. Tinha também a chave do quarto do Beijo para ver TV e pesquisar em sua biblioteca (...). Ele lia uns quatro livros de uma vez". Conhecia História, Língua Portuguesa, Literatura, Música, artes em geral. Gostava de astronomia, tinha um telescópio pelo qual dava para ver bem, por exemplo, as montanhas e crateras da Lua. Falava e escrevia em espanhol, italiano e francês; lia em inglês. Visitou a Palestina pelo menos duas vezes. "Foi um intelectual desperdiçado, porque não gostava de escrever", lamenta o bispo. Pe. Benjamim se considerava numa espécie de prorrogação. "Qualquer hora estou indo", dizia desde que teve de instalar uma válvula no coração (...) Nunca imaginava que ia passar 33 dias numa UTI. Antes de ser operado, recebeu a Unção dos Enfermos. Disse estar tranqüilo, realizado. Nunca mais se comunicou. "Falei ao ouvido dele: 'É Dom Emanuel. Estou rezando por você'. Não fez sinal. Houve uma vez uma lágrima. Tentou outra vez abrir a boca, mas não saiu som". Depois de duas operações, um rim parou, fez hemodiálise, o pulmão foi a 70% de secreção, fez três punções para retirar a água da pleura, fez traqueostomia, depois tiveram que tirar água do corpo, muito inchado. Dom Emanuel fez a encomendação do corpo. "A gente percebia uma piedade peculiar no altar. Pregações bíblicas, atualizadas, pé no chão. Muito simples, andou muito tempo de fusca, mesmo numa paróquia de muitos recursos. Despojado no guarda-roupa. Investia em livros. Praticamente um irmão meu".


Até aqui o artigo.

Quero dizer que conheci Benjamim na viagem para Roma em setembro de 1970, quando, durante 14 dias, atravessamos o Atlântico e parte do Mediterrâneo no navio Augustus, rumo à Itália, onde íamos estudar. Ele ia para o Pontifício Instituto Bíblico fazer o Mestrado. Eu, com 19 anos de idade, ia para a Pontifícia Universidade Gregoriana fazer a graduação em Teologia e, em seguida, o Mestrado em Bíblia. Emanuel (hoje, o Dom), já fora meu colega, um ano adiantado, em Mariana. Estava na Teologia da Gregoriana, em Roma, desde 1969 e, iria, também, em seguida, para o Mestrado no Bíblico. Emanuel nos esperava no porto de Nápolis, com enorme alegria. De lá nos dirigimos a Roma, para o Colégio Pio Brasileiro, onde iríamos morar. Benjamim ficou quatro anos, Emanuel e eu ficamos seis anos. Dos três, fui o último a retornar ao Brasil no final de 1976.

Fiquei dias na casa do Benjamim, na Floresta, em Belo Horizonte. Foi ele que nos levou até o Asilo São Luiz - apesar do nome, um orfanato - das Irmãs Auxiliares de N. S. da Piedade, pertinho de Caeté, onde, como se disse, desde 1977, passamos a nos encontrar para estudar Bíblia nas férias. Primeiro em janeiro. Depois em janeiro e julho. Irmã Genoveva cuidava da gente.

Foi com Benjamim - e Ivo Storniolo, que também estava cursando o Bíblico - que aprendi a gostar da Bíblia. E foi Benjamim quem me apresentou às músicas de Chico Buarque e ao violão. O violão anda encostado, mas nunca mais deixei de ouvir Chico.

Na manhã em que Benjamim se foi, ao ser avisado por telefone, liguei para o Emanuel. Ele me disse: "Perdemos um irmão". Concordei. Palavras tristes, palavras certas.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2006

Quando uma lingua morre, uma visão de mundo desaparece

Na semana passada, quando examinávamos na aula de História de Israel um quadro das línguas semíticas, um aluno me perguntou: quantas línguas existem no mundo? Eu não sabia ao certo, mas disse que deveria ser em torno de seis mil línguas.

Eu não estava tão desinformado. Mas estava bem desinformado sobre o que vem noticiado abaixo e que me chama a atenção, com preocupação: mais da metade dos seis mil idiomas do planeta ameaça desaparecer ainda neste século.

Outro dado para se pensar: na Internet, 72% do conteúdo está em inglês, seguido do alemão, com 7%, e do espanhol, francês e japonês, com 3%. Quer dizer, as outras línguas ocupam, quando ocupam, uma percentagem muito pequena neste ranking, já que 90% das línguas não estão na Internet.

Que posição ocupará o português nesta lista?

Folha Online: 21/02/2006 - 15h57

da France Presse, em Paris
O totonac do México ou o so da África fazem parte dos seis mil idiomas do planeta ameaçados de desaparecer no século 21, advertiu nesta terça-feira a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Ciência, a Educação e a Cultura) na celebração do Dia Internacional da Língua Materna. Na sexta edição deste dia internacional, o diretor-geral da organização, Koichiro Matsuura, destacou que a língua está profundamente ligada à identidade das pessoas. "Quando uma língua morre, uma visão de mundo desaparece", afirmou, lembrando que se deve lamentar o desaparecimento de um registro idiomático específico a cada duas semanas. "As línguas não podem desaparecer sob o peso de outras. Têm de ser meios de expressão que vivam e atuem junto às grandes línguas da Terra", acrescentou Musa Bin Jaafar Bin Hassan, presidente da Conferência Geral da Unesco. Mas os encarregados reconheceram a dificuldade de enfrentar a globalização atual, que situa o inglês numa posição dominante. Só na internet, 72% do conteúdo está em inglês, seguido do alemão, com 7%, e do espanhol, francês e japonês, com 3%. No entanto, 90% das seis mil línguas do mundo não estão representadas na internet e 20% delas não têm sequer uma transcrição escrita, segundo a Unesco (continua).


Leia Mais:
Ethnologue: Languages of the World (An encyclopedic reference work cataloging all of the world’s 6,912 known living languages)
Língua portuguesa: perspectivas para o século XXI (1)
Língua Portuguesa: perspectivas para o século XXI (2)

domingo, 19 de fevereiro de 2006

Israel Finkelstein e The Bible Unearthed mais uma vez em debate

Volta e meia especialistas e até mesmo curiosos retomam a discussão sobre as hipóteses de Finkelstein a respeito da história de Israel no livro The Bible Unearthed - na tradução brasileira com o título A Bíblia não tinha razão (escrito com Neil Asher Silberman).

Veja a mais recente, que apareceu ontem na lista de discussão ANE-2, com o assunto The Bible Unearthed. No decorrer da discussão aparecem citações de resenhas da obra, indicações de pesquisas de outros arqueólogos e suas publicações e muito mais. Bastante útil para quem quer saber como andam as discussões acadêmicas sobre a História de Israel.

Se o leitor não participa da lista ANE-2, basta clicar aqui e acompanhar a discussão com o "assunto" The Bible Unearthed a partir de 18 de fevereiro de 2006.

Para saber mais sobre o livro de Finkelstein/Silberman, consulte a Ayrton's Biblical Page para uma apresentação aqui e uma resenha aqui. Sem nos esquecermos de que estes dois premiados autores lançaram, no começo de fevereiro, mais um livro que certamente estará sendo muito debatido, pois é sobre Davi e Salomão. Veja aqui.

sábado, 18 de fevereiro de 2006

Ministro italiano defendeu uma cruzada cristã contra o islã e renunciou

O número 313 da Revista Internacional de Teologia Concilium, quinto fascículo de 2005, traz como título Islã e Iluminismo: novas questões. E tratar deste tema neste momento é extremamente oportuno, pois o conflito gerado pelas charges publicadas pelo jornal dinamarquês Jyllands-Posten continua, embora a revista tenha sido finalizada antes disso e nem fale do assunto. Todo o número está muito marcado pelos conflitos ocorridos na Holanda a partir de 2002.

Mas veja uma das notícias de hoje, 18 de fevereiro de 2006, na Folha Online: Ministro que usou camiseta estampada com charge renuncia na Itália.

O ministro italiano das Reformas, Roberto Calderoli, anunciou sua renúncia neste sábado depois de ter sido responsabilizado pela invasão do consulado italiano em Benghazi (Líbia), ontem, devido a suas provocações contra o islã (...) A renúncia acontece um dia após um violento ataque ao Consulado da Itália em Benghazi, na Líbia, que deixou 11 mortos e suscitou críticas a Calderoli, considerado responsável pela agressão por suas declarações antiislâmicas. Boa parte do mundo político italiano e da imprensa local aponta a decisão do ministro de vestir uma camiseta estampada com uma das polêmicas charges do profeta Muhammad como pretexto para o protesto. Calderoli disse que seu objetivo com a atitude foi "reivindicar a liberdade de expressão". Famoso por declarações racistas e xenófobas, Calderoli mostrou a camiseta na quarta-feira (15) durante uma entrevista na televisão pública italiana "RAI" e foi criticado pelos partidos governistas e da oposição (...) Em entrevista concedida semana passada ao jornal "La Repubblica", o ministro defendeu uma "cruzada cristã" contra o islã e acusou os muçulmanos de manterem "um ódio louco".


Pois a revista Concilium, em seu editorial, assinado por Erik Borgman e Pim Valkenberg, diz o seguinte:
Existe uma pretensa defesa religiosa dos valores cristãos contra o Islã, representada pelo presidente George Bush. Mas o novo fenômeno é a polêmica contra o islã e a forma como ele está atualmente sendo julgado em termos de Iluminismo liberal, e esta polêmica está deixando muito a desejar.


Na primeira parte do fascículo, Concilium se pergunta o que aconteceu com a maneira de o Ocidente abordar o islã e os muçulmanos e por quê.
Contrapor uma modernidade ocidental livre, pacífica e secularizada a um retrógado islã tirânico, violento e religioso é uma grave deturpação da realidade. Isso não apenas mascara a violência da modernidade ocidental e suas perturbadoras conseqüências em âmbito mundial, mas também marginaliza a pluralidade e as intensas discussões que ocorrem no interior do islã.

A segunda parte do fascículo apresenta novas manifestações geralmente não conhecidas que existem no seio da tradição islâmica, como as interpretações femininas e feministas do Alcorão, explicam os editores.
Enquanto revista, Concilium dedica-se à idéia de que as tradições religiosas são importantes, porque podem apresentar visões fecundas e libertadoras sobre a condição humana e o mundo, sobre o que pode significar a libertação e como alcançá-la. Um ponto importante deste fascículo é mostrar o islã como uma tradição religiosa importante neste sentido, deixando claro que os teólogos cristãos deveriam intensificar o diálogo com ele, não obstante o atual clima e sem negar os vários problemas com que [nos] deparamos.


A terceira parte traz importante texto de Hans Küng, que publicou, recentemente, elogiado livro sobre o islã, e Pim Valkenberg analisa em que sentido os conceitos de judaísmo, cristianismo e islã enquanto "religiões abraâmicas" ainda têm futuro. Entre outros artigos nesta terceira parte, Concilium traz um documentário no qual Theodore Gabriel faz um confronto entre a maneira como o islã e os muçulmanos são apresentados na mídia e a maneira como os muçulmanos se compreendem a si mesmos...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

ANE-2: A Discussion List for the Study of the Ancient Near East

Com o fechamento da lista de discussão ANE, centenas de pesquisadores estão migrando para a recém-criada lista ANE-2. Acabo de me inscrever. Veja abaixo a descrição oficial da lista, fundada no dia 14 de fevereiro de 2006, e informe-se também aqui, em português, na Ayrton's Biblical Page:
A successor to the Ancient Near East Discussion List originally hosted by the Oriental Institute at the University of Chicago. ANE-2 is a moderated academic discussion list that focuses on topics and issues of interest in Ancient Near Eastern Studies, from the Indus to the Nile, and from the beginnings of human habitation to the rise of Islam. It is intended to provide a forum for the exchange of ideas on these topics between and among scholars and students actively engaged in research and study of the Ancient Near East. Active (on-list) participation in ANE-2 assumes an informed knowledge of the ancient Near East and adherence to List Protocols. The act of subscribing to the list signifies the agreement of the subscriber to follow these protocols and to accept the adjudications of the Moderators. ANE-2 is international in scope. Listmembers should expect to be able to read postings in English, French and German. Participants are free to post in any of these languages, and, upon occasion, in other languages used in the study of the Ancient Near East.

The Biblical Studies discussion list turns 6 years old today

É o que nos lembra Jim West em seu Petros Baptist Church [Obs.: blog falecido! 22.03.2008]. A lista Biblical Studies tem atualmente 575 participantes. Parabéns.

E lamento pela falência da lista ANE, que hoje encerra suas atividades. Fechamento que poderia ter sido evitado...

Palestra sobre ética e técnica na PUC-Campinas

Para o filósofo Manfredo Araújo de Oliveira, professor da Universidade Federal do Ceará e um dos principais especialistas brasileiros em ética e tecnologia, os organismos internacionais cada vez mais estão tomando consciência de que o combate à pobreza no mundo globalizado deve ser uma preocupação fundamental, sem a qual as perspectivas de progresso estão limitadas. Ele cita como exemplos desta tendência os fóruns mundiais recentes realizados em Davos (Suíça) e em Caracas (Venezuela): os organizadores tinham posições políticas opostas, mas as conclusões convergiram em vários aspectos.

Manfredo estará amanhã, dia 17 de fevereiro de 2006, no Campus I da PUC-Campinas, onde oferecerá palestra aberta ao público sobre o tema “Ética e técnica”, a partir das 8h30, no Auditório Dom Gilberto. Ele vem à universidade a convite do Mestrado em Filosofia e da Faculdade de Teologia e Ciências Religiosas. Segundo o professor José Antonio Trasferetti, a palestra tem um público peculiar. “Por ser um dos mais importantes filósofos brasileiros vivos e o principal especialista brasileiro nesta área, temos, lado a lado, inscritos dos cursos de humanas e engenharias”, informa.


A palestra é aberta ao público em geral, inclusive para estudantes e pesquisadores de outras universidades (da Assessoria de Imprensa da PUC-Campinas).

Grande Sertão: Veredas faz 50 anos e ganha edição de luxo

Esse vasto mundo chamado João... João Guimarães Rosa gostava de cavalo, de vaca, de sertão, de sertanejo. E gostava de escrever sobre esse mundo, captando-lhe o sotaque único e a metafísica peculiar, que, de tão regional, acaba sendo universal. Da mistura desses gostares nasceu Grande Sertão: Veredas, obra-prima que faz 50 anos, sem marcas de envelhecimento... (da revista EntreLivros n. 9, janeiro de 2006).

Folha Online: 16/02/2006 - 09h51

Eduardo Simões

da Folha de S.Paulo


Grande Sertão: Veredas, romance do escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967) completa 50 anos de seu lançamento em 2006 e ganha três novas edições da editora Nova Fronteira: uma é popular, a R$ 28; outra edição é tradicional, de R$ 60, que inaugura a coleção Biblioteca do Estudante, na [19a.] Bienal [do Livro] de São Paulo, em março [de 9 a 19]. A outra edição do título é comemorativa, com uma tiragem de 5.000 exemplares, em um projeto concebido pela diretora teatral Bia Lessa. O livro chega ao mercado em abril, acompanhado do catálogo da exposição temporária sobre a obra, que Lessa abre em março no Museu da Língua, na Estação da Luz, em SP, e de um CD multimídia, com imagens e sons do sertão descrito por Guimarães Rosa. O preço ainda não foi definido. "É uma edição de luxo", sintetiza Lessa, encarregada da conceituação e do projeto gráfico do lançamento. "O leitor vai ter acesso a essa grande obra-referência e a dados que complementam a leitura, como imagens e trilha sonora. A idéia é que o livro abra já com a obra, sem prefácio. Os acréscimos vêm como apêndices, criando elos com o romance." (...) Guimarães Rosa ganhará outros dois lançamentos comemorativos ainda este ano: a Nova Fronteira publica, em maio, o livro "Corpo de Baile", que também completa 50 anos; e "Sagarana", que faz 60 anos. Os projetos serão detalhados posteriormente.

Bem, para os distraídos, já vou avisando que este é meu livro preferido, que nunca acabo de ler, pois ao terminar uma leitura já começo outra. E que este biblioblog, neste ano, vai visitar o sertão, onde nasci. Vai virar, de vez em quando, sem avisar, sertãoblog, pois o sertão é do tamanho do mundo...

Leia Mais:
EntreLivros, n. 9, São Paulo: Duetto Editorial, janeiro de 2006 - Grande João: Guimarães (dossiê Guimarães Rosa - nas bancas)
Literatura brasileira chega à Estação da Luz

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2006

Piadas sem graça

Conservadores europeus e muçulmanos fundamentalistas insuflam um conflito artificial e perigoso

CartaCapital: 15 de fevereiro de 2006 - Ano XII - Número 380

Por Antonio Luiz Monteiro Coelho da Costa

... O improvável e involuntário pretexto foi o jornalista e escritor dinamarquês Kaare Bluitgen, conhecido e ousado defensor dos povos oprimidos, da integração cultural e do socialismo (...) Em 2005, Bluitgen escreveu um livro infantil chamado O Alcorão e a Vida do Profeta Maomé. Se os novos dinamarqueses aprendem sobre os heróis da Dinamarca, explicou o autor, é justo que os de velha cepa aprendam algo sobre os heróis muçulmanos. Soube-se que a editora teve certa dificuldade para encontrar um ilustrador: três recusaram a proposta por recear represálias de fanáticos muçulmanos (...) [O caso foi resolvido quando] um autor anônimo criou uma série de ilustrações respeitosas (...) Em artigo de 17 de setembro, o jornal dinamarquês Politiken, social-liberal, comentou o caso e discutiu a autocensura a que se estariam submetendo comediantes, tradutores e artistas por receio do fundamentalismo islâmico. O livro de Bluitgen, porém, foi publicado sem causar protestos na Dinamarca ou em qualquer outra parte do mundo. O caso bem poderia ter terminado aí. Entra então o rival Jyllands-Posten. Com tiragem de 158 mil exemplares, pode ser pequeno pelos padrões de outras nações, mas é o maior do país. Abertamente fascista nos anos 30, hoje é neoliberal. Em 2001, sua campanha por restrições à imigração e aos direitos dos imigrantes foi decisiva para derrubar os social-democratas e abrir o caminho aos conservadores. Alguns de seus repórteres e comentaristas políticos se tornaram assessores do novo governo. Dizendo não admitir que os muçulmanos ditassem restrições à imprensa, o editor do Jyllands-Posten convidou 40 cartunistas a publicar caricaturas do Profeta. Doze responderam e seus trabalhos foram publicados na edição de 30 de setembro (...) Se o objetivo era provocar, acertou na mosca (cont.)

domingo, 12 de fevereiro de 2006

Lots of blogs of interest

Entre os blogs que Mark Goodacre comentou e acrescentou ontem ao blogrol de seu Mark Goodacre’s NT Blog está o Observatório Bíblico.

Viva!

sábado, 11 de fevereiro de 2006

Biblical Studies Carnival II

Você sabe o que é o Carnaval dos Estudos Bíblicos? Confira no Codex de Tyler F. Williams qual é a idéia e como o evento, já em sua segunda edição, é organizado. Explicações? Em Biblical Studies Carnival Homepage você as encontra. E o arquivo está aqui.

Como diz Mark Goodacre em seu Mark Goodacre’s NT Blog aqui, também "perdi o trem" (mineiro perdendo o trem?! e, só por curiosidade, porém inglês "perde o barco": I missed the boat), mas

the idea is that bloggers submit their favourite posts in a given month to a host who makes his or her own selection and posts annotated links to them.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

Arqueólogos descobrem tumba com cinco múmias no Egito

Folha Online: 10/02/2006 - 12h40

da BBC Brasil

Arqueólogos da Universidade de Memphis descobriram uma tumba com cinco múmias intactas no Vale dos Reis, perto da cidade de Luxor no sul do Egito. A tumba fica a apenas cinco metros da tumba de Tutankamon, a última descoberta do tipo na região, em 1922 (...) A tumba deve pertencer à 18ª dinastia (cont.)

Veja também aqui, com foto.

Leia Mais:
More on Valley of Kings discovery
Updates on the new Kings Valley find

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2006

Juiz arquiva caso sobre a existência de Jesus

Para quem não acompanhou o caso, leia aqui primeiro.

Depois, leia:
Processo a don Righi, il gip archivia
Judge shelves case over Jesus' existence

Saramago critica autor de charges de Muhammad

Folha Online: 09/02/2006 - 15h47

da Ansa, em Madri
O escritor português José Saramago classificou como "irresponsável" o autor das charges de Muhammad publicadas por um jornal dinamarquês e que originaram uma onda de críticas e protestos no mundo muçulmano. "Alguns dizem que a liberdade de expressão é um direito absoluto, o único direito absoluto que existe, enquanto todos os demais são relativos. A dura realidade impõe limites", disse o escritor, esclarecendo depois que não defende a censura. "Não se trataria de uma autocensura, mas, sim, de usar o senso comum. Em uma situação como a que vivemos, e conhecendo as polêmicas em torno desses assuntos, o senso comum nos diria o que fazer". Para o escritor, entrevistado pelo jornal espanhol "El País", a explosão da fúria muçulmana indica que estamos diante de um tipo de choque de civilizações... (cont.)

Jornal dinamarquês pede desculpas aos muçulmanos por charges

da France Presse, em Argel - da Folha Online: 09/02/2006 - 09h56
O jornal dinamarquês "Jyllands Posten" pediu desculpas aos muçulmanos pela publicação das charges do profeta Muhammad em carta enviada à imprensa argelina por intermédio da embaixada da Dinamarca na Argélia. "Nós nos desculpamos pelo grande mal-entendido provocado pela publicação das charges que representaram o profeta Muhammad e alimentaram sentimentos hostis em relação à Dinamarca", diz a carta redigida em árabe e traduzida pelo jornal "La Tribuna" (...) "É evidente que essas charges afetaram milhões de muçulmanos no mundo. É por essa razão que apresentamos nossas desculpas e lamentamos profundamente o que acaba de ocorrer e que, de maneira alguma, era a intenção do jornal" (cont.)

Saiu o novo livro de Finkelstein e Silberman sobre Davi e Salomão

Como anunciado aqui, saiu o novo livro de Israel Finkelstein e Neil Asher Silberman


Onde Encontrar: Ayrton's Biblical Page > Bibliografia

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

Internet tem 27,3 milhões de blogs

Folha Online: 07/02/2006 - 12h12

A internet tem cerca de 27,3 milhões de diários virtuais, também conhecidos como blogs. Segundo as estimativas divulgadas pela empresa de pesquisa Technorati nesta semana, cerca de 70 mil destas páginas são criadas diariamente em todo o mundo. O número de posts diários chega a 700 mil ou 29,1 mil atualizações feitas a cada hora. A companhia estima ainda que a quantidade de blogs disponíveis na web dobra a cada cinco meses e meio. Do total de diários virtuais existentes, 2,7 milhões são atualizados pelo menos uma vez por semana, enquanto 1,2 milhões recebem novas informações diariamente (cont.)

Aí eu me pergunto:
Quantos biblioblogs, ou blogs sobre estudos bíblicos, existem hoje na internet? Quem os está criando? Qual país tem o maior número de biblioblogs? Qual é a língua predominante?

Quanto à primeira pergunta, não faço a mínima idéia! Sobre a segunda, há alguns indícios aqui; a terceira parece apontar para os USA; a quarta é fácil: inglês...

E quantos biblioblogs existem no Brasil?

terça-feira, 7 de fevereiro de 2006

God on the Internet

Encontrei em Blogos, de Sean Boisen, a interessante indicação:

God on the Internet

um artigo publicado pela revista First Things de Dezembro de 2005.

Protestos contra charges do profeta Muhammad deixam 9 mortos

Folha Online: 07/02/2006 - 15h24

A polícia afegã matou quatro manifestantes nesta terça-feira em protestos contra a publicação de charges do profeta Muhammad em jornais europeus, que provocaram uma profunda crise entre países muçulmanos e ocidentais. Policiais abriram fogo contra uma multidão que tentava invadir uma base das tropas de paz da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) que abrigava soldados noruegueses, matando quatro pessoas. Ao menos nove pessoas já morreram devido às violentas manifestações ligadas à publicação das charges - uma na Somália, uma no Líbano e sete no Afeganistão (cont.)

Bibliografia sobre a estela de Tel Dan

Mais de 50 indicações de livros e artigos sobre a estela de Tel Dan podem ser vistas em Research Bibliography - Tel Dan Stele [Obs.: blog descontinuado, por isso veja aqui], colocadas em seu blog Dr Cathey's Blog por Joe Cathey. Dê uma olhada.

Veja também aqui. Esta bibliografia é, na verdade, parte de uma lista das 5 mais importantes descobertas arqueológicas, na visão de Joe Cathey. Para a polêmica que isto gerou com Niels Peter Lemche, leia aqui [Obs.: blog descontinuado].

Você se lembra, não? Na localidade de Tel Dan, norte de Israel, em julho de 1993, em escavação sob a direção do arqueólogo israelense Avraham Biran, foi descoberto um fragmento de uma estela de basalto de 32 por 22 cm, com uma inscrição em aramaico, publicada por A. Biran e J. Naveh em novembro de 1993. Cerca de 12 meses mais tarde, dois outros fragmentos menores foram descobertos na mesma localidade, mas em um ponto diferente do primeiro. Os arqueólogos agruparam os três fragmentos, avaliando serem partes da mesma estela e produzindo um texto coerente. Datada no século IX a.C., a inscrição foi aparentemente escrita pelo rei Hazael de Damasco, na qual ele se vangloria de ter assassinado dois reis israelitas, Jorão (de Israel) e Ocozias (de Judá) e de ter instalado Jeú no trono de Israel, o que teria ocorrido por volta de 841 a.C. (estes episódios, com enfoque diferente, são narrados em 2Rs 8,7-10,36). Mas o que causou grande rebuliço foi um termo encontrado no fragmento maior: bytdwd. Aparentemente, a tradução mais provável seria casa de Davi. Daí, a grande novidade: seria esta a primeira menção extrabíblica da dinastia davídica e até mesmo da existência do rei Davi, do qual só temos (ou tínhamos) informações na Bíblia Hebraica. Leia mais aqui.

Vaticano condena charges do profeta Muhammad

Folha Online: 04/02/2006 - 15h07

da France Presse, na Cidade do Vaticano



O Vaticano afirmou neste sábado que o direito à liberdade de expressão não inclui ofender as crenças, em seu primeiro comentário sobre o escândalo envolvendo as caricaturas de Muhammad publicadas na Europa (cont.)

Obs.: este post fora colocado sábado, dia 4, mas com os problemas do Blogger ele desapareceu...

domingo, 5 de fevereiro de 2006

O Blogger está falhando...

Ainda sobre as charges... eu havia colocado dois links em meus posts sobre o assunto, que, sem mais, desapareceram. Parece que ao carregar um post, outro é apagado.

Mas aí vão, novamente, os links:

EUA criticam publicação de charges de Maomé
Islam and THAT cartoon

Isto foi dia 4.2.2006.

Hoje, dia 5, coloquei mais um post e, ao carregar, ele sumiu com os dois anteriores. O que eles dizem? Veja aqui.
Tomara que este não suma com os anteriores...

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2006

Perdeu o Ocidente a noção sobre o que é sagrado?

Ainda sobre a polêmica das charges:

O teólogo francês Sohaib Bencheikh se pronunciou contra a decisão dos jornais de confrontar os manifestantes islâmicos com as caricaturas. "É preciso encontrar as fronteiras entre a liberdade de expressão e a liberdade para proteger o que é sagrado", escreveu ele numa coluna publicada ao lado das caricaturas no France-Soir. "Infelizmente, o Ocidente perdeu a noção sobre o que é sagrado."


Leia Mais:
Charges de Muhammad geram repercussão na imprensa internacional
Dinamarqueses tentam conter boicote muçulmano

Images of Muhammad

Charges de Maomé levam à demissão de editor de jornal

Folha Online - BBC Brasil: 02/02/2006 - 07h50

O editor de um jornal francês que publicou uma charge com o profeta Maomé (ou Mohammed) usando um turbante em formato de bomba na primeira página foi demitido por “ofender os muçulmanos”. Jacques Lefranc foi demitido pelo dono do France Soir, após seu jornal ter sido envolvido em uma crescente polêmica entre os muçulmanos e a imprensa européia. Países islâmicos impuseram sanções contra a Dinamarca após um jornal dinamarquês ter sido o primeiro a publicar charges com a imagem de Maomé. Outros jornais europeus republicaram as imagens para mostrar apoio ao direito de livre expressão. Publicações na Alemanha, Itália, Holanda e Espanha republicaram as charges dinamarquesas. O France Soir publicou uma nova charge em sua primeira página mostrando figuras sagradas budistas, judaicas, muçulmanas e cristãs sentadas em uma nuvem, com a legenda: “Não se preocupe, Maomé, nós todos já viramos caricaturas aqui”. Porém o dono do jornal, Raymond Lakah, disse em um comunicado à agência France Presse que decidiu “demitir Jacques Lefranc como diretor-geral da publicação como um poderoso sinal de respeito pelas crenças e convicções pessoais de todos os indivíduos”. “Expressamos nossas desculpas à comunidade muçulmana e a todas as pessoas que ficaram chocadas com a publicação”, disse ele. A tradição islâmica proíbe representações de Maomé ou de Alá (Deus). As charges do jornal dinamarquês Jyllands-Posten incluíam, além do desenho de Maomé usando o turbante com o formato de uma bomba, uma que mostrava o profeta dizendo que o paraíso estava ficando sem virgens para os homens-bomba (cont.)


Leia Mais:
Jornais europeus republicam caricaturas polêmicas de Maomé
Palestinos cercam escritório da União Européia em Gaza

Crossan e Wright conversam sobre a ressurreição de Jesus

Mark Goodacre assinala no seu Mark Goodacre’s NT Blog este livro que merece ser melhor verificado. A obra é o resultado de um debate entre John Dominic Crossan e N. T. Wright que aconteceu no ano passado no New Orleans Baptist Theological Seminary.


STEWART, Robert B. (ed.) The Resurrection of Jesus: John Dominic Crossan and N. T. Wright in Dialogue. Minneapolis: Fortress Press, 2005, 240 p.


A descrição da editora diz:
Two of today's most important and popular New Testament scholars, John Dominic Crossan and N. T. Wright, here air their very different understandings of the historical reality and theological meaning of Jesus' Resurrection. The book highlights points of agreement and disagreement between them and explores the many attendant issues. This book brings two leading lights in Jesus studies together for a long-overdue conversation with one another and with significant scholars from other disciplines. The contributors include: John Dominic Crossan, N. T. Wright, Robert Stewart, William Lane Craig, Craig Evans, R. Douglas Geivett, Gary Habermas, Ted Peters, Charles Quarles, Alan Segal.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2006

Arqueólogos encontram estátuas milenares no Egito

Folha Online: 01/02/2006 - 10h26

da Efe, no Cairo

Arqueólogos alemães encontraram duas estátuas de Sekhmet, deusa faraônica da guerra, e outra de uma rainha núbia, de 3.400 anos, na cidade de Luxor, cerca de 760 quilômetros ao sul do Cairo. As três relíquias foram encontradas nas proximidades do templo do faraó Amenhotep III, em Luxor, à margem oeste do rio Nilo, informou o Conselho Supremo de Antigüidades em comunicado divulgado ontem pela imprensa local (cont.)

Leia Mais:
Egyptology News