quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Simpósio Bíblico na PUCRS em 2014

Cássio Murilo Dias da Silva, professor na PUCRS, dá notícia do Simpósio Bíblico Internacional a ser realizado naquela Universidade de 30 de setembro a 3 de outubro de 2014, sempre das 19h30 às 22h30, sobre as Novas Perspectivas no Estudo do Novo Testamento.

:: Apresentação
A descoberta de novos manuscritos, novas propostas das ciências humanas e sociais, novas tecnologias e novas descobertas arqueológicas obrigou a pesquisa acerca da Bíblia a se inovar e a abrir novos horizontes interpretativos. A inovação da pesquisa bíblica instiga a teologia e a própria prática religiosa a questionar a si mesmas e a buscar igualmente uma inovação. Para ter bons fundamentos, qualquer afirmação no âmbito religioso deve se apoiar em um corpo de textos sagrados que legitimam a própria religião e suas consequências éticas e práticas. Grande parte das afirmações feitas a respeito do Novo Testamento baseia-se em informações consolidadas ao longo de séculos e que, apesar de muitas vezes não condizerem com a realidade, tornaram-se inquestionáveis. O estudo científico do texto bíblico e do ambiente em que ele surgiu pôs em xeque muitas dessas “verdades” e abriu novas possibilidades de interpretação e compreensão, não só do texto em si mesmo, mas de suas propostas teológicas, éticas e sociais.

:: Objetivos
Expor de modo sucinto e sistemático as consequências da aplicação de novas tecnologias, descobertas e abordagens para a inovação do estudo do Novo Testamento. Por meio de questões centrais escolhidas, o Simpósio apresenta o ponto a que chegaram as mais recentes discussões e pesquisas acerca do Novo Testamento como um todo e dos escritos paulinos em particular.

:: Público-alvo
Alunos de graduação, pós-graduação e extensão, alunos de Humanismo e Cultura Religiosa, líderes de comunidades, agentes de pastoral das paróquias e demais interessados.

:: Programação

:. Dia 30/09/2014: Novas perspectivas no estudo do ambiente religioso do Novo Testamento

O Império Romano: religiões do Império: religião doméstica, religião civil, religiões mistéricas; Paz Romana

Palestrante convidado: Prof. Dr. Flávio Schmitt (Escola Superior de Teologia - São Leopoldo)

Debatedor: Prof. Dr. Luiz Carlos Susin


:. Dia 01/10/2014: Novas perspectivas no estudo do texto do Novo Testamento

A transmissão do texto e tradições textuais: principais manuscritos e novas descobertas; estudo comparativo de manuscritos

Método genealógico baseado na coerência: edições críticas do NT; método genealógico (o que é?)

Palestrantes da PUCRS: Prof. Dr. Irineu J. Rabuske e Prof. Dr. Cássio Murilo Dias da Silva

Debatedor: Prof. Dr. Romano Dellazari


:. Dia 02/10/2014: Novas perspectivas no estudo do ambiente social do Novo Testamento

Origens cristãs: inserção no Império Romano; mundo urbano e mundo rural; realidades e confrontos

Palestrante convidado: Prof. Dr. Eduardo de la Serna (Profesorado “Espiritu Santo” - Quilmes - Argentina; Profesorado “Don Bosco” - Buenos Aires - Argentina; Pontifica Universidad Javeriana - Bogotá - Colômbia)

Debatedor: Prof. Dr. Cássio Murilo Dias da Silva


:. Dia 03/10/2014: Novas perspectivas no estudo da teologia do Novo Testamento

Paulo e sua teologia: biografia e cronologia; epistolário e teologia

Palestrante convidado: Prof. Dr. Eduardo de la Serna

Debatedor: Prof. Dr. Irineu J. Rabuske


:: Data e Local
Data: 30/09 a 03/10/2014
Horário: das 19h30min às 22h30min
Local: auditório do prédio 7 – PUCRS

:: Informações e Inscrições
De 01 a 30 de setembro de 2014
Valor da inscrição: R$ 20,00 (com certificado)
http://www.pucrs.br/eventos/simposiobiblico

:: Organizadores
Prof. Dr. Cássio Murilo D. Silva (PUCRS)
Prof. Dr. Irineu J. Rabuske (PUCRS)
Prof. Dr. José Romaldo Klering (PUCRS)

:: Organização
Faculdade de Teologia
Departamento de Cultura Religiosa
Programa de Pós-Graduação FATEO

Resenhas na RBL: 11.09.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

C. Clifton Black
The Rhetoric of the Gospel: Theological Artistry in the Gospels and Acts
Reviewed by Geert Van Oyen

Wally V. Cirafesi
Verbal Aspect in Synoptic Parallels: On the Method and Meaning of Divergent Tense-Form Usage in the Synoptic Passion Narratives
Reviewed by Steven E. Runge

David J. A. Clines
Job 38-42
Reviewed by Norman Habel

Katharine J. Dell
Job: Where Shall Wisdom Be Found?
Reviewed by Martin A. Shields

Craig A. Evans
Matthew
Reviewed by Robert H. Gundry

Camilla Hélena von Heijne
The Messenger of the Lord in Early Jewish Interpretations of Genesis
Reviewed by Koog P. Hong

Daniel Keating
First and Second Peter, Jude
Reviewed by Abson Joseph

Steven T. Mann
Run, David, Run! An Investigation of the Theological Speech Acts of David's Departure and Return (2 Samuel 14–20)
Reviewed by David G. Firth

James M. Robinson
The Story of the Bodmer Papyri: From the First Monastery’s Library in Upper Egypt to Geneva and Dublin
Reviewed by Tommy Wasserman

Christopher W. Skinner and Kelly R. Iverson, eds.
Unity and Diversity in the Gospels and Paul: Essays in Honor of Frank J. Matera
Reviewed by James D. G. Dunn


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

Resenhas na RBL: 02.09.2014

As seguintes resenhas foram recentemente publicadas pela Review of Biblical Literature:

James K. Aitken, Jeremy M. S. Clines, and Christl M. Maier, eds.
Interested Readers: Essays on the Hebrew Bible in Honor of David J. A. Clines
Reviewed by Bob Becking
Reviewed by Richard S. Briggs

Mary Ann Beavis and Michael J. Gilmour, eds.
Dictionary of the Bible and Western Culture
Reviewed by Matthias Millard

Rachel M. Billings
“Israel Served the Lord”: The Book of Joshua as Paradoxical Portrait of Faithful Israel
Reviewed by Thomas B. Dozeman

Susanne Gillmayr-Bucher
Erzählte Welten im Richterbuch: Narratologische Aspekte eines polyfonen Diskurses
Reviewed by Klaas Spronk

Mark Larrimore
The Book of Job: A Biography
Reviewed by Michael S. Moore
Reviewed by Agnethe Siquans

Reinhard Neudecker
Moses Interpreted by the Pharisees and Jesus: Matthew’s Antitheses in the Light of Early Rabbinic Literature
Reviewed by Abson Joseph

Stanley E. Porter and Eckhard J. Schnabel, eds.
On the Writing of New Testament Commentaries: Festschrift for Grant R. Osborne on the Occasion of His Seventieth Birthday
Reviewed by Edward W. Klink III

Daniel R. Schwartz
Reading the First Century: On Reading Josephus and Studying Jewish History of the First Century
Reviewed by Jonathan Klawans


>> Visite: Review of Biblical Literature Blog

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Poderia Marina dizer a que veio?

Se Marina hoje não pode nos dizer a verdade, é preciso que sejamos capazes de dizer a verdade a Marina.

Por que Marina não pode dizer a verdade? - Juarez Guimarães: Carta Maior 13/09/2014

Evitar dizer a verdade, contorná-la, contrariá-la ou simplesmente silenciar sobre ela, é um princípio básico de sobrevivência de uma candidatura que não é mais o que era e não pode dizer abertamente o que agora se tornou.

Faz parte do ator político transformista devorar o passado, inclusive o próprio, e inscrever-se em um tempo messiânico que promete o novo. Isto é para ele uma necessidade já que não pode explicar a razão de sua mudança, as rupturas que teve que fazer e os novos compromissos que teve de assumir.

Toda a violência da ação transformista de Marina está inscrita nesta passagem da política de opiniões fundamentalistas sobre temas da moral – por definição, o fundamentalista é aquele que defende verdades para além dos séculos e das circunstâncias - para a política pragmática, que, por definição, é aquela que ajusta a sua política à necessidade de vencer a todo custo.

Uma política carismática deve oferecer ao seu público as provas de sua autenticidade. Se a autenticidade lhe é desmentida, o carisma vem abaixo. Mas a verdade – uma relação clara e nítida com os seus eleitores – é, como procuramos demonstrar, o que Marina não pode mais representar.

Na política, assim como na vida, há momentos em que é preciso defender as pessoas que já amamos e cujo passado admiramos, do que elas vieram a ser e fazer contra a dignidade da sua própria memória. Se Marina hoje não nos pode dizer a verdade, é preciso – é absolutamente necessário – que sejamos capazes, democraticamente e de modo sereno, de dizer a verdade a Marina.

Leia o texto completo.

domingo, 14 de setembro de 2014

Onde estamos no Universo? Em Laniakea

Laniakea: nosso imenso paraíso no Universo - Equipe Oásis: Brasil 24/7 -- 10/09/2014
Bem-vindos a Laniakea, a nossa casa no cosmos. É uma casa muito grande, imensa, com um diâmetro de cerca 500 milhões de anos luz! Nela convivem milhares e milhares de galáxias mais ou menos parecidas com a nossa. A descoberta dessas fronteiras inesperadas é recente, e foi conseguida pelo Instituto de Astrofísica da Universidade do Havaí. Para se entender o que essa descoberta significa são necessárias algumas explicações. Todos nós sabemos, para começar, que a Terra pertence a um sistema solar e que ele faz parte de uma grande ilha de estrelas – cerca de 200 bilhões – que formam a nossa galáxia, a Via Láctea. Há muitos anos os astrônomos sabem também que nossa galáxia não viaja sozinha no universo, mas faz parte de um grande aglomerado de galáxias – um cluster, em inglês – interligadas por enormes braços de gás, poeira e matéria escura  - matéria da qual conhecemos a existência, mas não a composição. Agora descobre-se que esse aglomerado faz parte de um superaglomerado ainda mais vasto, ao qual foi dado o nome havaiano de Laniakea, que nessa língua significa imenso paraíso. O nome foi sugerido pelo linguista Nawa‘a Napoleon, da Universidade do Havaí, em homenagem aos navegantes polinésios que, graças ao seu grande conhecimento dos céus, conseguiam se orientar e a navegar no Oceano Pacífico (...)  “Embora os resultados finais tenham sido alcançados apenas nas últimas semanas, o trabalho requereu dezenas de anos e a colaboração de centenas de astrônomos que pouco a pouco foram juntando as peças desse quebra-cabeça. Agora podemos dizer que dispomos de um grande esquema da estrutura do universo onde vivemos”, declarou Brent Tully, cientista responsável pelo estudo que acaba de ser publicado pela prestigiosa revista Nature. Segundo o estudo, no interior de Laniakea existiriam 13 aglomerados  de galáxias, inclusive o Grande Atrator. Este último é um conjunto tão grande de galáxias capaz de formar uma anomalia gravitacional que atrai para si a maior parte das galáxias de Laniakea. Foi exatamente ao se estudar o movimento de todas as galáxias que se tornou possível compreender que elas se movem em direção a um ponto preciso do universo...

Leia o texto completo, veja as belas fotos e o vídeo no final. E aproveite para conferir a revista Oásis.


Leia Mais:
The Laniakea supercluster of galaxies - Nature 513, 71–73 - 04 September 2014
Cosmology: Laniakea -- Cosmologia: Laniakea
Ainda é possível fazer Teologia após a teoria da relatividade e a mecânica quântica?

sábado, 13 de setembro de 2014

O mundo antigo em uma época de globalização

GELLER, M. J. (ed.) Melammu: The Ancient World in an Age of Globalization. Berlin: Edition Open Access, 2014, 397 p. - ISBN: 9783945561003

Melammu volumes have broadened the horizons of studies of antiquity by encouraging the crossing of geographical and cultural boundaries between ancient civilizations of the Mediterranean and Near East. The present Melammu volume extends from Greece to India, with articles on Phrygia and Armenia, also viewing texts from ancient Israel, Egypt, and Mesopotamia. The globalization described in this volume extends over language barriers and literatures, showing how texts as well as goods can travel between societies and regions. This collection of papers offer new insights and perspectives into connections between the Mediterranean World, Mesopotamia, Anatolia, Persia and India. Proceedings of the Sixth Symposium of the Melammu Project, held in Sophia, Bulgaria, September 1–3, 2008.

Clique no título e escolha a opção de baixar o livro, gratuitamente, em formato pdf ou como ebook em formato epub. Antes, veja o sumário (Table of Contents): penso que o tema deva interessar aos biblistas.

Veja a lista completa, com links para download gratuito, das publicações de Edition Open Access: Max Planck Research Library for the History and Development of Knowledge clicando aqui.
This website provides open access to the publications of the Max Planck Research Library for the History and Development of Knowledge, in accordance with the Berlin Declaration on Open Access to knowledge in the sciences and humanities, which was launched by the Max Planck Society in 2003. The aim is to disseminate the results of scholarly work – in accordance with the open-access paradigm – to a broad audience rapidly and at low cost. The volumes presented here are directed at scholars and students in a wide range of disciplines. The volumes are available both as printed books via print-on-demand and as online open-access publications. 

Centro de Estudos Epigráficos e Paleográficos

The Center for Epigraphical and Palaeographical Studies at The Ohio State University was created in September 1986 by an act of the Board of Trustees of the University. It is the only comprehensive research facility for the study of Greek and Latin inscriptions and manuscripts in the United States. Its purpose is to foster the study of inscriptions and manuscripts and promote research opportunities for those interested in these primary sources of information for the ancient and mediaeval world. The Center maintains an excellent library of books on epigraphy and palaeography as well as an extensive collection of photographs and squeezes (accurate paper impressions of inscriptions) of Greek and Latin inscriptions and microfilms of Latin manuscripts.

Em Resources, observe a lista de sites da área: Epigraphy and Palaeography Related Websites.


O Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa 2009.4 explica:

:. Epigrafia, do grego πιγραφή = inscrição: ciência que estuda as inscrições lapidares dos monumentos antigos.

:. Paleografia, do grego παλαιός = antigo e γραφή = escrita: ciência que estuda as antigas formas de escrita, incluindo sua datação, decifração, origem e interpretação.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Sou iniciante, qual distro Linux devo usar?

Como escolher sua distribuição GNU/Linux - Xerxes Lins: Viva o Linux - 05/09/2014

Artigo para iniciantes que estão com dúvidas sobre qual distribuição GNU/Linux usar.

Diante de tantas distribuições disponíveis, é normal o usuário de GNU/Linux ficar em dúvida sobre qual distribuição deve escolher. Este artigo não é uma ajuda para quem sofre de crise de distro, e sim, uma ajuda para quem está em busca da distribuição ideal para sua realidade. O artigo destina-se a usuários domésticos, não profissionais. Veremos alguns pontos essenciais que devem ser levados em consideração antes de escolhermos uma distribuição. São eles:

:. Compatibilidade com o processador
:. Estabilidade
:. Modernidade
:. Documentação
:. Repositório
:. Facilidade de uso
:. Ambiente gráfico

Ao final do artigo, disponibilizo links para as distribuições citadas. E um aviso: as distribuições aqui citadas, são algumas com as quais tive mais contato, mesmo que por alto, e por isso, é claro que deixei de fora MUITAS outras. Por isso, o artigo pode ser injusto com algumas distribuições. Trata-se menos de uma análise e mais de um compartilhamento de experiência. Por favor, se acharem que cometi alguma injustiça grave com alguma distribuição (seja citando ou deixando de citá-la), deixe um comentário como contribuição. Obrigado pela atenção.

Em um comentário ao artigo, por lcavalheiro, leio: Eu gostei muito do artigo, Xerxes, mas ele me deixou com uma pergunta. Que tipo de usuário você tinha em mente na hora de escrevê-lo? Xerxes respondeu: Não pensei muito sobre isso, lcavalheiro, mas imaginei algo como um usuário que já instalou alguma distribuição, e tem, sei lá, no máximo um ano de experiência com Linux, mas começou a enjoar e está pensando em escolher uma outra distro para chamar de sua, mas se sente perdido diante da quantidade existente.

Por isso, se você ainda não conhece o Linux, talvez deva ler uns três parágrafos de O que é o Linux? antes de prosseguir com este artigo, que continua:

Alguns pontos que devemos levar em consideração na escolha de uma distribuição...

Leia o texto completo.

Leia Mais:
Quantas distribuições Linux existem em 2013?
O que é o Linux?
TI  - posts publicados no blog

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Edições acadêmicas da Bíblia na DBG

Em minha página de links para Bíblias Online, cito em português, inglês e alemão:

Sociedade Bíblica Alemã: Bíblias Online

:: No site da Sociedade Bíblica Alemã (Deutsche Bibelgesellschaft = DBG) estão disponíveis online textos originais das seguintes edições da Bíblia: Biblia Hebraica Stuttgartensia - Novum Testamentum Graece (ed. Nestle-Aland), 28. Edição - Septuaginta (ed. Rahlfs/Hanhart) - Vulgata (ed. Weber/Gryson).

:: The following editions are currently available: Hebrew Old Testament following the text of the Biblia Hebraica Stuttgartensia - Greek New Testament following the text of the Novum Testamentum Graece (ed. Nestle-Aland), 28. Edition and the UBS Greek New Testament - Greek Old Testament following the text of the Septuagint (ed. Rahlfs/Hanhart) - Latin Bible following the text of the Vulgate (ed. Weber/Gryson).

:: Folgende Urtext-Ausgaben stehen Ihnen zur Verfügung: Hebräisches Altes Testament nach dem Text der Biblia Hebraica Stuttgartensia - Griechisches Neues Testament nach dem Text des Novum Testamentum Graece (ed. Nestle-Aland), 28. Auflage - Griechisches Neues Testament nach dem Text des UBS Greek New Testament - Griechisches Altes Testament nach dem Text der Septuaginta (ed. Rahlfs/Hanhart) - Lateinische Bibel nach dem Text der Vulgata (ed. Weber/Gryson).

E em um post de 4 de setembro de 2011 tenho a mesma lista, mais as traduções modernas disponíveis: Bíblias Online na Sociedade Bíblica Alemã.


Agora, recomendo baixar do site da SBL o seguinte livrinho em pdf:

Textual Research on the Bible: An Introduction to the Scholarly Editions of the German Bible Society

What Is Old Testament Textual Research?
I. The Biblia Hebraica by Rudolf Kittel (BHK)
II. The Biblia Hebraica Stuttgartensia (BHS)
III. The Future of the Biblia Hebraica: The Biblia Hebraica Quinta (BHQ) Project

What Is New Testament Textual Research?
I. The Nestle-Aland Novum Testamentum Graece and Its History
II. The Greek New Testament and Its History
III. The Significance of the Two Editions Today
IV. The Outlook: New Testament Textual Research Continues


E, finalmente, leia este post: Society of Biblical Literature: Texts and Resources - Charles Jones: AWOL -  May 22, 2014.

Uma nova edição crítica da Bíblia Hebraica

A New Critical Edition of the Hebrew Bible - Ronald Hendel: The Bible and Interpretation - August 2014

Recently the SBL announced its sponsorship of a new text-critical project, “The Hebrew Bible: A Critical Edition,” of which I am the general editor. The HBCE represents a new model for a critical edition of the Hebrew Bible, although it will be generally familiar to scholars who use critical editions of other ancient works such as the Septuagint or New Testament. The HBCE will consist of critical texts of each book of the Hebrew Bible, accompanied by extensive text-critical commentary and introductions to each volume. A critical text (sometimes called an eclectic text) is one that contains the best readings according to the judgment of the editor. The editors are eminent scholars from North America, Europe, Africa, and Israel.

The HBCE text will not reproduce a single manuscript [as is the case with the other critical editions, BHQ (= Biblia Hebraica Quinta) and HUBP (= Hebrew University Bible Project)], but will approximate the manuscript that was the latest common ancestor of all the extant manuscripts. This “earliest inferable text” is called the archetype. This is not identical to the original text (however one defines this elusive term), but is the earliest recoverable text of a particular book. To be more precise, the HBCE critical text will approximate the corrected archetype, since the archetype will have some scribal errors that can be remedied. (...)

As a twenty-first century project, the HBCE will have a sophisticated electronic version, which will include all the material from the print volumes plus all the texts and versions, including photographs of important manuscripts. The electronic HBCE will be an interactive polyglot edition, including the HBCE critical text and commentary. It will be free and open-access (...)

The HBCE project (under its former moniker, the Oxford Hebrew Bible) has attracted some serious criticism from distinguished textual critics, including Emanuel Tov, Hugh Williamson, and Adrian Schenker. As a new model, it raises many difficult theoretical and methodological issues. I welcome the criticisms of these and other scholars, because their arguments have inspired us to clarify and improve our theory and method. Detailed argument is the lifeblood of good scholarship, and in our case it has helped us to refine our project in its formative stages.

Some scholars hold that a fully critical edition of the Hebrew Bible -- featuring a critical text -- is an impossible or unimaginable goal. We maintain that the attempt is warranted -- and is indeed the goal of textual criticism. It will not be a perfect text, but it will be a valuable contribution to scholarship and will create new tools for future research...

Leia o texto completo.

Visite a página oficial do projeto: The Hebrew Bible: A Critical Edition

The Hebrew Bible: A Critical Edition (HBCE) will be a new critical edition of the Hebrew Bible featuring a critical text and extensive text-critical introduction and commentary. Each book of the Hebrew Bible will be addressed in a separate volume, with a single volume each for the Minor Prophets, the Megillot, and Ezra-Nehemiah. This project represents a departure from the other major textual editions (the Biblia Hebraica Quinta and the Hebrew University Bible), which are diplomatic editions.

Nesta página: teoria e método, participantes, exemplos, versão digital etc.

Leia Mais:
Textos Originais e Traduções Antigas da Bíblia [posts do blog]
Bíblias Online/Online Bibles [links]
Hebraico/Hebrew Language [bibliografia]

sábado, 6 de setembro de 2014

Teoria e prática da exegese bíblica

LIMA, M. L. C. Exegese bíblica: teoria e prática. São Paulo: Paulinas, 2014, 208 p. - ISBN: 9788535637496.

Diz a editora:
O panorama exegético atual oferece diversas propostas metodológicas. Há, contudo, elementos tão fundamentais que estão, ao menos de forma implícita, nas diversas óticas de leitura. Durante o século XX, muitos destes elementos chegaram a uma sistematização amplamente aceita no assim chamado método histórico-crítico. Embora sujeitas a revisões e novos desdobramentos, suas etapas encontram-se na base de diversas metodologias atuais. O presente livro, após apresentar, na primeira parte, os fundamentos da Hermenêutica da Exegese Bíblica, descreve, na segunda parte, as diversas etapas metodológicas da interpretação de um texto bíblico. Tudo se inicia com uma tradução do texto em questão. Em seguida, chega-se à análise crítica da constituição literária do texto, assim como de sua forma, de seu gênero literário, de sua redação e das tradições nele presentes. Finalmente, podem ser apresentados os comentários exegéticos que favorecem a compreensão do que está sendo refletido no escrito bíblico analisado. Data de publicação: 01/09/2014

Quem é Maria de Lourdes Corrêa Lima?

Leia Mais:
Metodologia Bíblica

Fundamentalismo: suicídio do pensamento

O fundamentalismo convida, sem dizê-lo, a uma forma de suicídio do pensamento - Il fondamentalismo invita, senza dirlo, a una forma di suicidio del pensiero - Ohne es zu sagen, lädt der Fundamentalismus doch zu einer Form der Selbstaufgabe des Denkens ein.


A abordagem fundamentalista é perigosa, pois ela é atraente para as pessoas que procuram respostas bíblicas para seus problemas da vida. Ela pode enganá-las oferecendo-lhes interpretações piedosas mas ilusórias, ao invés de lhes dizer que a Bíblia não contém necessariamente uma resposta imediata a cada um desses problemas. O fundamentalismo convida, sem dizê-lo, a uma forma de suicídio do pensamento. Ele coloca na vida uma falsa certeza, pois ele confunde inconscientemente as limitações humanas da mensagem bíblica com a substancia divina dessa mensagem.

L’approccio fondamentalista è pericoloso, perché attira le persone che cercano risposte bibliche ai loro problemi di vita. Tale approccio può includerle offrendo interpretazioni pie ma illusorie, invece di dire loro che la Bibbia non contiene necessariamente una risposta immediata a ciascuno di questi problemi. Il fondamentalismo invita, senza dirlo, a una forma di suicidio del pensiero. Mette nella vita una falsa certezza, poiché confonde inconsciamente i limiti umani del messaggio biblico con la sostanza divina dello stesso messaggio.

Der fundamentalistische Zugang ist gefährlich, denn er zieht Personen an, die auf ihre Lebensprobleme biblische Antworten suchen. Er kann sie täuschen, indem er ihnen fromme, aber illusorische Interpretationen anbietet, statt ihnen zu sagen, daß die Bibel nicht unbedingt sofortige, direkte Antworten auf jedes dieser Probleme bereithält. Ohne es zu sagen, lädt der Fundamentalismus doch zu einer Form der Selbstaufgabe des Denkens ein. Er gibt eine trügerische Sicherheit, indem er unbewußt die menschlichen Grenzen der biblischen Botschaft mit dem göttlichen Inhalt dieser Botschaft verwechselt.


Fonte: PONTIFÍCIA COMISSÃO BÍBLICA  A Interpretação da Bíblia na Igreja. 9. ed. São Paulo: Paulinas, 2010. Online, em português, aqui. O documento da PCB é de 1993. O trecho citado está em: I. Métodos e abordagens para a interpretação - F. Leitura fundamentalista.


Leia Mais:
O fundamentalismo
Ouse saber - Sapere aude